quarta-feira, 20 de setembro de 2017

DOUTOR, NÃO QUERO SER LOURA

Passei o dia procurando outro assunto, mas não deu. Tive que voltar à decisão do juiz do DF que liberou a "cura gay". Ou melhor, às pessoas bem-pensantes que AINDA veem algum mérito na questão. Ainda mais precisamente, ao artigo de Leandro Narloch publicado hoje na Folha online. Ele segue a mesma linha de raciocínio de vários amigos meus de direita: um adulto tem o direito de procurar um psicólogo se estiver insatisfeito com sua orientação sexual. Bom, um adulto tem o direito de procurar um psicólogo até se estiver insatisfeito com a cor loura dos cabelos - e a terapia para mudá-los para moreno vai dar tão certo quanto aquela para reprimir seu tesão pelo mesmo sexo. O que Narloch e os meus amigos não percebem, na ânsia de defender os direitos individuais, é que são cada vez mais raros os adultos que querem inverter a mão de seus desejos homossexuais (e nenhum psicólogo que se preza tem poder para tanto). As vítimas - sim, não há outra palavra - desse tipo de tratamento são crianças e adolescentes, enviados pelos próprios pais ignorantes. É só dar um googlada e se horrorizar com as histórias dos sobreviventes dessa agressão psíquica. Narloch e os meus amigos também ignoram que é Rozângela Justino quem está por trás dessa ação, a "psicóloga cristã" ligada à bancada evangélica e mais do que interessada em instaurar a indústria da "cura gay" no Brasil. Então, galera, mais uma vez: não dá para ser condescendente com esses sacripantas, nem puxar discursinho de simetria de direitos e adultos conscientes e blábláblá. Estamos falando de violência contra menores de idade. Tão ou mais grave do que a pedofilia que a hipocrisia neofascista enxerga por toda parte.

45 comentários:

  1. Sinceramente???

    Revira-me o estômago ler que homens adultos precisam ser """protegidos""" de psicólogos malvadões, enquanto crianças e adolescentes são submetidos a experimentos de alteração de gênero, com dinheiro público e sob o silêncio cúmplice da esquerda pedófila:

    https://vejasp.abril.com.br/cidades/ambulatorio-hospital-das-clinicas-atende-criancas-e-adolescentes-genero-nascimento/

    Isso sim é gravíssimo. Se um jovem não tem autonomia para questionar o próprio desejo sexual, por que uma eventual disforia de gênero não entra no pacote? Tal violência contra menores de idade parece não incomodar os críticos da decisão do juiz do DF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tony, estou louco, ou essas pessoas insistem em não entender que uma decisão dessa não pode ser tomada por um Juiz e sim pelo conselho da categoria profissional. Isso não é o mínimo que se espera. Da mesma forma em relação a harmonização de Trans: crianças, jovens ou adulto. Os órgãos reguladores, não são para cumprir esse papel.

      Excluir
    2. Conselho de categoria não está acima da lei e da sociedade. Nem deveria existir, mas é a desculpa perfeita para que pilantras imponham $cobranças$.

      Excluir
    3. 22:14 Não sei porquê não fico chocado com o silêncio dos indignados de plantão da esquerda quando alguém levanta a questão que vc levantou, dos experimentos de gênero.
      E nisso incluo Tony em seu silêncio revelador.

      Excluir
    4. 09:05 Que lei é essa? Qual sociedade meu amigo.

      Excluir
  2. Eis a verdadeira agressão psíquica contra crianças e adolescentes, mas que a esquerda pedófila insiste em abafar (ou endeusar intitulando "criança viada travesti"):

    http://thefederalist.com/2017/09/08/12-year-old-boy-transitioned-girl-took-hormones-changed-mind/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse the Federalist é um spinoff do Breitbart ou do blog da Monotemática?

      Excluir
    2. É um site de extrema direita recheado de fake news.

      Excluir
    3. Há um outro site (recheadíssimo de fake news) que trata de tema correlato:

      https://m.oglobo.globo.com/sociedade/conheca-historia-de-homens-mulheres-que-mudaram-de-genero-depois-voltaram-atras-21777549

      ("Voltaram atrás", adorei o eufemismo)

      Mas auxiliar quem deseja alterar o próprio gênero é bacana e positivo, além de fazer parte da agenda, né?

      Se bem que homens e mulheres têm total direito de cortar a parte do corpo que quiserem, ainda que isso não altere a realidade objetiva. O mesmo não deveria valer para quem deseja alterar a orientação sexual? Qual a diferença?

      O problema é envolver crianças nesses experimentos. Um perversão inadmissível. Mas a indignação parece ser bem seletiva.

      Excluir
    4. * UmA perversão

      Excluir
    5. Esquerda pedófila? Olha o nível do das besteiras...

      Excluir
  3. Tb nao dá pra acreditar que Bárbara Gancia defende esse juiz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Bárbara resolveu deixar o fígado de lado e usar cérebro para tratar do assunto. Mais uma que acorda (parcialmente) do sono profundo.

