quarta-feira, 18 de abril de 2018

VIVA HATE

Quase toda a minha geração se rendeu ao Morrissey quando ele surgiu em 1984, como vocalista dos Smiths. Eu não. Apesar de achar suas letras inteligentes e seu som legalzinho, nunca comprei a postura nem-lá-nem-cá que o moçoilo adotou quanto à sexualidade. Os tempos pediam tomada de posição, e Morrissey me soava covarde ao não se assumir gay com todas as letras (não se assumiu até hoje, aliás). Longe dos Smiths e da guitarra de Johnny Marr, Morrissey nunca mais repetiu o mesmo sucesso, e foi falando cada vez mais besteiras ao longo das décadas. Ano passado até surgiu a campanha "Shut Up, Morrissey", lançada por uma designer com bolsas e camisetas estampadas com a frase. Esta semana as vendas devem subir, porque Mozz não só se mostrou racista mais uma vez como passou o recibo definitivo de que é um boçal de extrema-direita (o que é pleonasmo é claro), ao regurgitar que "Hitler era de esquerda". Ainda bem que eu não desperdicei minha juventude idolatrando esse imbecil. Viva Freddie Mercury!

25 comentários:

  1. Tony, o Moz disse com todas as letras na Autobiografia dele que namorou um cara por 3 anos, deu nome, foto e tudo. Uma das músicas mais famosas dos Smiths, "This Charming Man" é praticamente um hino de louvor aos sugar daddies. Veja o clip, com um colar de brilhantes e um ramo de flores giratório nas mãos, não ficava muitas dúvidas sobre a orientação sexual, rsrsrsrs...

    A carreira solo dele fez sucesso sim, principalmente este disco que você citou, "Viva Hate". Tanto Suedehead como Everyday is like Sunday tocaram muito nas rádios.

    Enfim, nos anos 80 muitos cantores não jogavam aberto. Até o Elton John fingia gostar da Nikita no clip.

    No fundo o que rola mesmo é que ele é gay mas não gosta de sexo. Estranho, britânico, mas existe.

    E sim, as letras dele são lindas, o cara realmente sabe escrever bem, idolatra o Oscar Wilde, mas tem opiniõs muito radicais.

    Leva o tema do vegetarianismo ao extremo, detesta as touradas, apoiou o Brexit, já comprou briga com quase todos os outros cantores (não gosta de ninguém, só do New York Dolls e da Nancy Sinatra), é xenófobo e deve ser um mala sem alça dessas bem pesadas.

    Fica a pergunta: a gente precisa concordar com um artista para gostar da arte dele? Se a gente soubesse tudo o que os nossos artistas preferidos realmente pensam, será que ainda continuaríamos gostando da obra deles??


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morrissey saiu do armário? Saiu tarde demais. Elton John é uma geração mais velho... E sim, as letras do Moz são ótimas, mas suas ideias são uma merda. Eu vejo o pacote como um todo, e rejeito.

      Excluir
    2. Cazuza e Renato Russo morreram no armário e nem por isso os odiamos. Sem falar nas sapatas da MPB até hoje lindas idosas no closet.

      Excluir
    3. Armário de vidro né!

      Excluir
  2. Eu acho o som dele nostalgico e bem noir.Da vontade de tomar uma cerveja artesanal num boteco rustico conversando com roqueiro.
    Ele foi inspiração do saudoso Renato Russo musicalmente

    ResponderExcluir
  3. O Mio Babbino Caro
    Adoraria Odiar Moz, mas o Amei. Me hipnotizava nos Smiths e dizer que não cantava minha alma, seria blasfêmia. Fui um pouco ele durante um tempo...E o pior, parece que o entendo um pouco a cada declaração (absurda/estranha ou estapafúrdia) sua...a synchronicity com o cara... sei "Unloveable" e chega a "Spent the day in bed". Não adianta fugir, porém todo seu mal foi não ser "admitido" no Club dos 27.

    ResponderExcluir
  4. Essa bixa sempre foi um horror!!!
    E vcs são bem cafonas achando o máximo as babozeira da sua "escrita"!

