quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

PECADO CAPITAL

Jerusalém é a capital "de facto" de Israel há muito tempo. É lá que funciona o Parlamento e quase todo o governo. Mas nenhum país reconhece a cidade como tal, para não jogar gasolina gratuita em uma fogueira que arde há mais de 70 anos. Até Donald Trump, que nunca viu uma fogueira de que ele não gostasse de atiçar, avisar que reconhece sim e que vai mudar a embaixada dos EUA de Tel-Aviv para lá. Não foi um gesto inesperado: o presidente americano avisou ainda em campanha que iria fazer isto, num aceno para o eleitorado evangélico que acredita que o fortalecimento do estado judaico vai acelerar o Arrebatamento. Podia ter cometido essa besteira no primeiro dia de seu governo, mas preferiu esperar até esta semana, quando está mais do que óbvio o conluio de seus assessores com a Rússia e o risco do impeachment nunca pareceu tão real. Cortina de fumaça? Pode ser. Só que não houve uma única semana, desde 20 de janeiro, em que Trump e sua quadrilha não estivessem envolvidos em algum escândalo. Chegamos ao ponto em que todas as barbaridades que ele diz ou comete são para desviar a atenção de outras barbaridades, ainda piores.

17 comentários:

  1. Agora só falta a guerra com a Coréia do Norte. E depois os otários aqui ainda vão fazer campanha para o nosso "similar nacional".

    ResponderExcluir
  2. Enquanto na capital do pecado, Brasília, Temer e Gilmar Mendes arquitetam o maior golpe que esse país poderia sofrer.

    ResponderExcluir
  3. O Mio Babbino Caro
    Somente eu, lembro das manifestações de apoio à Trump na Paulista, na esteira do impeachment?
    Brasil/US tudo a ver..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você for procurar há manifestações de apoio a qualquer coisa em qualquer lugar. Gente tonta não é privilégio de nenhum país.

      Excluir
    2. Eu continuo não gostando do Babbino Barato, mesmo quando eventualmente concordo com os pontos de vista dele.

      Excluir
  4. Eu gosto do Trump, acho importante essa freiada que ele dá na esquerda controlada e bancada pelo Soros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrsrsrsrs. Risível. O Trump e o vice, Pence, 2 homofóbicos de marca maior, e um babaca vêm defendê-los. Se o anônimo aí for gay, é mais uma prova que gay reacionário têm aos montes.

      Excluir
    2. Lógico que a sra, concorda e gosta do trump trash! Amoral igual e a feiura idem!

      Excluir
    3. Uma Bicha dessa, dentro de uma Câmara de Gás, continuaria a bradar que apoia seus algozes.

      Excluir
    4. O pessoal aqui chama Trump e Pence de "homofóbicos", mas compartilha da mesma postura anti Israel dos aiatolás. Eis método paulofreiriano e seus resultados.

      Excluir
    5. Como se fosse tudo preto ou branco. Meu filho, dá pra criticar Israel sem ser anti-Israel. Trump e Pence são homofóbicos, sim. E tão fazendo um governo cagadíssimo, que acaba de estabelecer a tributação sobre isenções de mensalidade em universidades dadas a estudantes de mestrado e doutorado. Ou seja, tchau educação americana, porque ninguém vai estudar mais aqui.

      Excluir
  5. Rússia? Ainda??? OMG. Depois da mentira do Flynn e da fake news da ABC, isso perdeu toda a força. Tanto que decidiram virar para "obstrução de justiça".

    Se bem que eu quero mais é que a esquerda siga subestimando Trump e jogando pedras em espantalhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Insana querida : só aguarde um pouquinho mais pra sra ver o que vai rolar com seu muso de cor alaranjada

      Excluir
    2. Ai, cala a boca, pqp...

      A pessoa nem nos EUA mora e quer dar pitaco. Bom é o Arkansas. né? Beijos

      Excluir
  6. Quero ver a Clinton falando de paz.
    Isso sim é bizarro.

    ResponderExcluir
  7. Este maluco Trump vai é provocar guerra pra todo lado!Quem viver verá!!!

    ResponderExcluir