      Excluir
    2. Xiii.. anônimo das 22:22, então ela é uma estúpida. Fica o alerta. E ao anônimo das 08:48, que cérebro? Só se for a parte do cérebro que pifou.

      Excluir
    3. Psicólogo que é a favor de tal prática deveria ter vergonha na cara e dizer que esse ramo de atuação é um serviço por fora, que nada tem de psicologia. Essas propostas são sempre de religiosos.

      Excluir
  4. O Mio Babbino Caro
    Qual seria a verdade inconfessável, por trás deste magnânimo conceito da direita.

    ResponderExcluir
  5. Tony, acabei de ver o debate sobre essa questão no programa Saia Justa do GNT e estou

    chocado com as barbaridades (sem trocadilhos) que a Bárbara Gancia disse. A única gay do elenco simplesmente comparou homossexualidade (chegou a usar a palavra homossexualismo em um momento) com alcoolismo e defendeu que uma mãe desesperada tem todo o direito de levar o filho para um piscólogo curar. Taís Araújo expressou a mesma preocupação que eu tenho: qual o estrago que essa liberação pode causar na vida de jovens homossexuais?
    Um jovem dependente financeiramente dos pais não teria como se defender. É triste ver que uma pessoa que poderia falar com conhecimento de causa toma uma posição tão retrógrada. Hoje Bárbara me lembrou Clodovil.

    E aproveitando, acompanho diariamente o seu blog desde que foi criado e tenho observado que de uns tempos para cá tudo virou questão de esquerda e direita nos comentários. Aff! Tem uns comentários anônimos que me dão impressão de ter sido escritos pela mesma pessoa e que não acrescentam em nada. Haja paciência...

    ResponderExcluir
  6. Acho que cada um deve ser livre para procurar o que quiser. Se não está satisfeito e há quem ofereça o serviço, seja charlatanismo ou não, problema da pessoa. Vai funcionar? Não sei, mas deixe a pessoa quebrar a cara então.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1:14 O problema é que, segundo a militância LGBTQ+, você é livre apenas para seguir as resoluções tomadas pelos sábios iluminados.

      Excluir
    2. Militância essa anônimo das 09:25, que lhe deu liberdade garantindo que você venha até esse blog e fale isso. E assim né, vamos nós militância LGBTQ deixar que pessoas como você e o Narloch falem por nós, porque falando por nós vocês garantem nossos direitos, hahahahahahahahaha. Vocês de direita pensam que são o máximo falando isso, só passam atestado que são um bando de ignorantes.

      Excluir
    3. O 15:12 querendo atribuir à militância organizada algo além da apropriação de verbas estatais e da imposição de uma narrativa torta de esquerda. Só rindo...

      Tudo que EU obtive até hoje foi fruto do MEU esforço pessoal, amiguinho! O mesmo ocorre com TODOS os meus amigos gays que venceram na vida. Enquanto isso, as falidas e fracassadas fazem fila nas ONGs e sindicatos, tentando mudar a sociedade.

      Antes de salvar o mundo, salve a si próprio. Fica a dica.

      Excluir
  7. Tony, parabéns pela bravura ao postar sobre esse assunto várias vezes e manter o debate em andamento. Infelizmente, várias pessoas da minha timeline acham que a decisão foi OK. Ou não compreenderam a questão da "reorientação" (e o histórico dela), ou não entenderam bem que o problema é justamente a tortura psicológica que pode ser realizada com crianças e adolescentes. Triste...

    Também fico triste ao ver essa polarização do Brasil. A direita brasileira se limita a Bolsominions e afins. Tudo é "coisa da esquerda", como se alguns temas pertencessem a ela e como se a esquerda fosse monolítica. Ela não é. A direita também não deveria ser (e, aqui nos EUA, não é).

    Tempos sombrios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Convenientemente, João esquece que a polarização foi elevada a guerra cultural pelos governos petistas, que criaram o estigma de que se não estão comigo, são contra mim.
      Tudo de aparência, claro, já que por trás eram aliados dos que eles hoje julgam golpistas.

      Excluir
    2. 13:00 Juanita não enxerga tais correlações. Ela prefere o tato à visão. If you know what I mean.

      Excluir
  8. E aproveitando, acompanho diariamente o seu blog desde que foi criado e tenho observado que de uns tempos para cá tudo virou questão de esquerda e direita nos comentários. +1

    ResponderExcluir
  9. Artigo que vale muito a pena ler sobre isso:

    https://brasil.elpais.com/brasil/2017/09/20/internacional/1505942705_676465.html

    ResponderExcluir
  10. Há um outro detalhe muito grave nesta decisão judicial: a religião está mais uma vez se sobrepondo à ciência. A comunidade científica mundial diz que não é doença e que estas terapias não devem ser tentadas. Mas em país de analfabeto as crendices e superstições têm mais valor do que o conhecimento científico, que é produzido por acadêmicos e intelectuais ateus por motivos que a população não consegue entender. Bem-vindos ao Evangelistão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 8:38 A ciência já disse que teoria de gênero é embromação (ver publicação recente da associação americana de pediatras), mas isso não impede que a militância insista na tese. Dois pesos, duas medidas...

