terça-feira, 16 de janeiro de 2018

O CONTO DA MÁ FEMINISTA

Se alguém ainda tinha dúvidas de que o mundo virou de cabeça para baixo, então cata essa: Margaret Atwood está sendo acusada de trair a causa feminista. Sim, Margaret Atwood, autora de "O Conto da Aia", o livro em que se baseia a série "The Handmaid's Tale". Margaret Atwood, que tem mais de 40 anos de carreira e uns trocentos livros lançados, muitos deles romances em que uma protagonista mulher sofre sob uma sociedade machista e repressora. A escritora canadense se tornou um alvo depois de publicar no sábado, no jornal "The Globe and Mail" de Toronto, um artigo onde defende que os homens acusados de abuso sexual não merecem demissão sumária, e sim um processo pelas vias legais. Deveria ser óbvio, mas não é. Como não defende a imediata execução em praça pública de quem for suspeito de passar uma cantada indesejada, Atwood está sendo xingada de bruxa e coisa pior. É o tal do radicalismo imbecil a que eu me referi no post "Guerra Certa, Batalha Errada": para esses malucos, se você não compartilha da ira santa que prega o extermínio do inimigo, então você também é o inimigo. Catherine Deneuve é outra que vem sendo atacada, inclusive por quem nem se deu ao trabalho de ler o manifesto que ela assinou com outras francesas.

Mas também estão surgindo mais vozes contra os exageros. Como a da articulista Bari Weiss do New York Times, que publicou uma resposta contundente ao mais novo escândalo fabricado nos EUA, a acusação de assédio ao ator Aziz Ansari. Uma garota que não quis se identificar saiu em setembro passado com o criador da série "Master of None". Quase quatro meses depois, ela achou que seria uma boa ideia vazar para o site Babe as mensagens que trocou com Aziz no dia seguinte, onde choraminga que ele não entendeu as "dicas não-verbais" que ela teria emitido quando os dois foram para a casa dele se agarrar. Só que não houve violência: quando percebeu que não ia rolar, o ator chamou um Uber para levá-la para casa. Agora a moça acha que tudo bem tentar destruir a carreira dele. Leia abaixo:

Um que já está tendo a carreira destruída é Woody Allen. As antigas acusações de sua ex-mulher Mia Farrow, de que ele teria abusado sexualmente de Dylan, filha adotiva dela, finalmente estão colando. Mia é algo suspeita: foi trocada por Woody por uma outra filha adotiva sua, Soon-Yi, e não há fúria maior neste mundo do que a de uma mulher abandonada. O curioso é que ela mesma admitiu que Rowan, o filho biológico que teria tido com Woody, na verdade é de seu ex-marido Frank Sinatra, com quem ela teria pulado a cerca. Dizer para um homem que um filho é dele, quando na verdade não é, é uma das maiores barbaridades que uma mulher pode cometer. Mas para isto ninguém liga, né? O clima de histeria é tamanho que até Timothée Chalamet, astro do próximo filme do diretor, declarou que irá doar para várias ONGs o cachê que recebeu. Não estou dizendo que Woody Allen seja inocente: só acho que, como explicou Margaret Atwood em seu artigo, a acusação não basta para ele ser crucificado.

30 comentários:

  1. Isso é muito complicado. Extremismo é ruim, mas também tem muita gente por aí com histórico de abusador conhecido por todos que está tentando dar uma de Lula e usar isso para escapar e continuar fazendo o que sempre fez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Tentando dar uma de Lula"... essas cabeças forjadas à "PIG" não terão cura.

      Excluir
    2. Danonymous: 14:36

      cachorro adestrado detected...

      [pobre cachorrinho, odeio comparações deste tipo mas fazê o q]

      Excluir
    3. Danonymous: 14:36

      cachorro adestrado detected...

      [pobre cachorrinho, odeio comparações deste tipo mas fazê o q]

      Excluir
  2. A história fake do Aziz foi tão grotesca que pareceu vingança da louca
    . Merecia um processo civil.
    Penso bastante como a Margaret, principalmente aqui:" people are morally ambiguous. The aim of ideology is to eliminate ambiguity"

    ResponderExcluir
  3. Poxa não tinha uma foto do Aziz Ansari que ele não parece com cara de doido?

    ResponderExcluir
  4. A própria menina diz q foi abusada por Allen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que foi devidamente manipulada pela mãe, aquela bruxa vingativa e que nunca mais emplacou um bom trabalho.

      Excluir
  5. Chalamet não perdendo a chance de ficar bem na fita doando cachê e se livrando da sombra de ter aceitado trabalhar com alguém odiado pelas feministas.

