domingo, 10 de junho de 2018

O NOVO APARTHEID

Na quinta-feira passada, o Itamaraty disponibilizou na rede o "Guia Consular do Torcedor Brasileiro", que pode ser lido ou baixado daqui. Trata-se de um documento de 138 páginas com dicas para quem vai à Copa da Rússia. Algumas são até bem óbvias, mas necessárias quando se lembra que esse tipo de evento constuma atrair gente que nunca viajou na vida. Mas o que chamou a atenção da nossa imprensa foi o parágrafo ao lado, que pede para a bicharada segurar a onda em um país onde a homofobia é uma política oficial do Estado. É quase que um aviso de que só os discretos e fora do meio serão bem-vindos, como bem me apontou o Pedro HMC. Só que o perigo é para valer, e não vem só da polícia: vem também das milícias nacionalistas, que prometem chicotear as bibas afetuosas, ou até coisa pior. O maior absurdo disso tudo é a FIFA ter escolhido a Rússia para sediar a Copa. Isto não teria acontecido na África do Sul nos tempos do apartheid, por exemplo. E é desalentador pensar que a Copa de 2022 será no Qatar, um país ainda mais retrógrado. Só que os cartolas não estão nem aí: como vêm provando as investigações, quase todos eles, no Brasil e no mundo, foram corrompidos pela grana que países e corporações lhes jogam na cara. Aí surge o dilema: um gay deve boicotar a Rússia? A Copa do Mundo, como um todo? Os patrocinadores da Copa, como a Coca-Cola, que se diz tão moderninha? Não são perguntas fáceis, mas que precisam ser feitas.

28 comentários:

  1. Pior q meu sonho é conhecer a Rússia, conheço algo de sua literatura, acho sua arquitetura de cair o queixo, enfim, evoca uma grandiosidade que me impressiona.
    E acho q não deve faltar viado por lá, pq onde tem opulência tem viadagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 13:27 Não falta viado, nem espaços discretos para que rapazes se curtam, mas a militância histérica não se cria na Rússia. Quase ninguém liga com o que o cada um faz com o c*, desde que não se use o comportamento sexual para pautar o debate público. Trata-se de uma herança cultural do comunismo soviético, que considerava a homossexualidade um desvio de caráter típico do mundo burguês.

      Excluir
    2. "...onde tem opulência tem viadagem!"
      kkkkkkkkkkkkkkkkk

      Fato.

      Excluir
    3. Ao 13:27: não se trata só de herança do comunismo. Tem também a pesada influência da Igreja Ortodoxa, que é ainda mais homofóbica que a Católica. Nenhum país ortodoxo tem sequer união civil, nem mesmo a Grécia.

      Excluir
    4. sempre tem um que acha que tudo é culpa do comunismo… (e que escreve como se soubesse do que fala). 17:58 ~~ tenho amigos em Moscou que você consideraria militantes histéricos e que ririam da sua falta de cultura. Minha querida, o que nao falta é militância da extrema-direita inclusive, que age por conta própria no combate a "pedofilia" (nao sao histéricos?). Os caras não tem vergonha de agredir gays nem mesmo na frente da polícia. Eh uma cultura milenar que legitima esses atos ou um regime que nao durou nem um século?

      Excluir
    5. Quando Tony é rebatido e fica sem argumentos, ele não libera os comentários. Esquerda sendo esquerda...

      Excluir
    6. Eu rolo na relva de tanto rir cada vez que alguém diz que eu sou de esquerda. Só isto já desautoriza qualquer crítica, pois o sujeito não conhece o mais elementar da política - e tampouco sabe o que eu penso.

      Quanto a comentários asquerosos apoiando Bolsonaro e Trump, existe outro lugar para eles: a privada.

      Excluir
    7. Tony não é de esquerda. Nem Hitler. Nem FHC.

      https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/fhc-depoe-como-testemunha-de-defesa-de-lula-em-processo-que-investiga-sitio-em-atibaia.ghtml

      Excluir
    8. Onde estão Trump ou Bolsonaro neste comentário?

      22:04 o engraçado é que o padrão de extrema homofobia se repete em praticamente todos os países que foram comunistas no século XX. Se você estudasse mais, em vez de tentar lacrar na internet sobre assuntos que conhece de ouvir dizer, saberia qual era o tratamento dispensado aos gays nos regimes de Stálin, de Mao, dos Castros, et caterva.

      Quanto a querer transferir a culpa da cultura homofóbica russa para a Igreja Ortodoxa, não senti nenhuma opressão mais séria quando estive na Parada Gay de Atenas. Fora que a religião era rigidamente controlada durante esses regimes totalitários.

      Se o comunismo durou quase um século, o movimento gay, como nós os conhecemos, ainda não tem cinquenta anos (Stonewall Inn mandou um abraço), e só floresceu de verdade em países de economia liberal e religião cristã.

      O que vemos hoje é uma esquerda decadente que decidiu aparelhar os movimentos gays, pelos quais tinha ojeriza, depois de constatar nossa capacidade de mobilização.

      Puro oportunismo para a cooptação de idiotas úteis. O pior é ver os cordeirinhos vestirem camisas vermelhas virtuais, imagina do lado certo da história. Risível!

      Excluir
    9. Calou a boca do Tony, que vai censurar meu comment, como censura tudo que lhe desmente.

