sábado, 23 de março de 2019

GLAMOUR CANSA

Apenas alguns meses depois de incorporar o espírito de Shirley Bassey, Conchita Wurst engata uma metamorfose interessante. Não aprecio muito o resultado - acho que ela envelheceu uns 200 anos - mas gosto da maneira como La Wurst desafia, mais uma vez, nossas concepções de gênero. E suspiro aliviado ao perceber que ela resolveu fazer música para os dias de hoje, ao invés de continuar revistando os standards do passado. Aguardemos pelo álbum completo.

4 comentários:

  1. Tava crente qua ia rolar alguma coisa com o marinheiro viking do 2º clipe...

    ResponderExcluir
  2. Algum bebado foi à falência (crise 2008), e deram um golpe no Brasil como uma cash cow do mercado financeiro (dívida pública).

    ResponderExcluir
  3. antes era uma mulher barbada, agora virou uma poc... de volta as origens, acho.
    não sei, falta algo.

    ResponderExcluir