quarta-feira, 5 de setembro de 2018

MINHA MALVADA FAVORITA

Tive a sorte de ver Beatriz Segall algumas vezes no teatro. Tive mais sorte ainda quando a conheci pessoalmente: ela participou de um "Video Show" em 2014, na época em que eu trabalhei na Globo. O programa era um especial sobre vilões, e claro que ela era o primeiro nome que vinha à cabeça quando surgia esse assunto - ou melhor, vinha sua avatar, Odete Roitman. Depois de muito tempo tentando se distanciar da personagem, àquela altura Beatriz já tinha se dado conta da importância que Odete tinha na história da televisão brasileira. Conversamos um pouquinho no camarim, e claro que ela não escapou de uma selfie comigo. Sua morte não foi uma surpresa: Beatriz já andava doente há algum tempo. É mais uma grande dama que se vai, no sentido amplo do termo. Que sorte que tivemos nós todos.

(mais sobre Beatriz Segall aqui, na minha coluna de hoje no F5)

12 comentários:

  1. Cara, que vida lixo que a gente tem com a rede Globo, com o Brasil, a gente vive na merda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc resume os problemas do Brasil a rede globo? Pare de ser idiota...

      Excluir
  2. Que comentário bobo. Nenhuma rede de TV é a culpada de todas as mazelas brasileiras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente.
      Agora todos os brasileiros (de esquerda e de direita) acham que a Globo é culpada de todos os males do país.
      Acho uma atitude tão infantil que me dá uma preguiça enorme!

      Excluir
  3. Revendo-a agora na novela Vale Tudo, posso dizer que tivemos sim muita sorte em termos uma atriz tão interessante, sofisticada, com um timbre de voz único, com uma personalidade própria e grande bagagem cultural.

    A cena em que ela defende a Maria de Fátima do ataque da Raquel, quando esta enlouquecida de raiva rasga o vestido de noiva da própria filha é sensacional. Um prazer ver estas 4 atrizes juntas (Beatriz Segall, Nathalia Timberg, Regina Duarte e Glória Pires) com um texto tão bom. Novela irrepetível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, uma novela de primeira, nunca mais teremos uma igual por vários motivos, todo o elenco e núcleos se interligavam, excepcional novela.

      Excluir
  4. Coluna à altura da Beatriz (Odete) inesquecível Segall (Roitman). Belo texto! Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. E sai o Channelzino preto...

    ResponderExcluir
  6. Eterna Beatriz. Uma das minhas preferidas de Sempre e prá Sempre. Assisti tanto de seus trabalhos...só "Emily" , na sala de baixo do Cultura Artística vi seis vezes. Tive oportunidade de cumprimentá-la em algumas oportunidades e colher autógrafo em seu livro "Além das Aparências". Sempre cordial e tão carinhosa. Que Deus e os Deuses do Teatro a Acolham em Paz.

    ResponderExcluir
  7. Vale Tudo e Que Rei Sou Eu foram as últimas novelas realmente BOAS brasileiras!

    O resto é só o mesmo da Globo - "jornalismo" lixo.

    Criminal até.

    ResponderExcluir
  8. Deixou um grande vazio, insubstituível, é a vida,obrigado pelos seus personagens inesquecíveis da TV e teatro, siga em paz, condolêcias a família .

    ResponderExcluir
  9. quem diria... 13 anos de RAINDROPS ON ROSES AND WHISKERS ON KITTENS.... e vejo isso hahahaha

    ResponderExcluir