domingo, 26 de agosto de 2018

McCAIN SE HABILITA?

Peguei muito no pé do senador John McCain durante a campanha presidencial americana de 2008. Cheguei a chamá-lo de McChicken, por ele ter pedido um tempo quando estourou a grande crise econômica daquele ano. Mas taí uma coisa que ele nunca foi: covarde. McCain era um herói de guerra condecorado. Seu ato de heroísmo não foi ter caído prisioneiro dos vietcongs que abateram seu avião, como arrota o escroto do Trump (o atual presidente inventou nada menos que cinco desculpas diferentes para escapar do recrutamento). O que mostrou a grandeza de McCain foi sua recusa em ser um dos primeiros a serem soltos, em trocas de prisioneiros. Passou quase cinco anos na cadeia, permitindo que soldados de menor patente fossem libertados antes. Na vida pública, sempre se comportou com dignidade e hombridade, duas qualidades basiquinhas que, no entanto, andam em falta hoje em dia. Foi um adversário leal contra Obama: chegou a tirar o microfone de uma mulher que, em um de seus comícios, começou a dizer que o democrata era um muçulmano estrangeiro. Os dois mantiveram uma relação de cordialidade até o fim, e é assim que tem que ser. Na época da eleição, McCain estava do lado errado da história. Apesar de todas as suas virtudes, estava na hora dos EUA terem um presidente negro, ainda mais depois dos desastrosos oito anos de George W. Bush. Hoje a Casa Branca está ocupada por alguém muito pior, e McCain se agiganta em comparação. Sua morte, em meio a mais uma crise do governo Trump, mostra como se deteriorou a política na última década. É de mais homens como ele que precisamos, espalhados por todo o espectro ideológico e por todos os países. Mas, quem?

21 comentários:

  1. Só existe uma solução para nós: a coragem de finalmente implantar a URSAL no nosso nobre continente. Aguardo vcs meus companheiros para a luta armada. A vitória será nossa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, 12:00, instalamos a "URSAL" e vamos todos comer carne podre temperada com limão, enquanto os lídetes iluminados da seita, a exemplo de Maduro, guardam bilhões com banqueiros suiços. Tudo em nome da revolução, claro!

      Excluir
    2. 15:35, a.k.a. Defu, não tem senso de humor nem aqui nem em Caracas

      Excluir
  2. E a ex-vice dele quando vai partir pro além?

    ResponderExcluir
  3. "Heroi de guerra" kakakak já era engraçado escutar isso de estadunidenses, agora de brasileiro é foda viu. Um país safado desses que vai no país dos outros meter o bedelho (expressão bem eufemista, pq né..) não tem heroi nenhum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ainda PERSEGUE os outros por suas "liberdades de expressão e pensamento"... (Não. Não estou falando do Tony.)

      Usam "stasi tactics", quando não pode matar seus "inimigos ideológicos". Um HORROR!

      Excluir
  4. Só pelo fato de, mesmo sendo republicano, ele se opor ao seu partidário que está na presidência mostra que, apesar de conservador, ele era uma pessoa de caráter. E, por isso, merece todo o respeito.
    Alguns políticos brasileiros da esquerda e da direita deveriam aproveitar e aprender a ter um pouco de caráter como ele. Assim quem sabe deixam de fazer muitas coisas, no mínimo despropositadas, pelo bem maior de seu partido e/ou partidários.

    ResponderExcluir
  5. McCain foi uma pedra que a Providência tirou do sapato do Trump.

    ResponderExcluir
  6. O Mio Babbino Caro
    "Depois dos desastrosos oito anos de George W. Bush" Os US precisava ter um Presidente Negro????

    ResponderExcluir
  7. Os EUA vai tarde, são uma sociedade lixo! Vai China! 🇨🇳 uma informação que recebi hoje, estudantes asiáticos passam a ser descriminados nas universidades estadunidenses. O TONY gosta dos EUA porque ele trabalhou na globo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Descriminados ou Discriminados?
      Mas não se acanhe, cite a fonte dessa informação que vc “recebeu”, senão vamos achar que é fake news.

      Excluir
  8. Tony, uma pergunta meio fora da curva: Qual a sua opinião sobre o Osho?. Li aqui no blog e na folha hoje e não cheguei a nenhuma conclusão, era confiável ou era só exploração mesmo? Vejo o pago falar em não idolatria mas era idolatrado ou pregar o desapego e ter na garagem 70 rolls royce. Obrigado por responder. Junior

    ResponderExcluir
  9. Shirley Rose - ex-petista convicta e convertida27 de agosto de 2018 01:24

    Todo mundo fala mal dos EUA, mas chora quando sua bandeira tremula! 🇺🇸

    ResponderExcluir
  10. São discriminados, porque não se esforçam, não falam inglês direito (magicamente passam no Toefl...há indícios de fraude) e não querem se integrar ao corpo discente. Querem o diploma. Andam com camsia de 500 dólares, carro conversível, mas não estão nem aí para a parte acadêmica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 01:26 como se todos os alunos chineses fossem esses multimilionários que chamam a atenção, são a minoria da minoria. Você sabe que o Toefl não é o único requisito para entrar na universidade. Não há fraude no Toefl, sao as universidades que os aceitam alunos com um Toefl mais baixo porque estrangeiros pagam mais nas universidades públicas . A "corrupção" está na universidade... Mas as universidades não tem vagas limitadas. Elas se ajustam de acordo com a quantidade de matrícula. Ninguém tira vaga de ninguém. Meu namorado é professor há mais de 20 anos numa universidade no Canadá, país que tem o mesmo modelo das universidades públicas americanas: os melhores alunos são chineses e coreanos, que ficam nas bibliotecas até o horário limite. Todo mundo sabe que fazem parte das mesmas comunidades de imigrantes que mais fazhora extra e que mais sofre de burnout pela própria cultura de trabalho em excesso. E só "pequeno" detalhe: as universidades aceitam alunos medíocres que pagam mais, mas eles não são aprovados e ficam lá gerando receita... Capitalism at its best. Como você falou, eles não se integram, o que também significa que eles não atrapalham a vida de ninguém. A grande maioria dos chineses estão nas universidades porque conseguiram bolsa e tem ótimas notas.

      Excluir
    2. Os chineses gostam de andar em bandos. Sempre foram assim!

      (Anos de experiência como garçom em Toronto, Canadá. Uma das cidades mais multicultural do planeta. Se não a mais.)

      Excluir
    3. 16:43 Por enquanto vou ficando com esse Patrão mesmo (US) ao menos a musica é boa.
      G-

      Excluir
    4. 20:37 Eu prefiro o padrão europeu, não tão individualista quanto o americano, mas também não tão coletivo quanto o asiático. Porém, do jeito que a coisa anda, acho que no futuro seremos uma das várias etnias chinesas... Espero que sejamos, pelo menos, uma das que tem boa impressão e não aquelas que são mal vistas por todas as demais...

      Excluir
  11. Título ótimo
    Top 3 do ano

    ResponderExcluir
  12. Quando os pilotos Chineses se aproximam da Torre de controle de um aeroporto é um terror pois nenhum operador entende o inglês dos danados.
    G-

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 11:49 Chinês que fala inglês bem, é realmente algo raro. Acho que, além da dificuldade (pq a língua deles é muito diferente), tem um pouco de orgulho envolvido. Algo semelhante aos que ocorre com os franceses.
      Aprendi, por experiência própria, que para negociar com eles era mais fácil aprender chinês ou contratar um tradutor que faça isso...

      Excluir