terça-feira, 1 de janeiro de 2019

POSSESSO

Qualquer posse presidencial abre um leque de oportunidades para gafes e vexames. A do Bozo até que não foi um desastre, mas nem por isto deixou de ter seus momentos constrangedores. Entre eles, a presença do 02 no Rolls-Royce presidencial. Sentado de perna aberta no capô traseiro, o filho que traçou a estratégia digital que ajudou a eleger o pai parecia um segurança folgado. Também pegou mal o discurso aos berros do general Mourão, que não deve ter sido informado da invenção do microfone, ou o vestido horroroso de sua senhora. Sem falar no tratamento acintoso aos jornalistas, digno de republiqueta, inclusive aos de veículos subservientes ao regime. Mas nada superou o discurso do empossado: apenas 10 minutos, mas recheado de lugares comuns e palavras de ordem que não levam a lugar nenhum. Como a menção à ideologia de gênero, esta gravíssima ameaça que ronda a pátria. Depois ficam bravinhos quando a gente tire sarro.

6 comentários:

  1. Muito melhor se tivesse sido o Ciro, né? Aí sim....

    ResponderExcluir
  2. Kkkkkkkkkkk. Cangaciro

    ResponderExcluir
  3. Sobre sua coluna falando da primeira dama: menos comovente é o cheque de 24000 reais que ela recebeu do Queiroz.

    ResponderExcluir
  4. O vestido da mulher dele era com decote TOMARA QUE CAIA . Hummm bem sugestivo.

    ResponderExcluir
  5. O vestido da mulher dele era com decote TOMARA QUE CAIA . Hummm bem sugestivo.

    ResponderExcluir