terça-feira, 20 de novembro de 2018

CONSCIENTE DE QUE AINDA SOU RACISTA

Nunca me considerei uma pessoa racista. Mas, de um ano e pouco para cá, minha percepção sobre o que é ser negro no Brasil mudou bastante. A minha consciência negra aumentou, olha só que metido. Participei de debates em público e de tretas na internet, fui xingado e elogiado, e constatei que, por maior que seja a minha solidariedade, jamais farei a puta ideia do que é sofrer com o racismo todos os dias da sua vida. E descobri que eu também sou racista: existe um racismo residual dentro de mim, que não me foi inculcado diretamente por ninguém. Peguei por osmose no meu meio social. Não agrido nenhum negro, não trato ninguém diferente, não conto piadas, não faço nada do que os racistas de carteirinha fariam. Tampouco escapo pelas desculpas modernas, do tipo "os negros estão de mimimi, a culpa pelo preconceito é deles mesmos, chega de vitimismo", tão populares entre a nossa direita. Sou a a favor das cotas e de mais atores negros nas novelas, olha só que fofo. Mas o meu radar interno ainda assinala quando há alguém negro por perto. Alguém diferente de mim. Enquanto essa joça apitar, eu não posso dizer que esteja 100% livre de ser racista. Droga.

30 comentários:

  1. Porque a fotinha do Michel Temerló ai no post, Tony? Ele fez (half)blackface?

    ResponderExcluir
  2. Uns anos atrás, o Teló pintou metade do rosto de preto, em um gesto de solidariedade aos negros. Mal sabia ele que estava fazendo blackface, e a internet caiu de pau sobre o coitado.

    Foi a melhor imagem que eu encontrei para ilustrar este post. Assim como o Teló, eu também sou bem intencionado, mas ainda tenho muito o que aprender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem um episódio (bem ruim) de Jornada nas Estrelas onde Cap. Kirk e cia têm que intermediar uma treta entre os sobreviventes de duas raças que viviam em guerra: um tem o lado esquerdo da cara toda preta e o lado direito todo branco e o outro, o contrário. É um black-white-face sci-fi vintage.
      http://memory-alpha.wikia.com/wiki/Let_That_Be_Your_Last_Battlefield_(episode)

      Excluir
    2. Daniel 11:44 nem precisava ir tão longe. GIL E Chico são esplêndidos no vídeo "A mão da limpeza".

      Excluir
    3. 19:11 Mas vamos admitir a suposta solidariedade é GROTESCA. Todos sabem que de boa intenção o inferno está cheio, close errado.
      G-

      Excluir
  3. Namorou/namoraria com um cara negro? Treparia com um cara negro?
    As perguntas não são sinônimas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca namorei nem trepei, mas nada contra. Só beijei - e foram dos melhores beijos da minha vida.

      Excluir
    2. “nunca namorei nem trepei, mas nada contra. Só beijei - e foram...” todas as definições de “não sou homofóbico, até tenho amigos gays” foram atualizadas com sucesso!

      Excluir
    3. Hahaha, pois bem que eu queria ter trepado. Eles é que não quiseram.

      Excluir
  4. Acabei de ver que você cumpriu a meta da narrativa obrigatória para manter a carteirinha de simpatizante do esquerdismo. Muito bem! Se continuar assim, mamãe Noel vai poder caprichar no presente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que esse povo da nova direita alternativa (tipo esse das 03:55) percebem o tanto que são ridículos? Será que têm vida social? Será que conseguem fazer uma conexão com outras pessoas fora da internet? Pois só sabem acusar, ironizar e contradizer com fatos falsos. E ninguém gosta de gente assim. A nova direita é um fórum de 4chan que extrapolou seus limites.

      Excluir
    2. É muito triste que a luta contra o racismo tenha virado uma pauta "esquerdista". Tinha que ser uma pauta de todo mundo. Ao criticar quem combate o racismo, essa nova direita simplesmente assina o recibo: "sim, somos racistas".

      Excluir
    3. 03:55 É só um Fascista mesmo!

      Excluir
    4. 08:10, deixa o 03:55 em paz! Poxa, ele me faz rir.

