domingo, 21 de janeiro de 2018

ME CHAME PELA TERCEIRA VEZ

Não resisti. "Me Chame pelo Seu Nome" entrou em cartaz no Brasil, e lá fui eu de novo. Sabe qual foi o penúltimo filme que eu vi três vezes? "Io Sono l'Amore" (me recuso a usar o título idiota em português), de Luca Gauadgnino - pois é, o mesmo diretor. Também vi dele há pouco tempo "Um Mergulho no Passado", no streaming, feito entre essas duas obras-primas e também muito bom. Alguns temas recorrentes estão claríssimos. Nesses três filmes de Guadagnino, a casa - sempre uma locação, nunca um cenário - é praticamente um personagem, e todas têm piscinas onde acontecem coisas. Objetos, obras de arte, comida, música de fundo: o mundo sensorial invade a tela. Por isto que uma amiga minha disse que "quer morar" em "Me Chame pelo Seu Nome". Em também quero.

Mas nem todo mundo quer. Fui com uma amiga hétero e taurina ao cinema, já prevendo que ela não iria gostar. Antes da sessão, avisei: não é um filme de trama, é uma memória, uma sensação, um primeiro amor que dá muito certo e não dá. OK, disse ela, vamos em frente. No começo ela até se extasiou com a beleza das paisagens, mas na meia hora final se rendeu ao celular. Precisei cutucá-la para não perder o incrível take do Chalamet que encerra o filme, o famoso close em frente à lareira - e ela não achou nada demais. Alguns críticos têm tido reações parecidas, o que me faz temer pelas chances do filme no Oscar. Será que "Me Chame pelo Seu Nome" funciona como um apito para cachorro? Que só as guei conseguem escutar essa sinfonia de encantamento? Não sei. Só sei que agora eu vou dar um tempo. Mas, sim, uma quarta vez acontecerá, em DVD ou na Netflix. Aos 57 anos, descobri mais um dos filmes da minha vida.

44 comentários:

  1. Lindo o filme. masalem da mosca azucrinante do começo ao fim, o q tem de mais no choro?
    O primeiro choro por um amor fracassado? teria mais algo q n percebi? queria saber.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim foi aquela conversa entre pai e filho perto do final do filme. Aquilo definiu o filme pra mim e foi onde chorei e pensei que queria ter tido um pai assim.

      Excluir
  2. Assisti 3 vezes e estou lendo o livro. Sei que o Oscar não está preparado para esse filme e provavelmente só filmes com personagens femininos fortes ganharão a estatueta, mas acho que deveria haver um Oscar de pai do ano para o pai do Elio. Call Me By Your Name já é o filme da minha vida. Não sei se choro pelo filme ou se choro por mim. 🍑

    ResponderExcluir
  3. E a péssima critica feita pela Folha? Vc leu? O filme recebeu aclamação universal no Metacritic e Rotten Tomatoes. Tennho sempre a impressão de q os críticos do O Globo são melhores q os da Folha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço os da Folha, mas o Globo tem críticos bons e maus, pretensiosos, exibidos.

      Excluir
  4. Tem gay que não conseguiu ouvir essa sinfonia toda, Tony...
    Achei um filme legal, mas sem encantamento.
    Foi sutil demais talvez.
    Nota 7...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb sou GAY e não achei o filme essa coisa toda não. Um filme bom, mas não sensacional.

      Excluir
  5. Assim como em boa parte das obras de arte, não é possível "entender" o take final: só é possível senti-lo ou não... e acho que isso tem mais a ver com sensibilidade do que com erudição...

    ResponderExcluir
  6. Demorei um pouco em assistir o filme para abaixar minhas expectativas... acho que nem precisava, o filme é realmente maravilhoso (talvez seja o "apito de cachorro" que você citou, acontece e não vejo problema nenhum nisso), o melhor da temporada, na minha opinião. Já assisti aos principais favoritos ao Oscar, minha lista de favoritos fica assim:
    - Me chame pelo seu nome
    - 3 anúncios para um crime
    - A forma da água
    - Dunkirk
    - Eu, Tonya
    - Lady Bird - é hora de voar
    - Corra!

