quarta-feira, 3 de outubro de 2018

NASCE UMA ESTRELA


"Legalize Já" começou a ser produzido em 2007, está pronto há um ano e será lançado entre um turno e outro da eleição, em plena maré retrógrada que ameaça engolir o Brasil. Talvez seja o timing ideal: quando as trevas avançam, um baseado aceso não deixa de ser um ponto de luz. O filme de Johnny Araújo e Gustavo Bonafé conta a origem do Planet Hemp e do estrelato de Marcelo D2, a partir do encontro dele com Skunk no Rio de Janeiro de 1993. E eu, mesmo sem nunca ter sido fã da banda, me empolguei com a história, contada quase em preto-e-branco com a ajuda de um ótimo elenco. Destaque para Ícaro Silva: o cara é um dos maiores talentos surgidos nos últimos tempos, e estamos apenas começando a sentir seu impacto. Nessa época confusa, "Legalize Já" lembra que ainda somos legais.

9 comentários:

  1. O Mio Babbino Caro
    Aonde rola um fininho geralmente o ambiente é mais descontraído menos sisudo...portanto mais democrático.
    ...do encontro dele com Skunk, Skunk ou SkAnk o grupo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A dúvida era se o encontro tinha sido com o Grupo Skank.

      Excluir
  2. Também fiquei na dúvida se foi erro de digitação ou se Tony é versado assim no mundo das dorga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A banda mineira é Skank, com A. O rapper do Planet Hemp é Skunk, com U. Os dois nomes se referem a um tipo de maconha de cheiro muito forte que os americanos chamam de Skunk (com U), mas que se pronuncia Skank (com A). Skunk é o nome em inglês do cangambá, aquele bicho preto e branco imortalizado pelo personagem Pepe Le Pew.

      Excluir
  3. Já usei drogas e nem ligo pra quem quer usar até morrer, são escolhas. O problema é quando inventam um movimento estetizado de apologia, querendo alterar o padrão de moralidade do povo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que "padrão de moralidade do povo"?? Gente que mata uns aos outros em nome de "religião"??? Que historicamente, em todas as culturas, abusam sexualmente dos seus próprios filhos?? Trucidam os outros movido a dinheiro ou emoção!!??

      PIADA!!! Moralista sem noção!!!

      Excluir
    2. 18:01 Desculpa, pessoa, esse mundo cão que você descreve pode até existir, mas eu só o conheço de filmes e noticiários sensacionalistas. Para TODOS os cantos que olho, NINGUÉM está matando "em nome da religião" e, muito menos, abusando "sexualmente dos seus próprios filhos". Ao contrário, não consigo imaginar maior carinho e proteção para as crianças de minha família, de meus amigos próximos e de amigos de amigos. Ou sua realidade está bem fora do eixo, ou você precisa cuidar dessa histeria delirante aí.

      Excluir
  4. Vai comentar quando de A star is born da Gaga, tony?

    ResponderExcluir