sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

INTERVENÇÃO DIVINA

Na segunda-feira, em pleno carnaval, o Rio viveu uma noite de arrastões em plena avenida Vieira Souto, o metro quadrado mais caro do país. Na quarta-feira de cinzas, um dilúvio como não caía há 150 anos destruiu mais uma parte da ciclovia Tim Maia e arrasou boa parte da cidade. Na sexta, o governo federal decretou intervenção no estado. Temer, o Velho, na verdade está interessado em produzir um resultado rápido (e impossível) na segurança para cacifar seu sonho (também impossível) de continuar no Planalto no ano que vem. Enquanto isto, o prefeito Marcelo Crivella continua flanando pela Europa, inventando reuniões imaginárias que o mantenham longe da folia e da alma do município que governa. Esses bispos da Universal padecem da mesma arrogância: como conseguiram dinheiro para a igreja, acham que são capazes de administrar qualquer coisa, de emissoras de TV a grandes metrópoles, e o resultado é este que vemos, tanto na telinha quanto na vida real. Quem diria que depois de uma Copa e uma Olimpíada o Rio estaria na lona? Mas também, quem mandou os cariocas votarem tão mal? Agora estão sob intervenção. Bem feito.

34 comentários:

  1. Deviam ter feito a intervenção quando o estado parou de pagar professores, policiais. Quando fechou a UERJ. Só não concordo com a escolha de um nome militar.

    Triste. Lágrimas correm aqui da Califórnia. Nunca achei que o Rio fosse virar uma mini-ditadura em pouquíssimos meses living abroad.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Little John, em uma democracia, um militar tem os mesmos direitos de um civil assim como um direitista em relação a um esquerdista.

      Excluir
    2. De novo dando aquele jeitinho de dizer que mora na California. Tão fofo ver um teen visitando o blog.

      Excluir
    3. Né? Deslumbrete.

      Excluir
    4. Ah saudades da magoa de cabloca dessa galera projetando esnobismo onde não existe. :)

      Excluir
  2. O Rio é um exemplo de falência do estado em vários aspectos (social, econômico e político). Espero que as coisas se resolvam por lá e não se espalhem pelos outros estados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 22:01 A pior "falência" do Rio é MORAL. O resto é consequência.

      Excluir
    2. O que vem a ser "falência moral" para você? Mulheres de biquini muito cavado? Homens de mãos dadas na rua?

      Excluir
    3. Não sou o 14:20 mas eu diria que falência moral no Rio é ver a população, o carioca, mostrando que não tem respeito algum por lei, por civilidade, andamos pela cidade e nos sentimos animais sobrevivendo na selva.

      Excluir
  3. Tony, várias pessoas votaram no Crivella p/ evitar a ameaça de termos um cara de esquerda como o Freixo dizendo q aumentaria os gastos públicos qdo esses são hj a maior mazela do país. Eu votei nulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Muita gente ficou com mais medo da ameaça comunista, já extinta, do que da IURD, ainda em plena forma. Se foderam.

      Excluir
    2. “...Se foderam.”
      Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    3. Se foderam por quê, Baby? Se Freixo tivesse vencido a situação estaria melhor?
      Um analfabeto político que vai para o 2o. turno devido à grande percentagem de votos em branco e nulos e, no 1o. pronunciamento, declara ‘o povo carioca mostrou ser contra o golpe!’ [Dilma já era]. Desde quando esquerdopata raciocina?

      Excluir
    4. Sim, se Freixo tivesse vencido a situação estaria melhor.

      Excluir
    5. Por favor Tony explique pois sua afirmação parece mais um desejo uterino ideologico do que calcada na realidade e no que o Psol sabe sobre governar algo.

      Excluir
    6. O problema, é que a prefeitura não pagou o dizimo de 10% dos rendimentos. Aí o Deus rancoroso deles castigou o lugar...

      Excluir
    7. Anônimo das 9:03 (custava vocês inventarem apeliods?): os partidos de esquerda costumam fazer boas administrações municipais. Cuidam de coisas básicas como transporte e saúde, atendem ao povão. E é difícil alguém fazer algo pior que o Crivella, que só está governando para os fiéis da IURD. Quer mudar nomes de ruas, mas ignora os problemas e as delícias da cidade. Pior. Prefeito. Ever.

      Excluir
    8. Tony, não sou o outro anônimo, mas...

