terça-feira, 9 de abril de 2019

OUSE SONHAR

Agora é oficial. Depois de algumas semanas de especulação, ontem foi confirmado que Madonna se apresentará na final do Eurovision, em Tel Aviv, no dia 18 de maio. Mas será que vai mesmo? A imprensa de Israel diz que Madge cantará duas músicas, uma nova e uma antiga, e que uma delas incomodou a organização do festival. Será "Indian Summer", cujo clipe ela gravou em Portugal e que deve ser o primeiro single do próximo álbum? Também corre que a Rainha Né Mores gravou um vídeo de viés político, que também teria irritado os israelenses. Só que o cachê de um milhão de dólares cobrado pela diva será pago por um empresário que luta contra os boicotes a Israel: só de aceitar essa grana, Madonna estará endossando a anexação dos territórios palestinos? Ousemos sonhar que não é bem assim, e que ela emprestará seu prestígio ao evento mais cafona do mundo. Ousemos sonhar ainda mais: que o novo trabalho não se chame "X", como levam a crer esas postagens no Instagram. Este título já foi usado por Kylie Minogue em um disco de 2007. Rainha não copia as súditas.

11 comentários:

  1. X é 33.

    XXX = 666.

    "Triple X" action = MAÇONARIA!!!

    MACACA MAÇÔNICA.

    SIMPLES ASSIM!

    Nunca fui fã.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo eu sou maçon e nao tenho tanta grana e nem poder, estao vai no psiquiatra e manda tliplicar sua dose de remedios.

      Excluir
    2. PS - TODAS as empresas de Eike Batista eram "batizadas" (como em RITUAL) de "X".

      Excluir
  2. Madonna em Eurovision .Final de carreira.Decadencia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido, menas. O evento tem uma audiência monstra na Europa (ok, em alguns países da Europa). E Madonna não é a Nossa Senhora da Fátima não.

      Excluir
  3. Q gente chata q reclama de tudo. Eu vou é curtir. Já gostei e vou me divertir.

    ResponderExcluir
  4. Tony,

    Perdão, vou mudar de assunto... rsrs
    Pq vc nesses 10 anos de blog nunca mencionou nada sobre Tales of City?
    Quase toda minha referência gay (e pq não dizer cultural?) vem deste magnífico blog rsrs, por isso o questionamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque eu nunca li o livro do Armistead Maupin, nem vi a série original.

      Mas estou doidinho para ver o remake, que estreia na Netflix em junho.

      Excluir
  5. Ah, Madonna já se reinventou tantas vezes, ela não é obrigada a nada, nem de ser original o tempo todo, 60 anos de sucesso não é pouca coisa, pode se repetir, lançar álbum em programinha de quinta, fazer temporada em Las Vegas, se apresentar no Faustão... Ela não precisa provar mais nada, vai arrasar como sempre!!!

    ResponderExcluir
  6. apostas:
    Musica nova: alguma em português
    música antiga (e é a que teria desagradado os caras): Isaac ou Like a Prayer (ou Vogue, mas não vejo o que todo o pink-washing de Israel teria contra Vogue).

    ResponderExcluir