sábado, 10 de março de 2018

O PARDAL DA ASA QUEBRADA


Depois de uma temporada do Oscar que, para mim, foi a melhor dos últimos anos, voltamos ao rame-rame habitual nas salas de cinema. A honra de primeiro grande filme medíocre do ano vai para "Operação Red Sparrow", um thriller de espionagem estrelado por Jennifer Lawrence. A moça, elogiada e premiada pelo talento, dessa vez quis mostrar que consegue fazer uma personagem que mal transmite emoções, mas não se recusa a ficar pelada nem a participar de cenas violentíssimas. O "pardal vermelho" do título é uma bailarina do Bolshoi que, depois de quebrar a perna em cena, engata uma segunda carreira como uma espiã sedutora. O elenco de peso inclui minha amada Charlotte Rampling mais uma vez fazendo uma professora durona e o belga Matthias Schonaerts lembrando um jovem Vladimir Putin. Mas por que só Jeremy Irons se recusou a falar inglês com sotaque eslavo? Este nem de longe é o único problema do filme, que começa muito mas perde o rebolado lá por volta da primeira hora. O final até tem uma virada surpreendente, mas àquela altura eu já não me importava com nada. Falta muito para o próximo Oscar?

13 comentários:

  1. Eu vou ver pq tem o Schonaerts . Se ele fizer um vídeo de 30min respirando eu vou ver..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algum hetero imaginaria um blog gay com comentários que ELOGIAM Bolsonaro e EXECRAM Jean Willys.

      Excluir
  2. "Sparrow" é pardal. Cotovia em inglês é "lark".

    ResponderExcluir
  3. Mas por que só Jeremy Irons se recusou a falar inglês com sotaque eslavo? Acho que não foi recusa, e sim incapacidade mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Depois de uma temporada do Oscar que, para mim, foi a melhor dos últimos anos, MAIS-QUE-CONCORDO

    ResponderExcluir
  5. Impressionante como se muda de profissão hj em dia. passar da vida de bailarina clássica p vida de espionagem, violencia, estupro, conspirações internacionais e tal foi um pulo. A gente fica inédito com um troço desses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkk tá sendo irônico pq muita gente no Brasil foi recrutada para o golpe?

      Excluir
    2. 22:40. Sem noção total. estava me referindo ao filme, criatura. Mortadela vencida, só pode.

      Excluir
  6. Off topic: na página inicial do F5 aparece como se fosse da sua coluna a notícia sobre a volta da Helena Ranaldi à Globo que é na verdade da coluna.

    ResponderExcluir
  7. Eu li o livro, o engraçado é que ele usou muitas coisas que aconteceram na vida real tipo quando eles prendem um dono de mídias já querendo controlar a imprensa. E recentemente mataram um double spy Russo acho que foi pra promover o filme. Como li o livro sei o final não vou ver mas adiantado, o segundo livro é ainda pior

    ResponderExcluir
  8. Todo russo que conheci até hoje sempre me pareceu um espião disfarçado. Deve ser influencia dos filmes/quadrinhos americanos que via quando novo...

    ResponderExcluir
  9. Gente, nem todo filme mira o Oscar!

    ResponderExcluir