    PS1: Ainda não assisti The Post, Darkest hour e Phantom Thread
    PS2: Mãe! estaria bem posicionado na lista, uma pena estar sendo completamente esnobado.

    ResponderExcluir
  7. Coo está na moda e o Oscar quer se pintar de moderninho, vai ganhar algum filme com temática feminina.

    ResponderExcluir
  8. Filme pra mim tem que ser dinâmico.

    Esses filmes parados, em que nada acontece, paisagens, poucas falas... Tenho mais idade pra filme-arte não. Filme arte hoje em dia só se for curta metragem. E olhe lá.

    ResponderExcluir
  9. Gente, o filme é tudo. É belíssimo. Se muitos héteros não estão gostando, fica a pergunta: por quê? Qual o motivo para tanto? Algum incomodo de ver momentos felizes entre dois homens? Tem tanto filme com héteros que são super insossos e até Oscar alguns já levaram. Algum incomodo há, questão é saber qual. Os héteros que não gostaram poderiam falar para que tenhamos alguma noção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De modo geral, eles não gostam de ver dois homens se pegando. A cena do pêssego, então...

      Excluir
    2. Não gostam de ver 2 homens se pegando, mas gostam de ver 2 mulheres se pegando. Vá entender porque fazem tal diferenciação.

      Excluir
    3. Porque gostam de b*ceta e não de p*ca. Eu detesto filme de lésbicas.

      Excluir
    4. Exato. Consigo compreender pq eu mesmo não suporto filme de lésbica. Não adianta. Simplesmente não me interesso.

      Excluir
  10. "Brokeback Mountain" perdeu para "Crash" em 2006.
    Será que "Me Chame pelo Seu Nome" perderá para "Mulher Maravilha"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duvido MUITO que "Mulher Maravilha" seja indicado a melhor filme.

      Também duvido que "Me Chame" ganhe o Oscar. Mas uma das principais razões para isto é que "Moonlight", também de temática gay, ganhou o ano passado.

      Excluir
    2. Hahahaha. Falei isso só para te provocar. Concordo com o 12:06 e acho que vai ganhar um filme de causa feminista pois a temática está no auge. Se não ganhar um filme assim, vão dizer que foi por machismo daqueles que votam.

      Excluir
    3. O favorito hoje é "A Forma da Água", que, se não é exatamente feminista, tem uma mulher como protagonista.

      Excluir
    4. Acho que só tem chances nas categorias canção (mas essa é uma categoria meio complexa de se definir alguma coisa, inclusive indicados - a não ser que seja um desenho da Disney) e roteiro adaptado. E devem estar garantidas as indicações a melhor filme e melhor ator (apesar de aparentemente não gostarem de indicar atores muito jovens na categoria principal)

      Excluir
  11. Tony, pq a Folha foi tão perversa com o filme? Parece coisa de gente que quer ser do contra só pra ser diferente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi "a Folha". Foi o Ineacio Araújo, o crítico de cinema mais graduado da Folha, quem não gostou tanto assim de "Me Chame pelo Seu Nome". Te garanto que a rapaziada da Ilustrada toda (que tá assim de gay) amou o filme, mas foi o Inácio que foi escalado para fazer a crítica. Acontece.

      Excluir
  12. Tony, viu "God's own country"? Esse sim bebeu nas águas de Brokeback Mountain, mas nem por isso deixa de ser um grande filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vi. Passou no Mix Brasil e eu perdi, bobamente. Ainda não sabia que era um dos filmes LGBT mais importantes do ano.