      Excluir
    10. Amore, ninguém cala a minha boquinha, viu? E eu só barro os comentários realmente gorsseiros, ou estupidamente a favor de Trumps, Bolsonaros e Maduros. Duvido que você encontre por aí um blogueiro com mais paciência do que eu.

      Excluir
    11. Querido Tony realmente não conheço pessoa mais paciente e generosa que vc como blogueiro...a ponto de ouvir tanta estupidez e manter-se fiel a seus principios. Isso que torna o blog interessante na real o que torna o blog hiper interessante é a não obviedade e o fora do lugar comum...esqueça essas malucas ideologicas de Direita ou Esquerda e continue a ser dono absoluto de sua boquinha rs
      G-

      Excluir
  2. E se os jogadores gays saíssem do armário e se recusassem a jogar?
    A escolha do país sede (assim como do país campeão), há muito deixou de ser uma medida diplomática de aproximação das nações pelo esporte pra ser um joguinho de interesses dos maxicartolas mundiais árabes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 13:31 Se nada for feito contra a imigração descontrolada para a Europa, os gays serão as maiores vítimas do multiculturalismo esquerdista. Falam da Rússia, mas já há áreas em Paris onde as bibinhas não são toleradas.

      Excluir
    2. 18:09 Ôh que falta faz uma mente lúcida, que faltou quando os Europeus saquearam o resto do mundo. Mas há sempre uma cabloquinha Calabaresca próxima.

      Excluir
  3. A FIFA não é fundamentalmente diferente do que era na época do Apartheid, então eu acho que a Copa ainda não havia sido realizada na África do Sul por algum outro motivo menos nobre...
    .
    Eu acho que o grande problema nesse tipo de estória é semprehttp://www.tonygoes.com.br/logout?d=https://www.blogger.com/logout-redirect.g?blogID%3D5080068663557172708%26postID%3D8200506288803914237 o mesmo: A gente ainda não se descobriu como força política: A gente não consegue boicotar nem a Riachuelo, o que já seria um bom começo!

    ResponderExcluir
  4. "um gay deve boicotar a Rússia?"

    Não vejo razão. Já estive duas vezes em Moscovo, e a experiência foi incrível: homens lindos, praticamente zero bibinhas afetadas, sexo do bom e muita testosterona no ar. Que boicote quem não tem noção de limite e não sabe se comportar em sociedade - não é o meu caso, nem o da maioria dos homens que fazem sexo com homens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixa eles saberem que vc adora a mesma coisa que as bibinhas fervidas gostam...

      Excluir
    2. Como deve se comportar um gay em sociedade? 🤔

      Excluir
    3. 24:18 Impressionante como a dissimulação, comodismo, individualismo e covardia se coadunam em alguns seres humanos.

      Excluir
    4. 14:18 Essas bichas me lembram os "ONE DROPE RULEZ" que ao serem flagrados eram imediatamente guetizados.
      G-

      Excluir
  5. Acho que quem boicota a Rússia perde um lugar interessante. Jamais viveria la, mas conhecer outras culturas e lugares exige sacrifícios. Essa coisa de achar que vai mudar o mundo boicotando é coisa de gente presunçosa e burra. Boicote só funciona quando se tem INFLUÊNCIA. Boicote individual por princípios é uma viagem… Uma coisa eh boicotar o Qatar e outra coisa eh boicotar um pais que tem muito o que mostrar…
    Tenho amigos (russos) bichas que garantem que moscou é tranquilo, mas eu que não vou lá "militar", vou para visitar lugares diferentões -- fazendo a hétera.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 21:36 clap, clap, clap! Tem um povo que não percebe que está a serviço do horror, quando milita pela homogeneização das culturas para que a homossexualidade se torne estanque e uniforme. Defendem um internacionalismo sob nova roupagem, que rifará as bichas na primeira oportunidade, como já fez no passado. O movimento gay (agora LGBTI+, segundo a imposição dos iluminados) transformou-se em algo tão fake quanto a sobrancelha do Trudeau.

      Excluir
  6. Já estive em Moscou, e só consigo me lembrar do metro tão barulhento quanto uma turbina de avião, a dificuldade enorme em achar comida que preste, o por do sol que ocorria quase as 11 da noite e os hotéis caríssimos e péssimos. Com homofobia ou sem homofobia só volta para aquele lugar arrastado.

    ResponderExcluir
  7. O Mio Babbino Caro
    Que horror mas não seria esse o momento de torcedores e atletas se opor à este absurdo das formas mais
    criativas, agora não é mais possível... Porém deve ser pensada uma forma de derrubar essa desumanidade. #Rússia Estado Criminoso





    ResponderExcluir
  8. O que vai ter de gringo e gente desavisada por lá presos, serão muitos, mas não por falta de aviso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve acontecer o contrário. A Rússia não vai querer queimar a boa imagem que está querendo construir para o evento. Deve fazer vista grossa. É como a China nas olimpíadas que teve céu limpo, trânsito bom e uma liberdade de mentirinha para parecer bonita na TV.

      Excluir
  9. Estou pouco me lixando pra copa do mundo, muito menos se o Brasil vai disputar ou não, desligarei a tv!Não vou acompanhar nada, como sempre. Pão e circo e muito dinheiro envolvido nisto tudo!

    ResponderExcluir