domingo, 20 de maio de 2018

ZONA CINZA


Somos quem achamos quem somos ou só um amontoado de células expostas a tempestades químicas? "Você Desapareceu", que representou a Dinamarca no último Oscar, se pergunta até que ponto temos livre arbítrio. O filme não conseguiu a indicação nem chegou aos cinemas brasileiros, mas pode ser alugado no sob demanda. Só que eu já vou avisando: não é um programa levinho, muito menos enternecedor. A protagonista é a mulher de um professor que está sendo acusado de desviar milhões da escola que dirige. Ele tem uma ótima desculpa - um tumo no cérebro, que de fato vem alternado seu comportamento. O sujeito perde a noção do perigo, dirige feito um doido, grita sem pensar e sente um tesão incontrolável o tempo todo. Mas será que esse tumor também o fez roubar? Em alguns momentos, a mulher se pergunta se vale a pena continuar casada, na dúvida se ele tem recuperação ou se é mesmo honesto. Embora o dilema moral se dilua na duração excessiva, é um filme que cai bem em uma tarde cinzenta.

Um comentário: