sábado, 29 de setembro de 2018

VITÓRIA POR PONTOS


A história de Éder Jofre tem uma curva dramática perfeita: o começo difícil, as primeiras vitórias, os campeonatos mundiais, a saída dos ringues e um retorno triunfal. No entanto, mesmo com esse material à mão e uma requintada reconstituição de época, "12 Segundos para Vencer" não conseguiu me empolgar. Nem as ótimas atuações de Daniel de Oliveira como o boxeador e Osmar Prado como seu pai e treinador, o figuraça Kid Jofre, transcendem um roteiro que telegrafa quase tudo o que vem a seguir. Mesmo assim, Éder é um herói do esporte brasileiro, e merecia mesmo uma cinebiografia luxuosa. Que, se não chega a nocautear o espectador, deixa ele bem zonzo.

2 comentários:

  1. O Mio Babbino Caro
    Nosso "Galinho de Ouro"!
    Bons tempos.

    ResponderExcluir