sexta-feira, 1 de junho de 2018

A IMPERATRIZ RESGATADA

Quem foi que declarou a independência do Brasil? Ahá: não foi D. Pedro I. Ele apenas proclamou a independência, e provavelmente sem espada em punho. Bem diferente do quadro de Pedro Américo. Mas quem de fato assinou nossa declaração de independência foi a mulher dele, Leopoldina, no dia 2 de setembro de 1822. Só que, durante muito tempo, ela foi relegada às coxias da história. Quando a retratavam dramaticamente, era como uma figura apagada, como no filme "Independência ou Morte", de 1972. Ou uma gorda feia que não merecia o tesão do imperador, como na minissérie "O Quinto dos Infernos", de 2002. Mas, de uns tempos para cá, Leopoldina vem sendo resgatada. Desde os anos 90 que uma série de novos livros históricos ressaltam sua importância. No ano passado, a novela "Novo Mundo" tornou-a popular de novo, como era em vida. E agora estreia a segunda versão da peça "Leopoldina, Independência e Morte", ambas com texto e direção de Marcos Damigo. A primeira, que tinha a epígrafe "Estudo #2", foi montada no ano passado no saguão do Museu do Ipiranga. A segunda, totalmente diferente, está em cartaz no Centro Cultural do Banco do Brasil, em São Paulo. É composta por três atos, e só o do meio não é um monólogo: a jovem imperatriz conversa com José Bonfiácio, prestes a partir para o exílio na Europa (ele seria chamado de volta mais tarde, para cuidar do herdeiro do trono brasileiro). O papel agora cabe a Sara Antunes, que vai engrenando ao longo do espetáculo. O tom é bastante didático, mas isto não chega a ser um defeito: ainda somos ignorantes da nossa própria história. Ainda bem que alguns de nós estão interessados em aprendê-la.

7 comentários:

  1. Acho ótimo exaltarem Leopoldina só falta agora os personagem históricos negros. Tony vc viu o trailer da versão de Anna Karenina que o protagonista é o Conde https://youtu.be/0OqEDC9z4i8

    ResponderExcluir
  2. O Mio Babbino Caro
    Cá entre nós o Brasil resistiria à uma revisão histórica de fato. Evidente que não. Vamoscontinuar nesse faz de conta enquanto é justificado. Viva os Canalhas dentre eles MBL Bolsonaro

    ResponderExcluir
  3. Enquanto tudo é justificado..

    ResponderExcluir
  4. Ela era bem bonita, só engordou quando ele a deixou trancada e começou a trair com amante fixa. Mas morreu grávida então ainda dava um caldo.

    ResponderExcluir
  5. Ela trouxe a linhagem dos Habsburgo pra nossa família real.

    ResponderExcluir
  6. Mulher culta, preocupadíssima, era uma mulher a frente do seu tempo!

    ResponderExcluir