quarta-feira, 27 de março de 2019

DESAMARRANDO OS NÓS


"Nós" é um filme de terror acima da média, o que não quer dizer muito. O segundo longa de Jordan Peele tenta ir mais longe do que "Corra!", mas lhe falta fôlego. A proposta era ambiciosa: ao invés de discutir apenas o racismo, dessa vez o assunto parece ser a desigualdade. A distância crescente entre ricos e pobres - que, no fundo, são todos seres humanos. Nós somos eles e vice-versa. Só que Peele se preocupa em dar uma explicação concreta para que muitas pessoas (não apenas negros) estejam sendo atacadas e até mortas por seus duplos. A tal da razão é sem pé nem cabeça, e esvazia a grandeza do filme. Mesmo assim, é divertido caçar as referências espalhadas no roteiro, e tecer teorias estapafúrdias. O que significam os coelhos? E as "mãos através da América"? O plot twist final não invalida tudo o que veio antes? Lupiya Nyong'o está fantástica e deve ser indicada ao Oscar. Mas "Nós" está longe de ser o comentário social que vem sendo vendido aos incautos. Bem feito e aberto  a interpretações, mas só um terror acima da média.

6 comentários:

  1. ai, não fala isso, tô com a expectativa lá em cima.

    ResponderExcluir
  2. Será que os brasileiros vão entender o show de representatividade que esse filme proporciona?! Atores negros dando um show de interpretação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 15:05 O Joãozinho vc tem que dar um pulinho aqui na terrinha. O Brasil está tão mudado.
      G-

      Excluir
  3. O Mio Babbino Caro
    Queira ser apenas um bom filme de terror Porque se se confirma alguma das possíveis interpretações estamos fudidos apesar de já estarmos:
    "Trarei sôbre eles uma desgraça da qual não poderão escapar e chamarão a mim mas eu não os ouvirei".
    Jeremias 11:11

    ResponderExcluir
  4. Lupita me surpreendeu....perfeita! Porem achei o roteiro fraco...

    ResponderExcluir