      "os partidos de esquerda costumam fazer boas administrações municipais"

      Em qual cantão da Suíça você estava quando Haddad foi prefeito de São Paulo? Esse papo de que a esquerda é protetora dos oprimidos não cola nem com a minha diarista mulher, negra, pobre e quase idosa, my dear.

      Sobre Crivella, seu objetivo foi atingido plenamente: ele queria deixar claro para a população "de bem" que o Carnaval é incompatível com a ordem e a segurança, então deixou a coisa "correr solta" propositalmente. Ano que vem sua ofensiva contra os bloquinhos e demais festejos será o mote de sua administração, com amplo apoio daqueles que pagam impostos. Só toma o pastor por ignorante quem não conhece sua história. O cara é um estrategista nato, e isto eu reconheço apesar de não ir com a fuça dele.

      Excluir
    9. Crivella, estrategista?

      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHengasguei

      Estratégia para a Universal nunca mais eleger ninguém, você quer dizer?

      Excluir
    10. Tem a história do Crivella em Angola, Tony. Se o que ele fez por lá não for uma baita estratégia, não sei o que é.

      Excluir
  4. Rio de Janeiro tem um dedo tão podre para políticos que fica difícil encontrar bons no palheiro. Em compensação, metidos em mal-feitos ou de perfil ruim há em pencas: Cunha, Garotinho, Lindbergh, Cabral, Pezão, Paes, Benedita, Maia, Fehgali, Crivella e por aí vai... Sim, há nomes na esquerda-romântica, mas cujo o ideário do partido destoa da ideologia da esmagadora maioria da população. Além disso, são muitas vezes resultados de um contexto local. Ainda querem que um representante desse estado assuma o cargo mais alto da república... Imagine o Bolsonaro levando o jeito RJ de governar para o Brasil inteiro? E o que resta? Freixo? O político bossa-nova que quer engordar ainda mais o estado com obesidade mórbida? Ou Jean Wyllys que possui uma agenda esquerdista tão radical que espanta até mesmo ativistas gays. Além disso, Jean Wyllys só se tornou possível com Bolsonaro. Só ver os números da eleição de ambos. Bolsonaro disparou depois de Wyllys. Por sua vez, Wyllys só conseguiu efetivamente se eleger depois de comprar a briga com Bolsonaro... Me recuso a acreditar que entre esses dois extremos heteros e gay, conservadores e liberais, esquerdistas e direitistas não possam se abraçar cordialmente (e democraticamente) em vários pontos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jean Wyllys, vulgo, a lhama vermelha cuspidora.

      Excluir
  5. Ai cara vc tá culpando os cariocas?!!!! Acorda!!!

    ResponderExcluir
  6. Os cariocas precisam aprender a votar com os paulistas: Adhemar de Barros várias vezes [uuuhm!], Maluf outras tantas [oooh!], Sérgio Pitta [aaah!], Quércia [usa Pond’s!], Fleury... Suplicy... Vacarezza... Genoíno... Rosemary Noronha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosemary Noronha nunca concorreu em eleições. Foi só amante do Lula.

      Excluir
    2. 03:18 O político porcarias de SP que você citou estão, mortos, presos ou não se elegeram mais. No máximo conseguem ser vereador. O Problema é que no Rio, eles ainda são prefeitos, deputados federais, governadores e candidatos a presidência.

      Excluir
  7. O Mio BAbbino Caro
    Três situações alegadas:Social, Climática e Política...lastrearam a Intervenção Militar na cidade que é o "éthos" nacional, por um governo Federal rechaçado pela maioria absoluta da população. Vejamos as consequências.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 06:47 Muito provavelmente, não vai acontecer nada. Talvez uma leve diminuição na criminalidade (como já foi das outras vezes que os militares estiveram por lá). Fora isso, nada mais deve acontecer. Acho que essa intervenção foi uma desculpa elegante que o planalto inventou para aqueles que o pressionam a fazer a reforma da previdência.

      Excluir
  8. Com a quantidade de funcionários públicos (federais, estaduais e municipais), com a quantidade de favelas, com a quantidade de moradores de favelas, com a falta de qualidade dos serviços que o funcionalismo e os governos prestam, com a precariedade de quase tudo que o cidadão utiliza, com a descaso do próprio cidadão pela cidade e pelos concidadãos, quais as chances reais do estado do Rio se tornar um lugar civilIzado?
    Sim, nenhuma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo todas essas situações apontadas.

