segunda-feira, 30 de outubro de 2017

PEDRADA NO CASTELO DE CARTAS

Kevin Spacey "assediou" Anthony Rapp? Vamos com calma. A própria vítima conta que seu algoz não ofereceu nada em troca além de uma trepada: não prometeu papel em filme, não ameaçou acabar com sua carreira. Tudo não passou de uma paquera mal-sucedida. OK, Rapp tinha 14 anos na época - mas estava numa festa de adultos em Hollywood. Não estou dizendo que a culpa seja dele, mas dá para suspeitar que o rapaz já não fosse tão ingênuo assim. De qualquer forma, essa denúncia serviu para Spacey finalmente acabar com um dos maiores segredos de polichinelo de todos os tempos, sua própria homossexualidade. O planeta inteiro sabia que o intérprete de Frank Underwood era gay desde que ele foi preso fazendo pegação num parque em Londres em 2004. Kevin Spacey está tentando desviar a atenção de seu "crime"? Talvez, mas e daí? Acho ainda mais feia a atitude de Rapp, ao desencavar uma história com mais de 30 anos que não teve maiores consequências. O fato é que NINGUÉM tem a ficha completamente limpa - nem eu, nem você, nem absolutamente ninguém. Se amanhã ou depois um de nossos muitos podres vier à tona, seremos massacrados sem piedade na internet. Porque, afinal de contas, o resto do mundo é composto apenas por santos impolutos, que jamais cometeram um único deslize nada vida, né não? Gentem! Qualquer reputação é um castelo de cartas, que não resiste à primeira pedra. Mas parece que está todo mundo a fim de atirar. E viva a Santa Inquisição.

32 comentários:

  1. Tonico, mudando de assunto... Vc viu aquela série chata da Bruna Lombardi na HBO? Tem uma subtrama gay, na qual fiquei boquiaberto com a revelação de ontem... Achei chata a série mas esta história me pegou ontem!

    ResponderExcluir
  2. Concordo que no caso do MAM é um exagero. Porém, nesse caso não. Não importa, mesmo que o garoto estivesse pelado dando em cima dele. Ele, como adulto, não deveria agir como agiu. E sim tenho meus podres, mas não são tão horríveis quanto abusar de jovens garotos...

    ResponderExcluir
  3. Tony, desculpe-me, mas após anos como leitor fantasma, tive que comentar. Não concordo que haja “paquera mal sucedida” entre um adulto e um jovem de 14 anos. Ok, que ele era ator mirim, ok que ele estava numa festa de adultos, ainda vá lá que nas suas palavras, ele não seja “tão ingênuo”, nada justifica o ocorrido, o que se pode suspeitar de uma vítima? Que seja um presa fácil? Não tem como dizer que o episódio não teve maiores consequências, visto que ninguém está na cabeça do próprio Rapp, e como o fato deste assédio ter sido encarado por ele, visto que ele comentava com pessoas próximas, fato confirmado em diferentes épocas. A culpa nunca é da vítima, Tony. Jogar luz sobre problemas ou fantasmas do passado não é uma “atitude feia”- novamente palavras suas. Ler o seu texto hoje reverberou aquele discurso “mas o que ele/a estava fazendo naquela hora na rua?” ou “o que ele/a esperava usando aquela roupa/com aquela atitude”... Bola fora...

    ResponderExcluir
  4. Então, é daí pra lá. Mal sabem esses caras, que quando estão apontando um dedo para nós, estão apontando quatro para eles próprios, né não?

    ResponderExcluir
  5. Mas fica a indagação: por que revelar a orientação sexual só agora quando esse episódio vem à tona? Kevin usa a orientação como escudo. Ser gay hoje nos EUA, apesar dos pesares, é viver em tempos de liberação. Sendo orientado por uma boa equipe de imagem, Spacey usa a orientação como escudo. De todo modo, ao menos o ator teve alguma decência ao reconhecer o erro e pedir desculpas ao Rapp.

    ResponderExcluir
  6. Puxa, vc diz que dá suspeitar que ele não fosse tão ingênuo assim porque estava numa festa de adultos aos 14 anos. Eu andava com adultos aos 14 anos e não tinha a menor noção de como lidar com a minha sexualidade e não tinha maturidade emocional para entende-la. Ainda assim eu andava com adultos e me sentia muito maduro só porque bebia e fumava também. Alguém poderia ter ‘suspeitado” que eu não era tão ingênuo assim, mas uma suspeita não deixa de ser uma suspeita. É a mesma coisa quando alguém suspeita que porque uma mulher anda exibindo o corpo num vestido decotado ela pode estar querendo dar pra qualquer um. O que fazer de um mundo onde uma suspeita autoriza, ou é um convite, para um comportamento equivocado e que pode ter todo tipo de consequência na vida dos outros? Suspeita não é convite a abuso.
    Como você mesmo escreveu, a vítima disse que ele não ofereceu nada em troca. Então só é abuso se existe uma compensação? Parece mesmo que pode ter sido uma paquera mal sucedida...Só que dizer que é mal sucedida é querer aliviar bem a responsabilidade dele. Pegar um garoto de 14 anos nos braços e levar ele para a cama é pra lá de inapropriado.
    Eu também gosto do ator, mas nessa não dá pra defende-lo.

