sexta-feira, 3 de agosto de 2018

AGORA INÊS É MARTA

Marta Suplicy caiu em si? A senadora não só recusou o cargo de vice-presidente na chapa de Henrique Meirelles, como ainda avisou que não vai tentar a reeleição e que sairá do MDB. A mudança para o partido de Temer, Cunha, Cabral, Calheiros e outros bandidos foi, de fato, a maior cagada de sua carreira política. Marta achou que voltaria à Prefeitura de São Paulo come essa manobra, e acabou amargando um humilhante quarto lugar na eleição de 2016. O que ela vai fazer agora? Voltar a ser sexóloga? Se aposentar? Casar de novo? Impliquei muito com ela nos últimos anos, mas a verdade é que Marta foi a primeira a defender os direitos LGBT no Congresso, e sempre esteve ao lado das bandeiras progressistas. Sem maiores ambições pelo poder, ela pode se tornar uma aliada ainda mais contundente, com liberdade para criticar e para apontar saídas.

17 comentários:

  1. AMEM...!
    Ela é uma boa pessoa.

    ResponderExcluir
  2. O que ela vai fazer agora?
    Se preparar para ser candidata a prefeita de São Paulo nas próximas eleições.

    ResponderExcluir
  3. O Mio Babbino Caro
    É justiça seja feita. Uma ótima Prefeita.

    ResponderExcluir
  4. Chata, pedante e antipática , nada lembra a simpatia que era no pioneiro programa para a mulher, TV Mulher nos primórdios dos anos 80 nas manhãs da Globo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Bill a sra é velha hein!

      Excluir
    2. Velho não, jovem , 47 anos, eu e meu namorado nos curtimos muito.

      Excluir
  5. Já deve estar procurando uma empresa de criogenia.

    ResponderExcluir
  6. Pois é, Tony! o mito tratorou os jornalistas da Globo. E agora? Chorar no banho é uma opção. BjdeLuz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, impagável ver a Miriam Leitão lendo (por ponto) a constrangedora desculpa da Globo por ter sido cria da ditadura. Assumiram e disseram que foi um erro o elo com os militares (O Globo, 2013). Um erro que fez a Globo o que ela é hoje. Um erro que valeu muito a pena.

      Excluir
    2. Por qual razão será que gente pouco inteligente confunde política com torcida de futebol?

      Excluir
  7. Aprendi o que é “masturbação” com o livro dela, “Sexo para adolescentes”.

    ResponderExcluir
  8. Aconteceu algo de muito grave nos bastidores da convenção do MDB. Martha está na segunda colocação nas pesquisas para o Senado e estava com negociações avançadas para ser vice na chapa com Meirelles. Da noite pro dia, às vésperas do início da campanha, ela pede desfiliação e se retira da política. Muito estranho. Mais estranho ainda que a imprensa não fez qualquer movimento para esclarecer o que aconteceu.

    ResponderExcluir
  9. Estranho Marta não ter optado pela reeleição, o nome dela está bem posicionado nas pesquisas. Perigava ser reeleita junto com Eduardo Suplicy para as duas vagas paulistas para o Senado. A saída de Marta do PT para o MDB, foi a pior escolha possível da carreira desta figura política combativa. Marta, termina uma carreira política de forma lamentável. A ida para o MDB e a ânsia de querer voltar à Prefeitura de SP de todo jeito, acabaram dando um tom melancólico a seu final de vida pública. Como bem lembrou Tony, Marta foi pioneira no legislativo nacional em prol dos direitos dos gays. Uma figura progressista, Marta agora, pode descansar, depois de uma trajetória ímpar na política paulista, paulistana e nacional. Com um jeito sem muita paciência, e com um temperamento muito forte, características que ao longo da política-eleitoral acabaram prejudicando Marta. Daqui, desejo tudo de bom para Marta. Uma pessoa combativa e resistente como ela, é sempre imprescindível na política. Apesar de decisões equivocadas, principalmente nos últimos 3 anos, Marta fará falta na política.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela tinha bom posicionamento nas pesquisas por causa de reconhecimento por nome. Ela sempre largou na frente das pesquisas, mas ela seria engolida pela rejeição aqui.

      Excluir
  10. Uma dúvida, Tony Goes votou em Marta para prefeita em 2004 e 2008?

    ResponderExcluir