sexta-feira, 10 de novembro de 2017

SAI POR CIMA

Em 2013, eu participei da sala de roteiristas da série "Meu Amigo Encosto", criada pelo Thiago Luciano. Durante os brainstorms, bolamos uma personagem que não estava na sinopse original: a presidente da União dos Encostos, uma mulher madura, sensual e manipuladora, que a Helena Perim batizou de Yolanda. Eu tive o privilégio de escrever os diálogos ferinos dessa megera. Um ano depois, a série finalmente foi gravada, e o papel coube à Márcia Cabrita. No único dia em que eu visitei o set, ela não estava: perdi, assim, a chance de conhecê-la em pessoa (mas a vi duas vezes em cena, no palco do "Sai de Baixo"). Pelo menos dei a sorte de ter uma atriz como ela dizendo o meu texto. É impressionante como Márcia era querida - minha timeline está coalhada de homenagens. Aqui vai a minha, com um beijo de gratidão a essa artista que se foi no auge de seus talentos. E força para todos.

7 comentários:

  1. Respostas
    1. Meu nome é Creusa/ Dos Santos Reis/Tão perto da Sendas/Tão longe do Freeway - subversão de ‘Como uma deusa’, de Rosana

      Excluir
  2. Ah...Cabrita, triste. Tinha um tempo de cmédia incrível. Aprimorou depois que se juntou à Miguel Falabella e a turma do Sai de Baixo Mas ela tinha o tempo de comédia do Salem. O humor de corte e elegância, comentários para si mais do que para fora... divertida. Boa companheira. Salve Niteroi. Salve Cabrita.

    ResponderExcluir
  3. Muito triste esse fato!
    Nick

    ResponderExcluir
  4. MUITO JOVEM PARA MORRER! E O SARNEY CONTINUA AI....

    ResponderExcluir
  5. Marcia é autora de uma inteligente observação da vida urbana, que me lembro quando caminho por uma calçada:
    Sempre que vejo uma placa ‘MENOS UM CARRO’ eu penso ‘MAIS UMA RODA NA MINHA BUNDA!

    ResponderExcluir
  6. Muito triste,partiu cedo, e deixou uma filha muito jovem,desejo força a família e a esta moça.

    ResponderExcluir