segunda-feira, 11 de março de 2019

LIGAÇÃO PERIGOSA


É oficial: a Netflix tem mesmo  filmes mais interessantes do que os que estão em cartaz nos cinemas. Uma boa surpresa esta semana foi a chegada à plataforma de "Mademoiselle Vingança", indicado a seis Césars e vencedor de um, melhor figurino. É uma produção luxuosa, ambientada em meados do século 18 e livremente inspirada em um livro de Diderot. A trama parece um esboço de "Ligações Perigosas", que seria escrito alguns anos depois. Uma viúva nobre resolve se vingar de seu ex-amante, fazendo-o apaixonar por uma bela jovem - só que ele não sabe tudo sobre sua nova paixão. Lento a princípio, com diálogos literários, o filme aos poucos se revela uma história cruel, em que a feiúra das almas contrasta com a beleza das imagens. Não tem o impacto do clássico com Glenn Close, mas é uma iguaria fina.

2 comentários:

  1. Deve ser muito bom mesmo, é aquilo, mudam os séculos, mudam as roupas, mas a alma humana é cheia de imperfeições, tudo igual!

    ResponderExcluir
  2. Filmaço, Tony!!!

    Pô gatão, fala de tudo nesse blog, afinal como vc sempre faz questão de lembrar, ele é seu rsrs, mas não esquece das dicas culturais, elas sempre foram umas das maiores delícias desse blog, vc nunca erra, meu muso!!!

    Impactado com o filme. E discordo de vc, se o filme fosse americano, teria concorrido ao Oscar, por exemplo, e se tornado um clássico como Ligações Perigosas! Achei melhor que A Favorita, ambos se passam no mesmo período histórico e os personagens principais são mulheres tentando se virar em um mundo em que só os homens dão as cartas!

    ResponderExcluir