quinta-feira, 2 de novembro de 2017

DE FOFA NÃO TEM NADA

Eu já tinha lido muitos comentários elogiosos na internet, mas precisei levar uma chamada de um leitor deste blog para criar vergonha na cara e finalmente mergulhar na matéria sobre o "Fofão da Augusta" que o Chico Felitti publicou no BuzzFeed há quase uma semana. Conheço o Chico há quase dois anos. Ele trabalhou na Folha e ainda colabora frequentemente com o jornal. Tem um texto primoroso, e nossos gostos em cinema batem perfeitamente: sempre concordo com as críticas dele. Mas agora estou me roendo de inveja, porque ele assinou simplesmente uma das grandes reportagens do ano. Foi atrás de um figura que todo paulistano conhece - o ex-travesti de bochechas deformadas que distribui folhetos e pede dinheiro nos sinais da região da rua Augusta - e desencavou uma história nada fofa, que envolve esquizofrenia, abandono e miíase (que eu nem sabia o que era, mas agora não sai mais da minha cabeçaaaaa). Coragem, leia o artigo você também. E palmas para o Chico Felitti.

15 comentários:

  1. Eu ja vi ele varias vezes...e sempre tive a sensação de que ia saber um pouco mais...a imagem sempre foi forte...mas tinha algo tocante.
    Belo post...belissima reportagem...!

    ResponderExcluir
  2. Uau, que bela matéria, sem dúvida uma das melhores do ano. O Ricardo sempre me intrigou desde a primeira vez que o vi uma noite na boate Anjo Azul em 1994. Na ocasião ele trajava um blaser mega justo e parecia se divertir bastante com uma meia dúzia de amigos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora a Babbo não se idêntifica mais, mas continua a mesma chata velha petista

      Excluir
  3. Obrigado pelo post Tony! Excelente investigação do Chico e texto melhor ainda. Fiquei comovido com o interesse pessoal dele e da Isabel pelo Ricardo "fofão". Raro nos dias atuais...

    ResponderExcluir
  4. Melhor parte: ele e o amigo se encheram de silicone deliberadamente porque queriam "parecer bonecas chinesas"!!!

    ResponderExcluir
  5. Realmente essa é uma das grandes reportagens!!! Muito obrigado Tony pelo post!!!

    ResponderExcluir
  6. A investigação pode ter sido boa, mas o texto achei chato, arrastado, sem nenhuma revelação interessante, nenhuma relevância na verdade. Uma descrição enfadonha de um personagem mais enfadonho ainda. Um desperdício de tempo e leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inveja mata, viu?

      Excluir
    2. Inveja mata, viu?

      Excluir
    3. Nossa, que surpresa ler esse comentário! Vc deve ser doente ne!

      Excluir
    4. Ué eu tehho que gostar da matéria? Eu tenho que achar o assunto interessante e o texto bom?
      E vcs se dizem defensores da democracia e do direito de livre expressão.
      Sei....

      Excluir
  7. Li toda a reportagem,de uma vez,sem parar. Vi o Ricardo inúmeras vezes pela cidade.Recebi os panfletos q ele oferece e retribuí com uma oferta. Fiquei chocado e emocionado com a excelente reportagem.E tb com vontade de abraçar o Ricardo assim que o encontrar.

    ResponderExcluir
  8. Esta matéria superou aquela sobre os hospitais psiquiátricos que tratavam gays no século passado, a qual você também nos indicou aqui no seu blog, Tony! E tem quem diga que a revolução digital acabou com o jornalismo...

    Eu achei a aparência física dele monstruosa mas a história é triste, se fosse um filme ele passaria a ser cuidado pela família, num ato final de paz e sossego. Mas a vida não é um filme, não é mesmo?

    ResponderExcluir
  9. Simplesmente humana demasiadamente humana a matéria de Chico, um texto primoroso e cheio de uma sensibilidade incomum nos dias atuais! Obrigado Tony por essa maravilhosa indicação de leitura 👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  10. Simplesmente humana demasiadamente humana a matéria de Chico, um texto primoroso e cheio de uma sensibilidade incomum nos dias atuais! Obrigado Tony por essa maravilhosa indicação de leitura ��������

    ResponderExcluir