domingo, 18 de março de 2018

EU NÃO QUERIA SER FREIRA


Mas a protagonista de "Novitiate" queria. E isto no começo dos anos 60, quando o concílio Vaticano colocou a Igreja de pernas pro ar. É o segundo filme religioso que eu vejo em seguida, e posso dizer que é bem melhor do que "Maria Madalena". A fé e a dúvida da personagem são muito mais palpáveis, e não só porque ela está mais próxima da nossa época. A diretora estreante Maggie Betts conta de maneira ágil seu ótimo roteiro, e ainda arrancou performances incríveis de Julianne Nicholson (uma atriz que ainda vai levar o Oscar, anota aí) e Melissa Leo (que já levou um, mas merecia outro pelo papel da madre superiora). "Novitiate" está disponível no Now com o título original em inglês ("noviciado" em português, o que talvez fosse ainda menos entendido) e vale a pena o aluguel. Um drama intenso, que não tira sarro da religião nem dá respostas fáceis. Eu me ajoelhei e quase cheguei a rezar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário