quarta-feira, 9 de maio de 2018

TODOS A BORDO

Nesta terça começou a minha obsessão de todo mês de maio, e não é o Festival de Cannes. Claro que eu estou falando do Eurovision, que, para piorar, este ano acontece em um dos meus lugares favoritos do universo: Lisboa. Eu seria capaz de levar malas de dinheiro para o Temer só para estar lá agora, no meio daquele público cheio de bibas vindas de toda a Europa e torcendo sei lá por quem. Porque a seleção de 2018 não é das melhores... Está duro escolher um favorito.
A Televisión Española só transmite a grande final no sábado, mas eu consegui ver a primeira semi-final ao vivo pelo YouTube. A música mais cotada pelas casas de apostas londrinas ficou entre as dez classificadas: é a bobagem israelense "Toy", interpretada por uma moça chamada Netta que lembra a Björk depois de algumas feijoadas. A única vantagem dessa  trashera vencer é que o festival do ano que vem seria realizado em Tel Aviv, um dos points mais viados do planeta.
Por que é que todo ano o Eurovision tem pelo menos uma ária operísica entre os concorrentes? Em 2018 esta honra coube à canção inscrita pela Estônia, "La Forza", com letra em italiano e tudo. Também passou para a final de sábado, inclsuive graças ao sensacional vestido trajado por Elina Nechayeva. Avanti!
Mas nenhuma das 43 candidatas (já ouvi todas) chega a dois quilômetros dos pés de "Amar pelos Dois", a campeã de 2017, elegantemente lembrada pelos rivais derrotados de Salvador Sobral no clipe acima. Não faz mal: é comum que o Eurovision não tenha nenhuma musiquinha que preste. Nem por isto vou deixar de assistir. Já estou a bordo, como bem pede o slogan da edição deste ano.

(Se tiver duas horinhas de vida sobrando, asista aqui à semi-final de ontem)

31 comentários:

  1. Tony, porque Israel faz parte da Europa??? No meu mapa, Israel fica em outro lugar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para participar não é necessário ser europeu, mas filiado a EBU European Broadcasting Union. A Austrália tb participa...

      Excluir
    2. A Austrália é membro associado da EBU, assim como os EUA, o Canadá, o Chile, a África do Sul e até o Brasil. Os australianos fizeram uma participação na 60a. edição do Eurovision, porque a auidência do festival sempre foi grande por lá. E como essa audiência aumentou ainda mais, agora eles participam todo ano. Mas ainda não ganharam.

      Os membros plenos da EBU incluem todo o norte da África e e boa parte do Oriente Médio. O Marrocos já participou do Eurovision no passado, e o Qatar vem falando em participar. O problema desses países muçulmanos é a prensença constante de Israel ente os concorrentes.

      Excluir
    3. Agradeço o esclarecimento !)

      Excluir
    4. Já anunciaram o primeiro Ásia Eurovision p este ano...

      Excluir
    5. Epa! Então vamos convencer a Anitta ou a Pabllo a participar da próxima edição!

      Excluir
  2. Pergunta 2. A Tap tá patrocinando a edição desse ano? É dai que vem o slogan?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, o slogan "All Aboard" vem do passado marítimo de Portugal, um país que conectou o mundo através de suas navegações. Todos os logos do Eurovision deste ano tem inspiração marinha.

      Excluir
    2. Agradeço o esclarecimento !)

      Excluir
  3. É quais as suas preferidas? Adorava a grega, mas foi eliminada ontem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, também gostava. Suécia e Noruega tem músicas bacaninhas cantadas por meninos lindos, mas já ganharam tantas vezes que me dão muita preguiça.

      Excluir
    2. O cara da Noruega ja ganhou em 2009

      Excluir
    3. Sim, Alexander Rybak. Mas "Fairytale", de 2009, era bem melhor que a atual "That's How You Write a Song".

      Excluir
    4. Você não achou meio idiota um cantor que já foi vencedor participar novamente? Ou isso e comou?

      Excluir
    5. Quase todo ano volta alguém que já participou antes. Mas, até hoje, ninguém nunca ganhou o Eurovision duas vezes.

      Excluir
    6. Acho que tem um Irlandês que ganhou 2 vezes seguidas...

      Excluir
    7. Fui checar e vi que o irlandês Johnny Logan ganhou em 1980 e 1987.

      A Irlanda ganhou três vezes seguidas, de 1992 a 1994, e ainda ganhou novamente dois anos depois, em 1996.

      Ao todo, o país já faturou sete vezes o Eurovision. É o país com mais vitórias, mas não vence há mais de 20 anos.

      Excluir
  4. Se não me engano o ABBA foi campeão desse festival nos anos 70.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, em 1974, com "Waterloo". Eles já faziam sucesso na Suécia, mas de lá foram para o mundo.

      Céline Dion também ganhou nos anos 90, representando a Suíça.

      Excluir
  5. Isso mostra a tradição do festival! Nossa, da Céline eu não sabia, ainda mais representando a Suiça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pudera: foi em 1988, um ano antes de você nascer.

      https://www.youtube.com/watch?v=w6b7BHGkKQA

      Excluir
  6. Haha, eu sou um pouco mais velho... Mas muito bom esse vídeo, com ela no trator e no trato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confundi você com o outro João, também habitué desses comentários.

      Excluir
    2. Confundiu com Joaninha colega de outros outonos

      Excluir
  7. O Mio Babbino Caro
    Kkkkk Só você Tony!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Esse post esta um delight total para o dono do blog e leitores. Quase uma live. hehehehe. Pena que não são todos assim e sei que não é por causa do Tony Goes...

    ResponderExcluir
  9. Estou gamado pelo garoto da república tcheca. Você não gostou da música dele? Um popzinho barato, mas bem honesto...

    ResponderExcluir
  10. Te falei que a cidade tá cheia de fofoletes.. Por mim, já podia
    Eurovisão aqui todo ano. Já começava nessa época, elas já ficavam pros Santos Populares e já emendavam pro verão...

    ResponderExcluir
  11. Nem todo ano acertam. Q desastre a vencedora desse ano...tudo horrível.

    ResponderExcluir