domingo, 24 de dezembro de 2017

DISNEY NAS ESTRELAS


Está acontecendo exatamente o que eu previ há dois anos: "Star Wars" vem perdendo a graça. A estratégia da Disney de lançar um filme por ano, fazendo ou não parte da cronologia "oficial", reduz não só o impacto como também a qualidade deles. Como se não bastasse, a fofura inerente à marca Disney, com apelos ao sentimentalismo mais rasteiro, também se imiscuiu na saga criada por George Lucas há muito tempo atrás, numa galáxia distante. "Os Último Jedi", vulgo capítulo oito, até se esforça em parecer transcedental, eliminando mais um personagem importante e levantando a bola para um grande segredo que será revelado no próximo episódio. As cenas de batalha entre espaçonaves parecem ser as mesmas de 40 anos atrás e a história desse império que é derrotado, cai, levanta, contra-ataca e é contra-atacado de novo já está andando em círculos. A única figura interessante do filme atual é Kylo Ren, muito por causa do carisma do feio-bonito Adam Driver. O resto tem cara de fanfic, reciclando elementos conhecidos (o cassino é uma versão gourmetizada da cantina do primeiro longa) e criando bichinhos como os porgs exclusivamente para virarem bonecos, sem acrescentar nenhum ingrediente mais ousado à receita. O resultado é uma bilheteria assombrosa, mas um índice de satisfação do público de apenas 53% nos Estados Unidos - um dado preocupante para o futuro da franquia. Assim como os filmes de super-herói, o excesso de "Star Wars" vai matar a galinha dos ovos de ouro. Mas, até lá, a Disney já vai ter comprado mais coisas. Tomara que compre o meu blog.

23 comentários:

  1. Vc é muita areia pro caminhãozinho deles Tohyah

    ResponderExcluir
  2. Já imagino as tramas de Tony Góes: o blogue de variedades gays e suas commentators. Bichas se digladiando com opiniões bizarras muitas e sensatas poucas. Muito shade mal tirado e quantidades ainda maiores de ranço. Estrelando gays conspiratórias de extrema-direita e homos ainda iludidas com o ex-presidente Luís Inácio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque só a senhora é linda, intelectual AND culta, nam?

      Excluir
  3. O Mio Babbino Caro
    Tony como seria o seu blog editado pela Disney?
    Rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só com finais felizes e oportunidades de merchandising.

      Excluir
    2. Não ia poder ter post sobre “A canção do sul”

      Excluir
    3. 12:57 Rsssss por quê não né. E ainda levantava um troco.
      "Boas Festas e Obrigado por manter um espaço tão legal, bom e interessante, ao longo de todos esses anos, fazendo com que a viga se mantenha pra cima rs".

      Excluir
  4. Perfeito, Tony.
    Adoro Star Wars, mas eles não tem mais histórias pra contar mesmo...
    Esse novo foi bem chato. O anterior era cópia do roteiro do primeiro star wars...
    Enfim... A difícil arte de ser roteirista de cinema hj em dia, quando as histórias do dia a dia são absurdas(e deliciosas) e os seriados têm muito mais tempo pra desenvolver as histórias de forma interessante...

    ResponderExcluir
  5. Na minha infância eu era deslumbrado com "Star Wars", e mais ainda com o "Império contra-ataca". Nem sei quantas vezes assisti. Muitos anos se passaram, e outro dia eu achei o "Império" no Netflix e resolvi fazer uma sessão nostalgia. Quase morri de tédio e de vergonha de mim mesmo. Isso é filme para criança, e olhe lá.

    ResponderExcluir
  6. E a retrospectiva gato?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entre o Natal e o Réveillon, como todos os anos.

      Excluir
    2. As ansiosas hehehehehe, menos eu que tbm estou fazendo meu balanço do ano que se finda. As vezes penso, que já poderia estar morta, mas o mundo estaria mais sem graça rssssss

      Excluir
  7. Mas a crítica toda está adorando, bem como os fãs mais assíduos. E já se tornou público que grupos de direita forjaram a nota baixa do filme no Rotten Tomatoes usando bots. Será que não é sua inclinação à direita que te impediu de apreciar um dos melhores episódios da franquia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk agora tudo é culpa da direita. Até filme ruim.

