sábado, 9 de dezembro de 2017

A TV QUE TEM TORCIDA

O slogan do SBT não é exagero. Além  de um número expressivo de espectadores fiéis, o canal também tem um grupo de fanáticos que não só assiste tudo que é exibido como ainda anota data, ficha técnica e características de cada atração. Alan Gomes é um deles: sem ainda ser funcionário da casa (hoje ele é o responsável pelo arquivo fotográfico), ele começou a registrar tudo o que o SBT transmitiu desde que entrou no ar em 1981. Esse arquivo de valor inestimável foi organizado, ilustrado e diagramado em forma de livro: o "Almanaque SBT 35 anos" (que foram cumpridos em 2016). Eu entrei nos cinco minutos finais do segundo tempo para emprestar minha verve ao texto final do calhamaço, que conta um capítulo significativo da televisão brasileira. Eu, que trabalhei no SBT em três ocasiões diferentes, tenho o maior orgulho de fazer parte dessa história. O livro já está à venda nas boas casas do ramo. E, sim, inclui o "Jesus do SBT".

3 comentários:

  1. Morria de medo desse Jesus quando ele dava aquela picadinha...

    ResponderExcluir
  2. E a semana do presidente

    ResponderExcluir
  3. seria pedir demais um semelhante da globo e da extinta tv manchete?

    ResponderExcluir