terça-feira, 18 de dezembro de 2018

SANTO DE CASA

As redes sociais estão fazendo um escarcéu desnecessário em torno da decisão da futura primeira-dama de retirar as obras de arte sacra do Palácio do Alvorada. Esquecem que aquilo ali não é um museu: é a residência da Presidência do República. E todos fizeram modificações para que aquele paralelepípedo ficasse mais de seus gostos. Isto acontece nas residências oficiais do mundo inteiro. Na Casa Branca - tirando a parte aberta à visitação, que não pode ser mexida - são comuns até reformas. Jackie Kennedy mudou todas as louças e criou um jardim de rosas que está lá até hoje. Além do mais, acho justo alguém não querer morar rodeado por objetos que ofendem sua fé. Eu, por exemplo, ia odiar viver num lugar com posters do Smilinguido e adesivos com "Deus é Fiel". E o custo de tirar as obras de lá é irrisório: basta enfiar tudo num furgão e despachar para o Jaburu. O que poucos perceberam é que essa história nem precisava ter sido divulgada. Mas foi, e adivinha por quê? Para distrair a atenção do público e da mídia de outra história muito mais grave, os 24 mil reais que o motorista do 01 depositou na conta da madrasta. Escândalo é isso. O resto é só design de interiores.

(Um adendo, antes que me corrijam: a foto acima é do Palácio do Planalto. Mas a obra “Orixás" de Djanira era do Alvorada, de onde foi tirada a pedido do presidente Ernesto Geisel, que era luterano)

9 comentários:

  1. Ofensa foi o que ELE FEZ!!

    Se não fosse a "facada" que o tirasse de circulação durante os debates com certeza não estaria aonde está agora.

    Não era nem para tomar posse.

    SE FÔSSEMOS UM PAÍS SÉRIO!!

    ResponderExcluir
  2. Ok, estão falando muito disso. Mas imagina se a dona primeira dama tivesse tirado as artes sacras por ser atéia? Já até teria rolado impeachment.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou te contar um segredo: ateu não costuma se incomodar com arte sacra. Até porque muitas obras são de elevado valor estético e histórico. Num palácio como o Alvorada, elas são um reflexo da cultura brasileira. Houve um presidente aí que não acreditava em nada e não mandou retirar obra nenhuma do Alvorada ou do Planalto...

      Excluir
    2. fia os ateus nao tem crenças limitantes . Ele recebe um presente de arte sacra , ele vende e fica com a grana ou até deixa na sua casa como um objeto artístico , já o evanjegue diz que coisa de satanas e joga fora. É por isso que essa corja não para de perseguir os artistas na internet

      Excluir
  3. esperar o que da "Jeca Primeira Dama Terceira Mulher" que definiu na sua entrevista a misoginia como xenofobia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ser jeca não é crime.

      Já receber 24 mil reais de origem desconhecida...

      Excluir
  4. O Mio Babbino Caro
    É só o show de pobreza intelectual, cultural, espiritual e moral que teremos que assistir ao longo dos próximos quatro anos.
    Chama a DeFu!

    ResponderExcluir
  5. São símbolos religiosos, mas também são obras de arte. Arrancá-las com pretexto de adequação religiosa é ignorância fundamentalista. Como Primeira Dama, ela deveria ser mais sensível.

    ResponderExcluir
  6. Viver num lugar com posters do Smilinguido e adesivos com "Deus é Fiel". Essa é a minha visão de como deve ser o inferno se o mesmo existir.

    ResponderExcluir