sábado, 14 de outubro de 2017

OLÊ MULHER RENDEIRA


"Entre Irmãs" é cinemão com todas as letras em caixa alta. É uma baita produção onde nada parece ter sido economizado: locações, direção de arte, música, tudo é copioso feito um açude transbordando. Inclusive a duração de quase três horas. Saí com a sensação de ter visto uma minissérie de uma só sentada, sem um único respiro - inclusive, suspeito que o filme ficará melhor quando for exibido pela TV neste formato, com breaks e ganchos. A história é folhetim puro. Duas irmãs do interior do Nordeste têm destinos diferentes: uma se casa com um ricaço e vai para Recife, a outra entra para o cangaço. Marjorie Estiano e Nanda Costa estão perfeitas, uma tranquila, a outra fogosa. Aliás, todo o elenco está soberbo. Mas o roteiro tem barriguinhas, que poderiam ter sido eliminadas e tornado este bom longa num épico sensacional. Um filme mais curto, inclusive, ganharia mais sessões nas salas. De qualquer forma, é ótimo que Brasil produza obras desse tamanho. Nosso cinema já sabe namorar: agora precisa aprender a fazer renda.

9 comentários:

  1. Teve patrocínio da ANCINE?

    ResponderExcluir
  2. Desculpa pelo comment off-topic, Tony mas é assunto importante.

    Essa matéria interessantíssima do UOL explica como a "cura gay" em um sanatório em SP incluía casos de tortura, coma induzido e eletrochoque.

    https://www.uol/noticias/especiais/o-inferno-da-cura-gay.htm#o-inferno-da-cura-gay

    Diria que é importante dado que vários comments aqui no seu blog falavam da cura gay como algo que deveria ser permitido pois muito homem gay adulto deveria ter a liberdade de procurar psicólogo para "tratar" a homossexualidade caso isso fosse algo que os afligisse. Claro que além de falho, esse argumento ignora a realidade dos tratamentos de "cura gay".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem razão. É o assunto para o próximo post.

      Excluir
  3. queremos figurinos! F I G U R I N O S .... e mais sobre cura gay! MWHUAHUAUH

    ResponderExcluir
  4. O Mio Babbino Caro
    Nem crítica favorável do Tony é capaz de me entusiasmar por este cinema nacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A comunista não se aguenta sem arte capitalista norte americana KKKKKKKKKKKKK

      Excluir
    2. 07:18 Tá Doída Muié. Tá ficando feio pra senhora, aceite, eu não sou o comunista de sua cabecinha limitada, já era pra ter percebido, eu sou culto invejosa rsrsr,se vire. Vá ler, estudar depois venha opinar sem precisar pegar rabeira em opinião alheia cof cof cof cada uma viu.

      Excluir
  5. Breno já fez melhor. Nota 6,5

    ResponderExcluir