sábado, 28 de abril de 2018

O CREPÚSCULO DA DEUSA


Gloria Grahame chegou a ganhar um Oscar, mas teve o final de carreira típico das atrizes de sua geração. Depois de completar 40 anos, os papéis escassearam e ela passou a fazer quase que só TV, que nos anos 70 não tinha um décimo do prestígio que tem hoje. Ea estaria ainda mais esqeucida não fosse por "Estrelas de Cinema Nunca Morrem", em que é encarnada por Annette Bening. Aliás, mais um desempenho excepcional da sra. Warren Beatty que passou batido pela Academia. Aqui ela não tem o menor pudor de surgir envelhecida, mostrar os seios nem fazer ugly cry, que deixa horrível a mais bela das pessoas. E ainda rola química com Jamie Bell, que faz o namorado de Gloria, muitos anos mais jovem. Mas, apesar dos atores, o filme se arrasta em vários momentos, o que é mortal para uma história com um desenlace previsível. "Estrelas de Cinema..." vale por suas estrelas: Gloria, a original, e Annette, que a honra com sua interpretação.

3 comentários:

  1. Annette já devia ter um Oscar. Mas das vezes que poderia ter levado foi impedida por concorrentes de peso. O ano mais favorável para Annette era 2000, mas Hilary Swank acabou levando a estatueta. A última indicação de Annette foi em 2011. Mesmo tendo o marido que tem e fazendo fortes campanhas para levar o Oscar, Annette ainda não tem um. É uma ótima atriz, que entra na lista dos excelentes atores que até agora nem um Oscar possui, enquanto engodos aos montes já chegaram a levar estatuetas. Oscar não é parâmetro para se medir qualidade cinematográfica.

    ResponderExcluir
  2. Achei ela ótimo, me lembrava o tempo todo a Blanche da Vivian Leigh. O Jamie Bell junto com o Russel Tovey são a vingança dos olheras de abano né..

    ResponderExcluir
  3. Lindo filme. Aplausos de pé para a química de Annette e Jamie.
    Nota:9,5.

    xxxx

    PS: Nota 10 para Douglas (comentando 01/05) e as "orelhas de abano" tanto de Bell, quanto de Tovey...rs. Um arraso.

    ResponderExcluir