terça-feira, 16 de abril de 2019

OS MONSTROS TAMBÉM AMAM


E se os neanderthais ainda vivessem entre nós? Teriam os mesmos direitos que os sapiens? Essa questão existencial me assombra desde a adolescência e toma forma em "Border", o representante da Suécia na disputa pelo último Oscar de filme estrangeiro.  A protagonista Tina, a bem da verdade, não é uma mulher pré-histórica: está mais para um troll, uma criatura do folclore sueco que hoje se disfarça de bolsominion. Tina trabalha na alfândega de um porto e está sempre identificando os contrabandistas: seu olfato apuradíssimo, uma característica neanderthal, percebe que ela fareje o medo. Um belo dia ela ajuda a capturar um traficante de pornografia infantil. Também conhece um homem com suas mesmas características físicas (inclusive a cicatriz de um rabo nas costas), e aos poucos se envolve com ele. Essas duas tramas se misturam, mas o resultado fica aquém do prometido. Mas "Border" vale a pena pelo simples fato de que não se parece com nada. Ah, sim, e os neanderthais teriam os mesmos direitos que nós.

5 comentários:

  1. saiu um outro título que parece ser interessante sobre o mesmo tema, mas numa outra ótica. depois googla > William

    ResponderExcluir
  2. Fiquei com muita vontade de ver. Mas dificilmente entrará na grade dos cinemas daqui. :(

    ResponderExcluir
  3. Os neanderthais vivem entre nós, sim. Preciso elaborar?

    ResponderExcluir
  4. Ué? Voltou o H de Neandertal?

    ResponderExcluir