terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

RIR PARA NÃO CHORAR


Ontem à noite eu mediei o debate após a exibição do filme "Tá Rindo de Quê?" promovida pela Folha de S. Paulo. O documentário é dirigido pelo Cláudio Manoel do Casseta & Planeta e pelos meus chapas Alê Braga e Álvaro Campos, e traça um painel do humor brasileiro durante os anos da ditadura militar. Mas não só do humor engajado: fala-se muito do "Pasquim" e da censura, claro, mas também dos programas de TV de Jô Soares, Chico Anysio, Renato Aragão e Carlos Alberto da Nóbrega, e até do Asdrúbal Trouxe o Trombone, o grupo de teatro que revelou, entre outros, Regina Casé e Luís Fernando Guimarães. O filme cumpre várias funções: resgata imagens e piadas que estavam meio esquecidas, explica o contexto da época e nos encoraja a resistir à onda de boçalidade que varre o Brasil e o mundo. "Tá Rindo de Quê?" entra em cartaz nesta quinta, e em maio chega a segunda parte - "Rindo à Toa", sobre o humor brasileiro do anos 90. Um tercerio episódio, sobre o politicamente correto, está em produção.

2 comentários:

  1. O terceiro filme vai se chamar: "Não posso mais rir?" e a resposta vai ser: "Sim pode, mas não da mesma forma que ria antes."

    ResponderExcluir