quinta-feira, 8 de março de 2018

BOLLY QUE ELE GOSTA

Hoje acordei com várias pessoas diferentes postando em suas timelines esse clipe de cinco anos atrás, do filme indiano "Goliyon Ki Rasleela Ram-leela". Adorei e resolvi postar também, como a minha homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Explico: na Bollywood tradicional, só as atrizes tinham que ser lindas. Os atores podiam ser gordos e feios, que ninguém reclamava. Mas até a Índia mudou. É significativo que o gostosérrimo Ranveer Singh rebole sem camisa e arranque suspiros da mulherada (tem até uma mais ousada que lhe passa a mão). Liberação feminina também é a liberdade de demonstrar tesão.

20 comentários:

  1. Eh. Porém, é bom salientar que a Índia (assim como ocorre com o Japão) há uma grande diferença entre o que se vê na tela e o que se vê ao vivo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que diferença faz a India não reconhecer direitos Gays co tanto Gay.

      Excluir
  2. O mundo artístico mudou. Agora esperemos que a população como um todo também mude.

    ResponderExcluir
  3. O homem é o rascunho e a mulher é a experiência bem sucedida. Por isso o homem veio primeiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mulher não se permitiu que ela competisse com o homem ombro a ombro na vida. É por isso que não sabemos quantos Albert Einsteins foram simplesmente negados qualquer possibilidade de crescimento.

      Se você barrar as mulheres das mesmas oportunidades que o homem , você está fazendo toda a sociedade e todo o mundo pobre, desnecessariamente pobre.

      Excluir
    2. A função do homem, a sua participação na criação da vida é desprezível. Não é mais do que uma injeção de seringa. Pode ser feita por uma seringa – ele pode ser absolutamente aliviado em participar na reprodução. Ele deve ter sentido isso desde o princípio. E a única maneira de ultrapassar esse complexo de inferioridade foi reduzir a mulher de toda a maneira possível para uma posição tão inferior que o homem pudesse esquecer o seu complexo de inferioridade e começasse a acreditar que ele é superior

      Excluir
  4. O Cristianismo destruiu milhares de mulheres sábias, queimou-as vivas. Mesmo o nome “bruxa” – que significa “uma mulher sábia” e nada mais – tornou-se tão condenatória... e o mesmo aconteceu no Oriente. Todas as religiões proibiram as mulheres.

    Se as mulheres tivessem sido respeitadas no passado, a humanidade não estaria em tamanha bagunça como a de hoje – porque as mulheres são a metade da humanidade. Metade da humanidade manteve-se indigna, ignorante, privada de toda a liberdade, de todo o movimento. Nós dificultamos, demos desvantagens a nós mesmos. Nós destruímos metade de nós mesmos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Hinduísmo, se o marido morresse, a mulher tinha de saltar viva pra a sua pira funerária. Pensava-se que isso fosse algo espiritual. Isso é homicídio puro – e um homicídio muito bruto e primitivo. Por milhares de anos foi uma grande coisa espiritual, mas é estranho que o homem nunca fizesse tal grande coisa espiritual.

      Excluir
    2. Sim!! No Egito eles respeitavam as mulheres, mas no final do feudalismo e início do capitalismo a perseguição as mulheres se tornou necessária. As razões estar bem claras no livro caliba e a bruxa 🧙🏻‍♀️

      Excluir
    3. 22:23 conta aí pra nóiz!

      Excluir
  5. O Mio Babbino Caro
    Já encontrei uma pá de mulheres Filhas da Puta e uma pá de mulheres que eram demais, torço por elas.

    ResponderExcluir
  6. Os indianos e seus cabelos de comercial de shampoo. Outro dia postei no FB como eu tinha inveja dos cabelos dos indianos aqui de Lisboa. São todos negros, sedosos e com caimento perfeito. Pra quem tem IG, vejam a conta menofindia, fikdik

    ResponderExcluir
  7. Caramba, fiquei sem fôlego, tudo muito intenso, e que indiano heim, afff, delícia, estes cabelos lindos e negros, show!

    ResponderExcluir
  8. Vcs ficam glamourizando a India porque nunca botaram os seus pezinhos por la...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha disse tudo 21h21. Substitua todo esse colorido e beleza por montanhas de lixo, merda e animais em decomposição, hordas de mendigos esfamiados, multidões de loucos e deficientes de todos os tipos, cores e idades... daí dá para começar a imaginar!

      Excluir
    2. Tá descrevendo a Índia ou o Centro Velho de São Paulo?

      Excluir
    3. Se a sua referência é o centro de SP, multiplique aquilo por mil e vc vai ter qualquer cidade grande da Índia. Poluição, trânsito caótico, muita pobreza, muito lixo, animais domésticos amontoados em todos os lados, muita merda nas ruas, literalmente, e uma gente muito fedida sem higiene que não está nem aí pra nada. Essa é a Índia que vc não vê em Bollywood.

      Excluir
  9. Quero ser chato não, mas acho essaa danças e coreografias indianas horrorosas e chatissimas. Os filmes então, que preguiça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho tudo ridículo.

      Excluir