      Sem contar que a decisão do juiz não trata a homossexualidade como doença em NENHUM momento. Pura histeria da Fake Press que não leu a decisão, ou não entendeu.

      Excluir
    2. Querida das 9h55, vai ali na bordinha da Terra e pula, tá?

      Excluir
    3. 12:29 Esquerda e terraplanismo, tudo a ver!

      Excluir
    4. kkkkkk 12h29 arrasou no analfabetismo funcional! Se vc não consegue acompanhar a discussão, então não se meta. Simples assim. :)

      Excluir
    5. Anônimo das 09:55: Qual a fonte?

      Excluir
  11. E o discurso HISTÓRICO do Trump na ONU? Se continuar assim, ele não só será reeleito, como fará seu sucessor (Michael Moore feelings).

    E as evidências que Obama usou a máquina estatal para espionar o republicano, durante as eleições?

    E a Rede Globo dobrando a aposta na queda do Vampiresco? Rodrigo Maia seria mais dócil na cobrança dos impostos atrasados?

    E o general Mourão que falou em intervenção, com to-das as le-tras? O recado pareceu ter destino: o STF.

    Mas deixemos isso tudo de lado. Vamos regular a liberdade de cada um lidar com a própria orientação sexual como bem quiser.

    ResponderExcluir
  12. Direita usando liberdades individuais para encobrir seus preconceitos. Depois que eles tiveram que botar dentro de seus quadros gays para dar mostra de que não são homofóbicos (kkkkkk) passaram a tentar encobrir homofobia usando de todas as artimanhas mais ridículas do mundo. E gay defendendo "cura gay" é aquela prova viva que viado é tão doente quanto um homofóbico. Será que se eu indagasse a esse Narloch se ele também defende "cura hétero" ele responderia de modo positivo? Tipo, um hétero aflito por ser hétero, e com isso querer ser gay, ele ter o direito de procurar tratamento psicológico/psiquiátrico para isso. Achou estapafúrdio o que eu exemplifico? Pois é, se pra você é ridículo isso, também o é querer liberar "cura gay". Entendeu babaca? Acho que não né, porque homofóbico é criatura bem retardada mesmo.

    ResponderExcluir
  13. Pasmem! E aquilo né, gays de direita viraram a sucursal das fake news. Aliás, existe no Brasil mais gays imbecis do que decentes? Se eu for medir pelos comentários nesse blog, vou tender a ficar com a primeira impressão. Fico imaginando gay lendo Olavo de Carvalho, Constantino, apoiando Bolsonaro. Eca! Que coisa nojenta e doentia. Devem até imaginar transando com esses caras, e por aí vai. Mais de fato homofóbicos se merecem, então nada mais que normal que gays idiotas lerem pessoas idiotas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imaginei a @15:17 digitando o comentário dela enquanto pagava uma boquete para o Jan Uílis. Credo.

      Excluir
    2. Pelo jeito o Anônimo das 17:07 pagaria boquetes para Olavo de Carvalho, Constantino e Bolsonaro.

      Excluir
  14. "Guerra cultural"? Meu Deus. Quanta gente ignorante. Esse termo foi cunhado pela própria direita, com o único intuito de impedir o avanço de direitos civis para minorias. A interpretação é uma só: minorias terem direito significa que uma guerra está em curso. "Guerra" obviamente só pra direita boçal. Porque "guerra" alguma existe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse das 18:03 não está ligado nos paranauês. Tenta resumir o mundo aos conflitos de sua tribo e não percebe o que rola no subterrâneo das discussões. Não passa de uma alma cega aguardando por Caronte.

      Excluir
  15. Lendo esses comentários de direita x esquerda... A guerra fria não acabou??? Nesse ritmo tem alguns anos ainda pro povo saber que a URSS não existe mais...

    ResponderExcluir
  16. De 35 comentários apenas um não é de ANÔNIMO, uma galáxia denominada Jão e o próprio dono de blog, que não conta

    O QUE ISSO REVELA?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que vc é uma bicha cretina e mede tudo pela sua infelicidade.

      Excluir
    2. hun!!! TÔ achando que o infeliz aqui é 01:45

      Excluir
  17. https://www.msn.com/pt-br/noticias/ciencia-e-tecnologia/em-carta-escrita-em-1935-freud-dizia-que-homossexualidade-n%C3%A3o-%C3%A9-doen%C3%A7a/ar-AAskc8w

    Sem mais....

    ResponderExcluir
  18. Bando de comentaristas chatos...

    ResponderExcluir