terça-feira, 27 de março de 2018

A MARIELLE DA FLÓRIDA

A semana está tão quente no Brasl, com a polêmica em torno da série "O Mecanismo", a derrota de Lula no STJ e a entrevista do Moro ao "Roda Viva", que eu até esqueci de comentar as passeatas pelo desarmamento que aconteceram neste domingo nos EUA. Acho que os republicanos correm um risco gigantesco ao ignorar e/ou desmerecer essa juventude furiosa. Que já tem uma líder à altura: Emma González, de apenas 18 anos. Carismática, decidida, bissexual, uma espécie de Marielle da Flórida. Aliás, este é um fenômeno que merece ser estudado: a emergência de "Marielles" pelo mundo afora. Mulheres fodonas, vindas de baixo, sem tempo para bullshit, defensoras das minorias (e frequentemente lésbicas...). É bom jairseacostumando, porque essa mulherada valente é, em vários sentidos, maria-sem-vergonha: você arranca uma e nascem outras quinze no mesmo lugar.

17 comentários:

  1. Caro Goes,
    Sua análise sobre a fundamentalismo das esquerdas está até correto mas a crítica não é contra a lava a jato, mas o fato de colocar na boca de Lula um discurso que delimita água e óleo, no caso a fala do juca.
    Além disso, o Netflix está sendo usado pelo panfleto golpista de criminalizar a política. Não trata se de culpar o canal mas alerta lo para a luta política na "nova ordem mundial" onde o canal faz um papel de massa de manobra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem tbm o relho da Anazis Amélia, mas no Sul já era esperado.

      Excluir
    2. E eu achando que Sinéad O'Conner tinha voltado!

      Excluir
  2. Jairseacostumando

    Não sei se foi erro de digitação ou indireta para c e r t o c a n d i d a t o da extrema-direita.

    ResponderExcluir
  3. Não tô achando a semana quente não. Na entrevista do roda viva, o Moro não falou nada que já não tenha dito. A pseudo polêmica com a série do netflix é estratégia de marketing para promover a serie e a plataforma, nada de mais. A condenação do Lula era mais previsível que o amanhecer do dia ou o cair da noite. No Rio, tudo como sempre: milícia, traficante e polícia atirando para todos os lados. Em São Paulo, o Doria tentanto ser tudo, menos prefeito da cidade que o elegeu. Sinceramente acho uma bem semana típica.

    ResponderExcluir
  4. Sejamos honestos, ninguém da vidinha limpa do asfalto está nem aí pra vid nas favelas, se melhora, se piora, se matam ou morrem. No máximo damos aquele clique no link, curtimos, compartilhamos, depois gritamos que Facebook apoia fake news, depois descobrimos que existia uma vereadora das minorias do eleitor rico da zona sul carioca e por fim deixamos que ela vire mártir pra amansar a turma da quebrada e a gente poder ir pra balada de cem reais sem culpa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vários problemas na sua fala. Primeiro, porque a Zona Sul carioca é permeada por favelas. É diferente da estrutura paulistana de cidade e diferente da maior parte dos lugares do mundo (recomendo fortemente o livro do Mike Davis - "Planet of Slums"). Esse tipo paulistocêntrico de análise , que vem se tornando tão comum, não serve para o Rio. Sorry!

      Segundo, há MUITA gente engajada com a juventude preta e parda, e inclusive, após as ações afirmativas, essas pessoas estão nas universidades, produzindo trabalhos sobre essas realidades. Então, desculpa, mas a zona sul participa, sim, dessa discussão.

      Excluir
  5. Meu, a mina levanta bandeira de Cuba, dizendo ser descendente (que nem fala espanhol) e exaltando uma Cuba comunista por ter população desarmada.
    Não dá nem pra começar a defender essa garota. Só mais uma que usufrui do capitalismo falando mal dele e pasaando longe do comunismo que diz amar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Dizendo" ser descendente, não. Ela é descendente de cubanos, indepentemente de falar espanhol ou não.

      E dá para defender moooointo. Capitalismo não tem nada a ver com armas, tanto que há dezenas de países capitalistas que as controalm (Reino Unido tá bom pra você?).

      Dá para usufruir dele e ser totalmente a favor do desarmamento.

      Excluir
    2. O 13:12 é da geração que lê o título, comenta sobre ele, compartilha, mas não vai até o fim do texto.

      Excluir
    3. 16:02 não gatinha, eu sou da geração que tem opinião própria, esteja certo ou errado, em vez de entrar num blog só pra vomitar uma opinião sobre um outro comentarista. Vc deve ter vontade de ser ombudsman, se é que sabe o que seja isso.
      Tony, eu não quis dizer que ela não fosse descendente de cubanos, quis dizer que ela faz questão de ressaltar essa origem, e que curiosamente nem fala a língua do pais de que tanto tem orgulho. Só uma daquelas contradições engraçadas que muitos de nós temos. A diferença é que não pretendemos ser líderes de uma geração.
      Ela precisa comer muitos tamales pra ser alguém, se é que sabe o que são.
      Quanto ao comunismo e desarmamento, se ela prefere citar Cuba em vez de paises capitalistas, ela deixa brecha para todo tipo de ilação.
      Ou será que se alguém citar Coreia do Norte como exemplo de algo bom todo mundo vai achar fenomenal?

      Excluir
    4. Vc usar o reino desunido como exemplo ta fora fora, alguns anos atras ate podia ser mas hoje em dia a história é bem diferente: do comeco do ano ate agora mais de 100 assassinatos a faca, mais de 20 com armas de fogo e centenas de feridos. O reino lindo da lilibete ja era!!!! Gracas ao Brexit !!!!!
      Estou ate estranhando neste post os comentarios inteligentes!!!! Faz falta viu!!!

      Excluir
    5. Nos EUA, sua etnia é latina. Ponto. Ela é latina, ela é vista como tanto pelos seus pares.

      Raça e etnia não são apenas o que você acha de si mesmo. É como você é visto pelos OUTROS. Ela é latina aqui. Ela é de uma outra etnia. Por mais problemática que seja essa rotulação, porque em tese latino não é raça nem etnia (mas para a população no geral é).

      Excluir
    6. 20:43 Você acerta o milagre, mas erra o santo quando culpa o Brexit. Se duvida, faça as contas da violência na França e chore!

      Excluir
  6. Tony, o sonhador. Acho fofo quando se trata de adolescentes...

    ResponderExcluir