    ResponderExcluir
  6. Tbm vejo um pouco de exagero em tudo isso, mas vai falar isso pra esses doidos. Fizeram a Catherine pedir desculpas tbm kkkk, mas ela foi muito sensata http://observador.pt/2018/01/14/catherine-deneuve-reafirma-opiniao-sobre-conduta-sexual-dos-homens-mas-pede-desculpas/

    ResponderExcluir
  7. O triste fim do feminismo, o crepúsculo decrescente de uma era. Na década de 1930, o poeta Hugo Von Hofmannsthal disse que estaríamos no início de um processo tão extraordinário quanto o Renascimento, que ocuparia os próximos séculos e que ele chamou de Revolução Coservadora. Na época, em meio ao fascismo, comunismo, nazismo, feminismo, e outras modernices, ninguém deu muita bola. Hoje, o colapso de quase todas as pautas pós-copernicanas (pricipalmente as de origem Kantiana e/ou Hegeliana) obriga a humanidade a rever o rompimento com o passado que o Iluminismo impôs e entender que o período chamado de "trevas" não tem nada de desprezível, como já nos ensinou outro notável escritor: Chesterton. Esse pessoal que ainda acredita em um rompimento com a tradição, como se isso fosse possível, irá amargar a putrefação de seus ideais. Muito seguirão como zumbis ideológicos, mas uma pequena minoria de bravos será responsável pela construção de um futuro viável, longe da histeria militante e da esquizofrenia das "teorias críticas". Dito isso, termino com voz cavernosa: que veja aqueles que puderem enxergar.

    ResponderExcluir
  8. O mio Babbino Caro
    Vamos ficar exausto.
    Sensatez, Saúde e Bom Senso!

    ResponderExcluir
  9. Natural tudo isso...
    O mundo dos abusos e assédios sexuais contra mulheres e crianças é muito maior do que o que está vindo à tona agora.
    Melhor jogar merda no ventilador de uma vez, e ver se chegamos a um ponto de equilíbrio em breve, do que vivermos fazendo de conta que isso não existe, que é invenção da cabeça das mulheres e crianças, ou aceitar como papel dos homens assediar e das mulheres dizer sim, mesmo querendo dizer não.
    Mas, mulheres, facilitem: digam um sonoro NÃO.

    ResponderExcluir
  10. Antes mesmo de qualquer onda feminista, o pai que casa com a própria filha é incesto né?

    Ah, mas era filha adotiva. Nao cola. Por mais liberal que eu seja, o marido que troca a esposa pela filha, nao desce. Sim, este é Wood Allen.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...É difícil, porém após tantos anos casados...não seria capaz de fazer um julgamento...vulgar ou banal...É difícil...a complexidade humana.

      Excluir
    2. Filha adotiva da Mia com outro cara. Não tinha laço de parentesco com ele.

      Excluir
    3. Pode ser adotiva, mas que é esquisito é.

      Excluir
  11. Hoje tenho vergonha de me declarar feminista, leio tantos absurdos e tantas incoerências que me chego a questionar: será que as militantes não têm senso crítico?
    Fora o relativismo: tacam pedras em uns, mas fingem demência quando o machista é queridinho do movimento (= ser de esquerda).

    ResponderExcluir
  12. Agora já tem feminista dizendo que não é tão simples assim dizer não.
    Bem, seguindo essa lógica, melhor então proibir de vez e pra sempre e pra todos a prática de sexo.
    Porque quem vai ter coragem de tentar querer sexo com uma mulher?
    Os homens deverão ficar sentados calados enquanto elas escolhem quem elas quetem e...elas assediam?

    ResponderExcluir
  13. Cambada de bichas incestuosas .
    Tenho filhos adotivos Filho adotivo é filho de verdade.
    Woody Allen casou com a propia filha e ainda tem gente que defende este homem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hmm, não exatamente. Mia Farrow adotou Soon-Yi e muitas outras crianças enquanto estava casada com o maestro André Previn. Woody Allen nunca foi pai de Soon-Yi, nem mesmo adotivo.

      Excluir
    2. Woody Allen deitou-se com Soon-Yi Previn, filha de sua companheira Mia Farrow. Na primeira vez que foram para a cama, Soon-Yi era uma adolescente que estava sob os seus cuidados, e ele era o diretor de cinema mais famoso do mundo.

      Excluir
    3. E, assim como Caetano Veloso e Paula Lavigne, Woody e Soon-Yi estão juntos até hoje.

      Quem se deu mal nessa história foi Mia Farrow, que está buscando vingança até hoje, 25 anos depois.

      Excluir
    4. Sem falar que a carreira dela pós Woody é uma baboseira.

      Excluir
    5. "Dylan Farrow, eu Sim acredito em você"17 de janeiro de 2018 18:15

      Woody Allen sempre foi um louco cheio de neuroses e nunca negou isso.

      Excluir
    6. 18:15 Eu também acredito em Dylan Farrow.

      Woody allen sempre retratou suas neuroses em seu filmes e em vários deles nunca escondeu sua obsessão por adolescentes

      Excluir
    7. Porque as pessoas acham que só pessoas ilibadas tem talento para ser um bom artista. Pessoas com sérios problemas psicológicos ou de convívio em sociaedade podem ser excelentes artistas. Inclusive geralmente o são.

      Excluir
    8. Tony se perde defendendo seus ídolos
      Daqui uns dias aparece a mea-culpa
      A menina não ia sustentar isso por tanto tempo sendo manipulada pela mãe

      Excluir