sábado, 7 de abril de 2018

FAZER POR MERECER

No budismo é preciso conquistar méritos. Fazer coisas boas que ajudem na sua eventual chegada ao nirvana. Como, por exemplo, dar comida aos monges nas primeiras horas do dia (coisa que eu ainda não fiz, e olha que tem um mosteiro quase em frente ao meu hotel em Luang Prabang). De qualquer forma, devo ter sido quase um bodhisattva de candura nos últimos tempos, porque ontem eu mereci participar de uma cerimônia de baci (pronuncia-se bai si), típica daqui do Laos. A rigor, ela é feita para alinhar os 32 órgãos do corpo humano em uma só energia. E costuma ser realizada para festejar alguém, ou lhe dar coragem e desejar boa sorte. Um aniversário, um novo emprego, um casamento, uma volta da guerra, são muitos os motivos para o baci. Como viemos ao Laos para celebrar o aniversário de um de nós - e como, além dele, há outros quatro aniversariantes no grupo - ganhamos uma espécie de baci coleitvo. Fomos todos abençoados, e tivemos fitinhas de algodão amarradas nos nossos pulsos por um grupo de anciãos. Depois, comemos doces e tomamos vinho de arroz. E eu contemplei o universo, agradecido de estar aqui cercado por tanta gente maravilhosa. Agora tenho que fazer por merecer tamanha sorte e amor.

8 comentários:

  1. Basta defender a justiça, a honestidade, a Verdade, o bom e o belo, na sua vida diária. Que a paz esteja com você, Tony.

    ResponderExcluir
  2. O Mio Babbino Caro
    Como vê, iria culminar nisto:
    "ETA GROTÃO DE PEDRA...LICENÇA, PROTEÇÃO E AGRADECIMENTO".

    ResponderExcluir
  3. aproveita para desintoxicar de internet e curar essa dependencia digital

    ResponderExcluir
  4. Ai meu Deus...esse mambo jambo irá terminar quando?

    ResponderExcluir
  5. Que não acabe nunca. Remonta aos primórdios do blog. É até divino estar longe do Brasil neste momento.

    ResponderExcluir
  6. 18:56 Deixa o cara viajar e contar suas aventuras. Tá nervoso, vá viajar também.

    ResponderExcluir