      Excluir
    2. Corrigindo todas essas situações apontadas.

      Excluir
  9. Rio foi capital colonial, imperial e republicana, foi centro de poder politico e cultural de uma nação, tal como Buenos Aires, Paris, Londres etc. Passou por um legado, um verniz, um lastro, e uma herança cultural, social-humanistica e arquitetonica que as demais capitais "caipiras" do país jamais terão. Fosse o brasil menos caipira seria preservada como um Distrito Federal como Brasilia, uma co-capital de algum poder, como ocorre na Holanda, África do Sul, Australia etc ... mas tornou-se apenas capital de um estado pobre, montanhoso e por isso inapto para atividades agropecuárias, ainda que esse estado ainda conserve gloriosos 15% de cobertura de Mata Atlantica (recorde nacional) e embora promissor com reservas ultramarinas de petróleo (pré sal) que o credenciariam num futuro menos dependente a um membro da OPEP. Sofreu golpes mortais com a perda da capital nacional, a perda do mercado financeiro (antes da fraude do paulista Nagi Nahas a bolsa do Rio era a maior do país), e agora a Lava Jato da república caipira de curitiba foi especialmente mirada no Rio, poupando políticos de outros estados corruptos. O que sobra do espolio do Rio ? Apenas o patrimônio cultural (Rio ainda é a capital da produção audiovisual, musical, literária, artes plásticas, arquitetônica, heritage, dança etc). Brasil sem o Rio seria uma Roça. O Rio é o clássico brasileiro, a única cidade brasileira a atingir o status de ícone mundial... e "clássicos não se desgastam, apenas se renovam".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim, o Rio está do jeito que está, por ter sido Capital Federal. Na capital federal sempre há uma maior concentração de oportunistas e isso nunca é bom. Vide como Brasília tem sido administrada com diversos escândalos de má administração e corrupção.

      Excluir
  10. Nem os milicos assumindo o controle de um estado e censura descarada o povo acorda pro que está acontecendo...
    1 - Temer ia perder a votação da reforma da previdência no Congresso, pois ainda não tem os 308 votos necessários pra aprovar essa PEC;
    2 - a Globo é dona da maior empresa de previdência privada do Brasil e a maior interessada em aprovar a reforma da previdência, cria um clima de terror na população carioca, apesar do número de assaltos e mortes ter sido menor este ano do que ano passado;
    3 - Temer emite decreto de intervenção militar no RJ. Com isso o Legislativo fica paralisado até segunda ordem (leia-se ter votos pra aprovar a PEC da Previdência). Ele próprio discursa falando que suspende o decreto da intervenção 'quando for necessário' (leia-se ter votos pra aprovar a PEC da Previdência). E um detalhe: Temer já havia emitido outro decreto no final do ano passado que tira crimes de agentes das forças armadas da justiça comum. Com isso o exército julga seus próprios crimes;
    4 - cobertura da Globo justifica como pode uma intervenção dessas que não aconteceu nem quando aquele caos absurdo tomou conta do Espírito Santo ano passado;
    5 - Tuiuti que incomodou Temer, Globo e o golpe é devidamente censurada no desfile das campeãs, a platéia na Sapucaí também é devidamente proibida de segurar faixas e cartazes contra o vampirão e o plim plim;
    6 - de quebra a direita já testa a possibilidade de um golpe militar visto que todas as pesquisas indicam uma derrota de todos os candidatos deles nas urnas;
    7 - boa parte da população continua achando que essa intervenção feita por um governo que nomeou ministra envolvida com tráfico, que botou um ex-advogado do PCC no STF, que governa ao lado do Aécio que tem mil indícios de envolvimento com tráfico é uma medida relacionada a segurança pública...
    8 - já tem general reclamando de uma possível Comissão da verdade no futuro. Querem poder prender, censurar, torturar e matar ninguém em paz, tadinhos...
    9 - daqui uns anos, estarão estarrecidos: jamais imaginavam que o impeachment da Dilma poderia descambar em outra ditadura... oh céus...
    10 - daqui uns 50 anos a Globo emite outro editorial dizendo que foi 'um erro' ter apoiado mais uma ditadura...

    ResponderExcluir