domingo, 2 de setembro de 2018

CONFUSO HORÁRIO

Por causa desta matéria que saiu hoje na Folha Online (e deve sair amanhã no impresso), precisei assistir aos primeiros programas do horário eleitoral gratuito. Algumas das minhas impressões não couberam no texto do jornal, então vou enumerá-las aqui:

1) É impressionante a quantidade de candidatos com patentes militares nos nomes. Os pastores deram uma retraída, e agora não faltam cabos, tenentes e sargentos. É preocupante, óbvio.

2) Entre os candidatos a deputado, uma nova tendências surge com nitidez: os defensores dos animais. Espalhados por vários partidos, mas pendendo para a direita. Por outro lado, não vi ninguém falando em ajudar os crackeiros ou a população de rua.

3) Mesmo com um tempo tão escasso na TV, parece que tem partido que não consegue entregar um mísero vídeo de poucos segundinhos. Não faltou tela azul nos primeiros dias, principalmente entre os deputados.

4) Mesmo quando têm tempo, muito candidato só sorri e diz o nome e o número, como se seus belos olhos bastassem para seduzir o eleitor. Alguns mais assanhados tentam criar gimmicks memoráveis, como Tati Cruz Uhuuuu!

5) E o Japonês da Federal, que concorre pela mesma coligação do Cabo Daciolo? You do the math.

7 comentários:

  1. O Mio Babbino Caro
    Não é de querer comer vargem crua!!!

    ResponderExcluir
  2. Pior que tem gente que vota na Tati exatamente pela brincadeira do Uhuuuu!
    Sou mesário voluntário a muito tempo. Já vi de tudo, gente que nem sabe quais cargos estão no pleito, gente que, por não saber ou lembrar, sempre pergunta qual o número do Lula mesmo quando ele não está concorrendo a nada (por vontade própria) e gente que chega pega um dos vários folhetos que estão jogados na rua em frente a escola e vota aleatóriamente num candidato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesário voluntário?
      Isso non ecziste.

      Excluir
    2. 11:36 Existe sim. Quando fui fazer meu titulo pedi para ser incluso. E desde então sigo lá. Quando passou o prazo de 6 eleições (quando geralmente trocam quem está pro obrigação) perguntaram se eu queria sair. Disse que não. Gosto de ser mesário, isso me lembra como temos um população esdrúxula.

      Excluir
  3. Mio Babbino Caro, que situação esdrúxula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se é para ser fake aprenda ao menos o cabeçalho: "O" "O"...Quando achei que já haviam distinguido Babbino de "bambino" vem essa...

      Excluir
  4. Sinceramente alguém (que seja suficientemente inteligente e consciente da importância do sistema eleitoral) escolhe seu candidato a deputado com base nos míseros segundos que ele aparece na TV?

    ResponderExcluir