      Excluir
  5. O que mais me espanta é que sendo brasileiros, todos temos um pouco de sangue negro e índio... e mesmo que não tenha não dá para esquecer que viemos todos da África.... ☹️

    ResponderExcluir
  6. O Dia da Consciência infelizmente ficou sendo mais um feriado do que propriamente refletir sobre a identidade negra no país.Como o 7 de setembro,deveria ter por parte das prefeituras e o estado,grandes eventos culturais que reunisse multidões para lembrar a história,cultura do negro,assim como o combate ao racismo.
    Infelizmente não há nada disso.
    Palmas para o canais a cabo Curta,Primebox e Canal brasil que exibem filmes,shows e documentário homenageando a temática negra e assim lembrando a contribuição do povo negro no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha opinião foi o contrário. Óbvio que vivo numa bolha e blá blá blá, mas notei um aumento de eventos relacionados ao tema, o que é excelente

      Excluir
  7. Esses dias, num programa de Tv aqui a apresentadora perguntou à atriz negra qual era a coisa mais curiosa que ela havia guardado no cabelo. Ou a outra não levou à mal ou se se fez de sonsa, pq respondeu numa boa. Fiquei me perguntando, pq eu havia me incomodado e ela parecia que não...

    ResponderExcluir
  8. É muito curiosa a reação de muitos brasileiros a questões triviais, como a necessidade de inclusão, a falta de representatividade da população preta e parda do Brasil, etc. Depois não entendem o porquê de a John Hopkins ter feito a Bolsa Marielle Franco aqui nos Estados Unidos, onde essas discussões são muito mais presentes e onde, em razão delas, não se vê mais seriado, filme, comercial só brancos para brancos. Infelizmente, não é a realidade do Brasil. A cada filme brasileiro que sai, vejo, em quase todas as vezes, um elenco 100% branco. As pessoas precisam visitar esse lado dos EUA e deixar um pouco o Times Square e outras breguices tipo Miami. Venham conhecer a Califórnia, estado mais rico dos EUA e mais liberal nos costumes e nas políticas. Beijos a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, a atual temporada de will and grace ta cheia de negros. #sqn

      Excluir
  9. O Mio Babbino Caro
    Qualquer coisa como "Minha cara gente branca" ou "Eu Não Sou Seu Negro".
    James Baldwin e Audre Lorde nos redimirá.

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela coragem. A maior parte das pessoas sequer é capaz de admitir a si mesmo.

    ResponderExcluir
  11. Respostas
    1. Deixa a Mono em paz!!!
      G-

      Excluir
    2. Estou fazendo protesto contra CENSURA!! CANSEI!!

      Com relação ao tópico já transei até com preto (black em inglês ok?) surdo-mudo nas saunas de Toronto! Um gatinho!! Super definido, como só os negros conseguem ser.

      Excluir
  12. aff quando a gente pensa que o Teló já passou vergonha o suficiente com esta foto, vem vc e publica de novo kkkk.

    ResponderExcluir
  13. é bilada, cino. corra.

    ResponderExcluir
  14. Dúvida Tony: o seu radar interno assinala quando há alguém negro por perto, mesmo se esse estiver vestido em alta costura, utilizando um lindão terno italiano?

    ResponderExcluir
  15. Somente pessoas doentes mentais é que enxenrgam outras pessoas por raça ou cor.O dia que os próprios negros pararem de se vitimizar e se impuserem como pessoas/seres humanos e não como raça é que as coisas podem melhorar. Da nojo essa vitimização por parte de movimentos negros quanto de brancos solidários a causa. O próprio negro se descrimina por sua cor querendo reconhecimento igualitario tão somente pela raça e não por ser simplesmente um ser humano igual a todos os demais. Querem tanto ser tratados como iguais más exigem as cotas para negros nas universidades e em concursos, exigem ser iguais más com tratamento diferenciado. Quanta hipocrisia. Negro é gente/pessoa/ser humano igual a qualquer outro e assim é que deve ser tratado e não pela sua cor ou raça. Quem enxerga pessoas pela cor é uma pessoa doente, essa sim precisa ser discriminada e tratada por um especialista da área médica. É um doente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eis aí a maneira moderna de ser racista: dizer que ele não existe.

      Excluir