segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

MACHADO NA CARNE


Crimes famosos costumam ser aqueles que todo mundo sabe quem matou, mas o assassino segue lindo, leve e todo pimpão. Aqui no Brasil houve o rumoroso caso de Dana de Teffé: a Justiça nunca condenou o óbvio culpado, Leopoldo Heitor (os nomes parecem de novela mexicana, mas eu juro que é tudo verdade). Nos Estados Unidos até hoje se discute se Lizzie Borden teria mesmo matado o pai e a madrasta a machadadas. Mas o filme "Lizzie" não tem dúvidas, e apresenta uma versão bem plausível do que teria acontecido. Chloë Sevigny faz bom uso de sua cara de neurótica no papel-título, e encontra uma boa escudeira em Kristen Stewart - quem diria que a canastrona que fazia a Bella um dia se tornaria uma boa atriz? Dessa vez, o ritmo lento e a ausência de música não me incomodaram. Só que "Lizzie" é mesmo um filme menor, lançado em uma semana quieta nos cinemas. Pelo menos serve para distrair enquanto não chegam mais títulos do Oscar.

7 comentários:

  1. Tony tô achando que o filme indicado pra representar o Brasil no OSCAR da era bolsonaro vai ser o filme do Danilo Gentili

    ResponderExcluir
  2. Os milicos da ditadura adorava bater uma com as pornochanchada no cinema . Será que veremos a ressurreição do gênero na era Bolsonaro-Mourao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e do Novelão estilo namoradinha do Brasil (Regina Duarte) também

      Excluir
    2. Essa dai parece estar doida para isso...

      Excluir
  3. Canastrona!? Vai a filmografia dela

    ResponderExcluir
  4. O problema era "Crepúsculo", assim como o outro vampirinho ela está fazendo uma carreira maravilhosa.

    ResponderExcluir