quarta-feira, 24 de abril de 2019

A CURA DE CÁRMEN

Impliquei muito com Cármen Lúcia enquanto ela foi presidente do STF. Cheguei a apelidá-la de Covárden Lúcia quando ela livrou a cara do Aécio Neves, no final de 2017, e perdeu a oportunidade de mudar o rumo da história do Brasil. Mas hoje a ministra se curou. De uma canetada, ela invalidou a decisão do juiz de Brasília que abria uma brecha para que clínicas de cura gay se instalassem no Brasil. Nenhum psicólogo sério defende a "terapia de reorientação sexual": só os que se dizem cristãos, mas que na verdade têm parte com o demo. Com esse gesto, a sanha mercenária de pastores que querem lucrar com a ignorância dos fiéis continuará represada, e Cármen Lúcia dá uma guaribada em sua biografia. Agora ainda falta curar o Dias Toffoli, que tá ficando doidinho.

5 comentários:

  1. Mas ninguém tinha dúvida que a Carmen tinha coração. O que acontece é que ela também não tem coragem de mexer com a elite política do país. É fácil ser liberal sem ser revolucionário. Alias um pressupõe o outro

    ResponderExcluir
  2. Orgasmo de Cavalo25 de abril de 2019 01:10

    Carminha me surpreendeu! Eu pensava que ela pertencesse a turma do bozonazi, mas ela possui cérebro e compaixão, algo que os neonazistas tupiniquins não possuem! Ela mandou muito bem e agora eu passei a admirá-la.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menos!
      Ela só é do Vale também!
      ...
      G-

      Excluir
  3. "Justiça" SELETIVISTA???

    Só trouxa para se sensibilizar com tal conceito.

    "Justiça" brasileira é considerada CORRUPTA, INEFICIENTE e CARA por quase todo mundo. Menos eles.

    ResponderExcluir
  4. Aplausos para Cármen.Atitude correta e sensata.

    ResponderExcluir