      Excluir
  8. O resultado é uma bilheteria assombrosa, mas um índice de satisfação do público de apenas 53% nos Estados Unidos - um dado preocupante para o futuro da franquia.

    SERÁ MESMO?

    tem uma contradição ali, se a bilheteria é assombrosa, como o público está insatisfeito? 
    até onde eu sei o público AMOU - e tá indo rever.
    Para de projetar seu ideal de satisfação na humanidade, tá bom, linda?
    Que textinho escandalosamente egomaníaco. Através de mais uma das suas arrogâncias inauditas, você insiste em se deslumbrar como necessário.

    As pessoas vão no cinema para se divertir.
    Depois elas cagam, sobretudo pra sua opinião.
    Ninguém te fez articulista de nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk alguém passou mais um natal sozinha e amargurada!

      Excluir
    2. 04:04 Óii deve ser a racista da Paulista amargurada às 04:04 da madrugada do Natal. Recolhe a Piranha.

      Excluir
  9. Eu, que sou fã de carteirinha, digo: gostei. Talvez por causa de algumas ideias novas (aquela reviravolta lá pelo meio justamente por causa do Kylo Ren mudou a perspectiva que eu tinha do personagem). Mas também por ser fã carteirinha, estranhei outras coisas. Não é o Luke Skywalker que conheci quando criança. E Rey (Daisy Ridley) não tem a mesma aura de herói que o mentor. Porém eu percebo a mudança para apresentar Star Wars para uma nova audiência em tempos modernos (assim como fizeram com o remake de "Duck Tales"). Mas é notável a empolgação da Disney com a franquia, já iniciada no episódio anterior, em fazer algo para qual você deu o título perfeito: "Disney nas Estrelas". E enquanto houverem fãs de carteirinha para consumir, como eu, ela vai estar soltando um filme por ano e criando bichinhos e droids para o povo comprar (salve o capitalismo). O filme é um Star Wars diferente, mas ainda acho que é um diferente bom, que deve ser recebido de braços abertos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Houver fãs, Louri. Não há plural nesse caso.
      Ademais, acho curioso vcs debaterem filme criado ora vender caneca e brinquedo.

      Excluir
  10. Ah, ia esquecendo. No WatchMojo, ainda deixaram o filme na terceira posição.
    Segue o link. E vai adivinhando quem eles colocaram em primeiro.

    https://www.youtube.com/watch?v=8zy4yvHAtfc

    ResponderExcluir
  11. Como um Anônimo atrapalhado postou um comentário no luga errado e eu tenho TOC vou repostá-lo no lugar certo.

    Anônimo 25 de dezembro de 2017 18:41

    "Spoiler!"

    Vi o filme e gostei, até veria de novo... A única coisa que não me desceu foi a cena da "Leia Rebobinada" (aquela que ela volta para a Nave depois de "morrer" numa explosão e vagar pelo espaço). Me deu uma grande impressão de que o filme foi escrito para ela morrer ali. Mais tarde (talvez já durante a edição no período em que a Carrie Fisher morreu), alguém achou que não ia pegar bem e resolveu mudar o filme acrescentando essa cena da Leia voltando e modificando algumas outras poucas que vem depois. Tanto que depois de Rebobinar para a nave, a Leia quase não aparece mais no filme. E quando o faz, tem ações genéricas (que qualquer personagem aleatório poderia fazer) ou de curtíssima duração sendo praticamente um daqueles figurantes que tem interações com o elenco principal, mas que nem chega a ter um nome.

    ResponderExcluir
  12. O único motivo para ver o próximo Star Wars: Alden Ehrenreich.
    Me apaixonei pelo garoto nos filmes de Warren Beatty e irmãos Cohen

    ResponderExcluir