      Excluir
  13. A forma da água é fofo, mas é uma bobagem, parece uma Amelie Poulan muda.
    Ladybird parece uma sessão da tarde que nem adolescente nem adulto quer assistir de tão sem história.
    3 anúncios mirou em filme cult e acertou numa narrativa pretensiosa sobre pessoas que só existem na cabeça do roteirista.
    Dunkirk não agrada nem hetero de tão sem roteiro. Parece que vc tá vendo um teaser/trailer de duas horas.
    Me chame é poderoso mas pra gays, e não acho que por homofobia, mas porque nosso universo mais romântico e amoroso ainda está anos luz da visão do mundo hetero. Nós ainda somos vistos e endossamos muito nosso aspeto sexual.
    Acho essa leva de filmes possíveis a Oscar um pouco fracos, nao importa quem ganhe será esquecido como tantos e tantos outros já foram.

    ResponderExcluir
  14. Gostei mas não amei. Gostei muito mais de Io sono L'amore. A grande cena :o belíssimo ( praticamente)monólogo do Pai.

    ResponderExcluir
  15. Amei o filme e o livro. Acho que as pessoas tem que parar de ficar rotulando os filmes de "filme gay" é uma história de amor e ponto final, com toda a sensualidade, desgostos e descobertas que qualquer primeira relação tem.
    O ator jovem é excelente e a gente fica na dúvida de qual é o mais atraente, a direção é perfeita e o diálogo do pai com o filho já vale o filme todo.
    Sou hetero e não fiquei incomodado com as cenas, achei bem bonitas, plásticas, sexys. Quase "ouço o apito". O filme tem muito encantamento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Du-vi-do que vc seja hetero, que esse blog tenha leitor homem hetero. Adoraria que tivesse, mas duvido.

      Excluir
    2. claro que tem! Isso é acreditar nos estereótipos e nos rótulos. Por que um homem hétero não pode gostar de um filme de "temática gay" como dizem por aí?
      Isso é pensar pequeno. A cabeça e o mundo é muito mais amplo e há mais coisas entre o céu e a terra do que pode supor nossa vã filosofia.
      Posso achar um homem bonito, posso achar encantador uma história de amor e não quer dizer que seja homossexual. A homossexualidade é apenas uma condição sexual como qualquer outra

      Excluir
  16. Putz, comentei a mesma coisa com o ado, “quero morar nesse filme” hehehe.

    ResponderExcluir
  17. Respostas
    1. Não faça isso. Pelo valor do blu-ray pirata, você compra um ingresso e assiste ao filme numa sala decente. Não dê dinheiro à máfia: dê para os produtores, distribuidores e exibidores do filme. Porque, se eles não ganharem nada, acabou-se o cinema, o vídeo, o streaming, a porra toda.

      Excluir
  18. Sabe que o filme também não me encantou? E não entendo o porquê. Não vejo mais como ganhador de Oscar. Entendo que o filme procura despertar mais sensações, mas até nesse quesito "Moonlight", do ano passado, consegue ser mais competente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois a mim foi "Moonlight" que não me pegou. Achei a terceira parte, com o rapaz adulto, muito fraca, mas muito fraca mesmo. Aquilo me derrubou o filme todo.

      Excluir
    2. Moonlight é chato, sensacionalista e mal filmado. Esse na Itália pelo menos é realista e fala de algo caro a todos nós, a primeira paixão

      Excluir
  19. Tony, sou taurino e adorei o filme, vi duas vezes, você está uma vez "na frente". Alguns héteros, tipo Jorge Puntual e Guga Chacra, indicaram o filme no Em Pauta. Adoraram o lugar chamado Me chame pelo seu nome rsrsrs. É uma história de amor num lugar lindo com alma... Abraços.

    ResponderExcluir
  20. O FILME É LINDÍSSIMO <3

    ResponderExcluir
  21. Tenho duas amigas hetero, senhoras de seus 65 anos que adoraram.
    Sua amiga taurina queria te provocar e provar que vc estava certo que ela não gostaria. Ela gostou sim, imagina, taurina!

    ResponderExcluir
  22. Enquanto isso, lá em casa...
    https://www.youtube.com/watch?v=QOna2IYkzsQ

    ResponderExcluir
  23. Alguém sabe onde tem daquele short azul que Élio passa p verão inteiro vestido. Gostei demais queria um igual.

    ResponderExcluir
  24. Call me by Pesseguinho!

    ResponderExcluir