    ResponderExcluir
  7. O problema dos Estados Unidos - e estou vivendo aqui e vendo isso - é que não há perdão, não há superação. Fez xixi na rua perto de um parque (mesmo sem crianças)? Você é considerado molestador sexual por toda a vida e incluído numa lista para tanto. O mesmo se aplica a situações pretéritas (apesar de também haver no sistema anglo-saxão uma espécie de prescrição). A pessoa 30 anos atrás supostamente fez alguma coisa e eles não encerram o caso, mesmo passadas décadas. Poupem-me...a pessoa não tem nem como se defender de uma alegação assim.

    ResponderExcluir
  8. "Kevin Spacey choosing this moment to declare his sexuality, as if it has anything to do with his alleged behaviour, is highly problematic.
    This conflation is precisely the type of manipulation to which our community has become acutely attuned, and we won't stand for it.
    Society has come a long way, but we are still fighting for the rights and visibility of many in our community ... Kevin has done us all a disservice."
    ~ Josh Rivers, Gay Times editor.

    ResponderExcluir
  9. Concordo com Josh Rivers. Kevin Spacey fez um desserviço ao aproveitar o momento para sair do armário (ou usar isso como "alívio da pena"). É munição para os extremistas que adoram relacionar homossexualidade com pedofilia :(

    ResponderExcluir
  10. Tony, devo discordar da conclusão do seu post, isso é pedofilia e tenho a ficha limpa SIM, nunca cometi esse crime e tão pouco tive a intenção de cometer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No caso foi efebofilia e não pedofilia. Pedofilia só ocorre se a vítima tem 13 anos ou menos que isso. Só estou explicando e não justificando. Sem stress, ok?

      Excluir
    2. Isso varia de país pra país.

      Excluir
  11. Tony relativizando pedofilia. Chocado, mas não surpreso. Não é a primeira vez neste blogue.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando foi a outra?

      Excluir
    2. A do Roman Polanski.
      Nem to contando a do Caetano de semana passada.

      Excluir
    3. Se a pessoa tem 14 anos ou mais não é pedofilia no Brasil. Nem em vários países. Chocante, né? Mas é assim

      Excluir
    4. Na California é 18 anos. https://en.wikipedia.org/wiki/Ages_of_consent_in_the_United_States

      Excluir
  12. Esse post discretamente defende o Caetano, já que assim como Kevin ele foi pra cima de uma criança há 30 anos.
    Que nossas pedofilias sejam perdoadas, segundo o blogueiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cuidado Tony, elas não perdoam os leõezinhos e vão à forra.

      Excluir
  13. Gente, mas 14 anos não é pedofilia. 14 anos nem criança é mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde que consentido. Se o adolescente muda de ideia e diz que não foi consentido vira crime e vai ser difícil convencer alguém que não foi...

      Excluir
    2. Correto. Adolescentes nos USA são definidos como "teens". Ou seja, thirteen until nineteen.

      Excluir
  14. Finalmente alguém falou o que eu estava pensando, thanks Tony

    ResponderExcluir
  15. O Mio Babbino Caro
    Que falta faz um Gore Vidal, um Visconti...

    ResponderExcluir
  16. Quando eu digo q esses gayzistas mimimi tao acabando com o mundo... eu n presto.

    ResponderExcluir
  17. Eu acho que um adulto deveria sempre evitar relações com adolescentes... mas pelo menos aqui no Brasil não é crime, nem pedofilia, ter relações sexuais com alguém com 14 anos completos...

    ResponderExcluir
  18. Enquanto vcs ficam nessas discussões tolas, acabei de comprar uma geladeira por 10 mil dólares que fala comigo!!!!! Pode????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 22:51Cuidado com o Moro kkkk

      Excluir
  19. Eu leio seus textos e dou altas risadas, a sua bussola moral deve ser bem ruim pra você nivelar a situação falando, posha e quem nunca fez isssuu '-'
    é um nivel de idiotização muito alto, só faltou você botar um emoji
    assedio de piroco gay é igual assedio de piroco hetero seu Coxinha com recheio de Caviar.

    ResponderExcluir