domingo, 19 de maio de 2019

TEL AO VIVO

Vamos logo ao que interessa: Madonna. Madonna. Madonna. A rainha da porra toda estragou um pouco o suspense por sua apresentação no Eurovision ao surgir, já maquiada e de trancinhas, no lounge dos candidatos, para uma entrevista boba com um dos apresentadores. Mas a performance em si não decepcionou. Começou com "Like a Prayer", cujo álbum do mesmo nome comemora 30 anos, numa ambientação solene muito parecida com o que Madge fez no Met Gala de 2018. Ela desafinou? Cantou num tom diferente do que estamos habituados? De qualquer forma, foi interessante. Já a estreia de "Future", lançada apenas na sexta-feira, foi melhor. O reggae pode se tornar um hit, pois tem refrão pegajoso. E a rainha provou mais uma vez que ninguém manda nela. Criticada por se apresentar em Israel, Madonna recebeu protestos de ativistas e afins. Instada pela produção do Eurovision a não se manifestar politicamente, ela não quis nem saber: colocou dois bailarinos de mãos dadas no final do número, com as bandeiras de Israel e Palestina nas costas (está na altura do 8:30). O canal do festival no YouTube não liberou até agora o vídeo de Madonna, e talvez nem libere, por causa de direitos. A melhor versão que eu achei é esta gravada pela TV da Irlanda, com comentários do locutor local. Enjoy.

Outro ponto alto da noite de ontem foi o "Switch Song", que poderia se tornar uma tradição local. O troca-troca começou com Conchita Wurst, mas não-binária do que nunca, cantando "Heroes", do sueco Måns Zemerlöw, que venceu o festival de 2015. Em seguida, Måns cantou "Fire", de Eleni Foureita, que quase deu a vitória a Chipre no ano passado. Eleni foi com "Dancing Lasha Tumbai" da bizarra Verka Seduchka, vice-campeã de 2007 pela Ucrânia. Verka então cantou "Toy", a vencedora do ano passado, e no final todos se juntaram com Gali Atari em "Hallellujah", que deu a vitória a Isarel no Eurovision de 1979. Kitsch no úrtimo.
E os candidatos em si? Teve Bilal Hassani, a Pabllo Vittar da França, que cantou com competência e emoção mas não ficou nem entre os dez primeiros. Désolé.
A viadagem, sabemos todos, abunda no Eurovision. Mas geralmente é sabor baunilha, inofensiva. Portanto, aplausos para a banda Hatari da Islândia, que encenou seu heavy metal eletrônico com clima de BDSM. Também foram os únicos candidatos de ontem a levantar faixas e bandeiras em prol da Palestina.
A apuração foi de tirar o fôlego. Os júris profissionais de cada país deram uma vitória folgada a "Proud", uma balada pró-empoderamento feminista da Macedônia do Norte (o país estreou seu novo nome!). Ontem achei sem graça. Hoje ouvi de novo e gostei mais. Já estava me confirmando com o festival em Skopje no ano que vem, quando notei que ainda faltavam os votos do júri popular.
Aí, mudou tudo. Quem estava por cima caiu, quem estava lá embaixo subiu. Por fim deu aquele que as casas de apostas já apontavam como vencedor: o holandês Duncan Laurence e sua "Arcade", que não precisou de truques para triunfar. Gostei médio, mas o festival de 2019 deve ser em Amsterdam. Bora?

28 comentários:

  1. Pra mim Madonna foi fantástica!!! Rainha absoluta!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No sentido "Shakira caolha" do termo kkkk

      Excluir
    2. Nao! No sentido " Como eu queria ser ela!" ...

      Excluir
  2. Tony, reveja aí, Suécia ganhou no juri popular; em seguida, vieram os votos dos profissionais, quando Holanda virou e ficou em primeiro, com a Itália em segundo.

    ResponderExcluir
  3. Ah! O live stream oficial ainda está disponível no youtube - sem link na página oficial. https://www.youtube.com/watch?v=Dsx4pVjUth0&t=11180s

    ResponderExcluir
  4. Só o primeiro vídeo abriu aqui nos EUA...

    ResponderExcluir
  5. O Mio Babbino Caro
    Tudo muito lindho!!!!
    Como sempre Madonna...Black absoluta.

    ResponderExcluir
  6. Para uma determinada geração, Madonna poderia muito bem entrar no palco, baixar as calças e fazer cocô e seria lindo. Para o resto da humanidade, a apresentação dela foi constangedora e indigna do próprio currículo.

