segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

QUE AO MENOS SEJA DOCE

Confesso que estou mais curioso do que apavorado com 2019. Óbvio que um presidente de extrema-direita causa apreensão, ainda mais quando ele vem cercado por milicos, líderes teocráticos e tecnocratas sem coração. Mas há algo que, ao invés de  preocupar, me sossega um pouco: o extraordinário despreparo do Bozo e seu círculo mais íntimo. Ninguém sabe nada de porra nenhuma, e algumas decisões anunciadas já demonstram essa ignorância. Mudar a embaixada em Israel para Jerusalém pode agradar aos evanjas, mas vai prejudicar nossas exportações para os países árabes. Proibir a "pregação marxista" nas escolas (o que já é uma falácia) não vai ajudar nenhum aluno a aprender melhor. Bozo é mais chucro do que Jânio Quadros ou Fernando Collor de Mello, antecessores com quem tem muito em comum: todos foram eleitos como sendo "antissistema", apesar de serem políticos de carreira; todos prometeram combater à corrupção, mas já assumiram enrolados em suspeitas; e todos deslancham com apoio precário no Congresso. Jânio e Collor, a gente já sabe como acabaram. Que pelo menos as turbulências que vêm por aí nos caiam docinhas feio pão com leite condensado. Que, no entanto, faz muito mal à saúde e enjoa rapidinho.

(Mais previsões para o ano que entra na minha coluna de fim de ano no F5)

15 comentários:

  1. Já leu Como Morrem as Democracias? O livro deixa bem claro que não precisa de expertise nem competência para acabar com as normas democráticas de um país.

    Exemplo. Para essa posse presidencial os espaços da imprensa são os menores em número e tamanho comparados com as posses de FHC, Lula e Dilma. São com atos pequenos assim que Bolonaro vai sufocar a imprensa, a democracia e a liberdade dos brasileiros.

    ResponderExcluir
  2. Falar em "extraordinário despreparo" do Bozo não significa muito, pois se aplicaria também a Lula e Dilma e Figueiredo e quase todos os presidentes que já tivemos até hoje. Aliás, tirando FHC, acho que nunca tivemos um presidente que chegasse ao poder com algum preparo significativo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Bozo é mais despreparado do que esses todos juntos. Lula nunca leu um livro, mas tem uma inteligência política muito acima de média. Dilma é uma mulher culta, apesar dos pesares. E até o Figueiredo sabia falar um português correto. O Bozo não tem nada disso.

      Excluir
    2. O Bozo é um desescolarizado igual ao guru gagá dele, nunca leu um livro na vida dele. Apenas assiste aos vídeos "edificantes" do astrólogo e absorve como ninguém suas teorias da conspiração ridículas.

      Excluir
  3. Parei de ler em "Dilma é uma mulher culta".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diga o que quiser. Mas Dilma é formada em economia pela UFRS. O pai, advogado, era membro do PC da Bulgaria (o que na primeira metade do século 20 na Europa era até mais caviar do que hoje).

      Bozo é paraquedista.

      Fim.

      Excluir
    2. e com quanta intelectualidade ela conseguiu estocar vento...kkkkk

      Excluir
    3. E ele precisa de cola na mão pra responder tudo com “mas e o PT?”

      Excluir
  4. Já viu a capa do The Economist desse ano? Toda PRETA.

    Já ouviu falar das "teorias conspiratórias" das capas da revista? Da família Rothschild?

    Edição 33.

    ResponderExcluir
  5. O que estamos prestes a vivenciar é um tiozão do pavê que chegou a presidente. Se a economia não piorar, seus eleitores (que possuem o mesmo nível de sofisticação intelectual dele) estarão maravilhados, pois cada pronunciamento é uma "mitada", e tudo bem. Mas se a economia piorar, ele terá o mesmo destino dos outros.

    ResponderExcluir
  6. Ainda acho que Mourão assume...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou Bozo morre (do “câncer”, de atentado ou “auto-golpe”), ou será “saído” da presidência antes de 2022.
      Mas no mínimo, “Augusto” Mourão já é tratado como o presidente em 2023 em muitos círculos (especialmente os do Levy Aerotrem excretor Fidelix).

      Excluir
  7. O Bozo chegou onde chegou e ficará graças aos capitais atrás dele. O povo não tem nada a ver com isso.

    ResponderExcluir
  8. Respostas
    1. Jânio Quadros era um político inteligentíssimo e super culto, dono de um português impecável!! O problema dele era sua demagogia e despreparo total para ocupar tal cargo. Ficou apenas sete meses no poder e depois renunciou. Quem dera se o coiso fizesse o mesmo daqui alguns meses. O problema é o vice dele, isso é o mais assustador. Até se fosse aquela cretina maluca da Janaína Paschoal seria menos tenso, afinal ela apesar de tudo sabe dialogar, não é xucra e completamente burra como o coiso. E também não adianta nada sair um nazista para entrar outro nazista tão violento e autoritário quanto. Mas eu acho que o bozolini aguenta até o fim, e se duvidar ele ainda se reelege já que o povo brasileiro sofreu uma lavagem cerebral irreversível meu camarada. Eu duvido que ele fique apenas quatro anos ou que renuncie. Governos de extrema direita são muito difíceis de serem derrubados, e eles não tem tempo para deixarem o poder. Não é porque ele foi eleito de forma democrática que isso represente democracia, nada a ver. Os militares golpistas quando tomaram o poder em 64 mentiram para o povo dizendo que iriam entregar o governo aos civis no prazo de dois anos me parece, e acabaram ficando 21 anos no poder. É como andam dizendo, quem pode cair fora do Brasil que o faça o mais rápido possível antes que o caldo entorne de vez.

      Excluir