sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

MADURANDO LA GUERRA

Ia ser engraçado - e também trágico, é claro - se em menos de dois meses da presidência do Bozo o Brasil entrasse em seu primeiro conflito armado na América do Sul desde a Guerra do Paraguai. Tem maluco no governo doido para entrar em combate (ou melhor, mandar outros brasileiros entrarem), mas parece que nenhum deles é militar. Até já começou a correr sangue na nossa fronteira norte, mas eu duvido muito que essas escaramuças escalem para algo maior. Já a tão temida guerra civil venezuelana parece uma possibilidade mais concreta a cada hora que passa. Estou assistindo pela TV ao Venezuela Aid Live no momento em que escrevo este post, e me chama a atenção que o logo do show traga um mapa do país que inclui a região de Essequibo, aqueles dois terços da Guiana que a Venezuela diz serem dela. Ou seja: não vai faltar motivo para todo mundo sair dando tiro por aí.

12 comentários:

  1. "Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:

    I - independência nacional;

    II - prevalência dos direitos humanos;

    III - autodeterminação dos povos;

    IV - não-intervenção;

    V - igualdade entre os Estados;

    VI - defesa da paz;

    VII - solução pacífica dos conflitos;

    VIII - repúdio ao terrorismo e ao racismo;

    IX - cooperação entre os povos para o progresso da humanidade;

    X - concessão de asilo político.

    Parágrafo único. A República Federativa do Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando à formação de uma comunidade latino-americana de nações." Alguns inteligentes do governo sabem disso e até os militares sabem desse trecho, o perigo é os malucos aqui seguirem Trump na intervenção ou os malucos da Venezuela atacarem primeiro. Se seguirmos as diretrizes de intervenção dos americanos eu NÃO participo dessa guerra, agora se a Venezuela atacar primeiro, tento evitar ao máximo participar dessa guerra!

    ResponderExcluir
  2. Quem sabe a oposição do governo daqui pega o exemplo do opositor do Maduro e declara o Hadad presidente com ajuda da China

    ResponderExcluir
  3. Uma guerra fake com o país vizinho seria uma ótima cortina de fumaça para nos fazer esquecer das merdas que o governo faz a cada dia, das trapalhadas do clã, do Queiroz que continua sumido, e por aí vai. É só o que falta para os minions aclamarem o Bozo como herói da nação.

    ResponderExcluir
  4. Os milicos safados brasileiro, estão alimentando os boatos de tensão com a Venezuelana para gente ficar com peninha deles e perdoar que eles não entram na Reforma da previdência.

    Esses milicos ficam cosando o saco e não fazem nada.


    Moro perto de uma caserna do exército e estão todos gordos e fora de forma .Perderiam feio para Venezuela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. General Morão é um exemplo de gordura e o GENERAL Elano tem os dentes de baixo tudo podre. VERGONHA.

      Excluir
    2. Os militares não querem nem pensar em intervenção militar na Venezuela. De cara vai ter efeitos negativos pra Roraima.
      Sem contar que, tirando a Tunísia, NENHUM país passou por alguma revolução/guerra civil recentemente e atingiu estabilidade. Muito pelo contrário. Afeganistão e Iraque são um clusterfuck até hoje.

      Excluir
  5. A galera gastando tinta com a Venezuela enquanto o Alexandre Frota emplaca vários amigos na Secretária da Cultura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns a nós todos por essa conquista!

      Excluir
  6. EUA louco p meter a mão no petróleo da Venezuela e transforma-la no Iraque da América Latina. E as antas daqui aplaudindo

    ResponderExcluir
  7. TRUMP BLOQUEOU "30 BILHÕES EM OPERAÇÕES BANCARIAS DA VENEZUELA " E OFERECEU " 20 MILHÕES DE AJUDA HUMANITÁRIA "

    ENTENDERAM OU QUEREM QUE EU DESENHE?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não!
      Quero que você mude o caráter das pessoas.
      G-

      Excluir