    ResponderExcluir
  7. Tony, minha teoria da conspiração particular: Polônia e Hungria, apesar de terem músicas boas, principalmente a primeira, não foram para as finais para evitarem ter um país sede ano que vem com governos homofóbicos de extrema direita. Mas fiquei triste mesmo assim, amei as polonesas!
    Tirando isso, ano muito fraco, muitas canções chochas, muito chororô, vencedora fraquíssima. Só a Islândia mesmo, com seu BDSM, para dar uma chacoalhada no mainstream.

    ResponderExcluir
  8. Se eu não soubesse de quem é este blog, diria que o texto é de um pós adolescente sem muita formação. Graças aos Céus estou fora desse hospício chamado Brasil. - Gente sábia sabe a hora de sair de cena, mas os tolos colocam a minissaia, passam glitter no andador e se jogam no dance floor... Vergonha no débito, no crédito e na cardeneta da venda do seu Zé.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. À primeira vista você convence e humilha todos nós do auto de sua maturidade e razão. Porêm de perto nada mais se revela do que um presunçoso e ignorante que vê no simples gesto em acompanhar um evento bem produzido da Cultura pop a oportunidade de destilar sua bílis de forma caluniosa,detestavel, rancorosa preconceituoso e aí sim, amargo e infantil. Esquecendo simples aspectos da condição humana que faz turbas se arrastarem à um estadio para verem outros homens simplesmente acertarem uma bola dentro de quatro linhas...
      Passar bem!!!
      G-

      Excluir
    2. G- meu amor! Vc acabou com a coitada sub-tropical kkkkkkkk

      Excluir
    3. Antes da normalista cínica chegar: 'alllto e Porééém'...

      Excluir
    4. 10h04 Ela também erra no uso da crase, e "detestável" tem acento.

      Excluir
    5. Muito além da Gramática!
      G-

      Excluir
    6. Pela sua teoria só pq a Madonna esta velha ela tem que parar...que raciocinio idiota!

      Excluir
  9. Parabéns Tony e viva Madonna!

    ResponderExcluir
  10. No começo no topo da escada tinha uma imagem projetada no fundo: o diabo e dois chifres.

    X = 33.

    "O olho que tudo vê!"

    Mulher ridícula.

    MAÇONARIA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc é tao bobinho e paranoico, ja namorei um maçon e te garanto que religiao nao tem nada a ver com maconaria.

      Excluir
    2. O bobinho sou eu?? Sério Einstein??

      Maçonaria É religião.

      Ou me diga aí a RAZÃO de eles ESCONDEREM as visitas pacíficas extraterrestres se não for por "religião"??

      Rede Globo - a VILÃ da DEMOCRACIA brasileira - fundada em:

      26 de abril de 1965

      2+6+4+1+9+6+5 = 33.

      Voce pode já ter namorado um maçon, mas te garanto que voce não sabe NADA de NADA.

      Agora cava um buraco no chão e...

      SE ENTERRA!

      Excluir
    3. E "Jesus" (não existe PROVAS que sequer EXISTIU) já falava:

      "Os CONHECERÃO pelos seus FRUTOS!"

      Diz aí quais são os FRUTOS dos maçons???

      Não CORRUPÇÃO e ACOBERTAMENTO da existência de visitantes PACÍFICOS extraterrestres não contam!

      Excluir
  11. Ela mudou o tom com o qual vem cantando “Like a prayer” já há um bom tempo (e ela não cansa da canção, perdoando o trocadilho). Isso do tom causou uma estranheza logo de início. O novo arranjo também não foi feito for causing a commotion. “Future” é quase harmless, pro bem e pro mal. Enfim, esperava muito mais: tinha 30 camadas de roupa em cima dela e por baixo uma armadura (?). Muita roupa e pouca interação com a platéia. Performance engessada. Mas é Madonna. Juntos e shalow now. #eurovision

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela tá cada dia mais parecida com a Dercy Gonçalves, isso sim!!!

      Excluir
    2. Irandé Antunes faz uma falta absoluta às normalistas...mesmo por que o conteúdo é bobagem o que conta é a correção mesmo sem saber os eventuais motivo dos erros.

      Excluir
    3. Adoro Madonna mas meu namorado reclama e fala a mesma coisa que vc, que Madonna é muito ensaiada, engessadae sem interacao...entao ele prefere Beonce por acreditar que ela danca e interage melhor.

      Excluir
  12. Esse ano foi fraquinho mesmo. Poderiam ter dado o prêmio pra Fuego do ano passado hahaha

    ResponderExcluir
  13. Madonna foi péssima. O tom de voz, as desafinadas, as músicas.. tudo muito ruim. Sem falar que estava super estranha fisicamente.. rosto inchado. Enfim!
    Verka Seduchka é a figura drag de Andrey Mikhaylovich Danilko, cantor e ator ucraniano.
    Pena que Portugal não foi classificado. Itália deveria ter ganho.

    ResponderExcluir