    ResponderExcluir
  5. Tinha a versão tupiniquim, mais infeliz ainda, a Renato Russo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma coisa tem que se admitir, as bichas filhas da puta daqui são coerentes. Empatia zero com qualquer dor alheia...Com bichas como estas quem precisa de assassinos de homossexuais.
      "A BICHA É O LOBO DA BICHA"

      Excluir
    2. 14h39 dor alheia... oi? Lamento se a senhora se dói pelo Renato. Eu só sentia dor quando tocava a rádio tocava aquelas músicas horrorosas mesmo. Aquela fase em italiano então era de ranger os dentes. Straaanii amooooriiiii...... ai fala sério. O fato de ser gay ou não é o que menos importa aqui e, a rigor, ele nem se achava muito gay né? Oficialmente o lance era "meninos e meninas"... ou seja.

      Excluir
  6. Morrissey sempre foi trilha sonora de gays pedantes e amargurados.

    ResponderExcluir
  7. Morrissey desde sempre um fake. Viva Freddie Mercury, forever!

    ResponderExcluir
  8. Já dizia um ditado: QUEM POSA DE POP STAR É PQ NÃO É. Quem tem jeitão blase e nonsense na mídia costuma ser muito bem quisto fora dela. Não é o caso do Morrissey. Gosto do som dos Smiths e até algo do Morrissey, mas o cara é um pé no saco mesmo. E sabe o que é pior, ele se sentir melhor que os outros para dar as declarações que dá. Quando na vdd, todo mundo tem direito a opinião. Daí o desprezo meu por ele.

    ResponderExcluir
  9. Depois daquele álbum de 2004 ele só acumulou flops, contratos quebrados e turnês canceladas, além de entrevistas incendiárias como esta. Pra mim, já saiu do meu radar.

    ResponderExcluir
  10. Gosto das músicas dele da época dos Smiths, da carreira solo nem tanto. Ganhei a autobiografia dele de aniversário e achei o começo bem chato. Acho que agora vou vender pro sebo...

    ResponderExcluir
  11. Ele é midiático, isso ninguém pode negar, não é a toa que vcs estão aí odiando ele, mesmo ele não tendo relevância objetiva alguma. Isso é ter o que vcs não tem: notoriedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grandes coisas ter notoriedade falando merda.

      Excluir
  12. De quem vcs estão falando? quem é essa maricona? é restolho do século passado ne!

    ResponderExcluir
  13. Sobre ele ser de extrema-direita: não é.

    Na Inglaterra quem odeia a família real inglesa, a Margaret Thatcher e a igreja anglicana não pode ser considerado de direita.

    ResponderExcluir
  14. O Morrissey é uma bicha melancólica, pedante e sensível: passei a minha adolescência inteira sofrendo bullying por ser exatamente assim, rsrsrsrss.....

    Numa cidadezinha do interior você não gostar de jogar futebol, cerveja, preferir estar lendo um livro que paquerando as meninas, escutar outro tipo de música que não seja sertanejo, não estar constantemente feliz, radiante e saltitante, é pedir para sofrer bullying.

    Se eu tivesse conhecido as músicas do Morrissey nos anos 80, que falam exatamente sobre essa sensibilidade exacerbada que muitos gays têm, eu teria me sentido menos ET neste mundo!!

    ResponderExcluir
  15. Aí ele vai e solta uma nota de apoio a um grupo que o próprio Farange chamou de nazista justo no aniversário do Hitler:

    https://www.morrissey-solo.com/threads/i%E2%80%99ve-been-dreaming-of-a-time-when-statement-for-britain-support-morrissey-central.142222/

    ResponderExcluir
  16. Como não sou fã de musica nenhuma, nem sei quem é a pessoa. Muito menos me importo com o que ela acha, achava ou vai achar sobre qualquer assunto.

    ResponderExcluir
  17. Acho legal seu ativismo em defesa dos animais !!

    ResponderExcluir
  18. Gostava dos Smiths e o próprio Morrissey lançou alguns bons álbuns. Gostava das letras das músicas. Vê-lo no Brasil, muitos anos atrás, foi um sonho realizado. Mas agora ando por fora do que acontece com ele. De qualquer forma, nos dias de hoje, muita. gente tem falado muita besteira. Se eu não colocar o refrão "I like the song, not the Singer" (de outro cantor), acabo não escutando mais nada. De qualquer forma, Morrissey deixou de ser interessante há um bom tempo.

    ResponderExcluir