quarta-feira, 27 de setembro de 2017

CURDISTALUNHA

Por princípio, acho que os países têm mais é que se unir, não se separar. Achei uma bobagem, por exemplo, um lugar sem recursos como o Timor Leste proclamar independência, mas entendo que a ex-colônia portuguesa sofreu horrores com a Indonésia e queria mais era se libertar. Agora, a Catalunha se separar da Espanha, não gosto. A região faz parte da história espanhola desde sempre. A solução talvez fosse a Espanha se transformar numa federação, com ampla autonomia para catalães, bascos e galegos. De qualquer forma, proibir o plebiscito na marra é esquisito. Já o Curdistão... por um capricho dos ingleses e franceses que retrataram o mapa do Oriente Médio depois do fim do Império Otomano, um povo imenso ficou sem um país para chamar de seu. Inventaram Iraque, inventaram Síria, inventaram um monte de emiradozinhos ao longo do Golfo Pérsico, mas espalharam os curdos por uns quatro ou cinco países. A vitória do "sim" no plebiscito faz toda a vizinhança tremer e pode trazer ainda mais instabilidade. Mas também pode forjar um estado bacana onde há falta deles.

10 comentários:

  1. VISCA CATALUNYA LLIURE I SOBIRANA28 de setembro de 2017 05:19

    Catalunya és una nació...i ara decidim els catalans. És senzill d'entendre.

    ResponderExcluir
  2. Temos que parar de meter o bedelho nas questoes internas dos outros paises e se ocupar da nossa DITADURA DAS TOGAS que tá mal da CABEÇA :"Supremo permite que professores de ensino religioso promovam suas crenças em escolas públicas https://glo.bo/2xLKjoO #G1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz 2 anos que comentei neste blog que o Brasil tinha virado uma "ditadura de juizes" a muito tempo e já começaram a se meter com o CU das gays.

      Excluir
    2. com um governo tão fraco quanto patético na sua incapacidade de abordar os cidadãos para tranquilizá-lo sobre o presente e incompetente na sua obrigação de traça um futuro melhor,é normal o povo achar que é normal transferir os problemas que teriam que ser resolvidos e debatidos políticamente serem canalizados para as instituições judiciarias.

      Alem do governo patético e fraco temos para piorar as coisas uma uma oposição desgastada, desfocada e irrelevante que ninguém parece ouvir, nem quando acerta nem quando erra.

      E a maioria dos cidadãos, que só aspiram a viver em paz, se sentem abandonados pela ineficácia do seu governo. Então, os órfãos do senso comum são confortados pelas deciçoes de juizes que relembram o óbvio: DITADURA

      Excluir

    3. cidadania covarde e desmobilizada é cenário perfeito para os das Togas fazerem o que querem

      Excluir
    4. Não querem um salvador da Pátria, mas enquanto um não aparece predomina a apatia
      ...

      Excluir
  3. O pessoal da Catalunha, segundo o livro "Os Espanhóis" da editora Contexto, há séculos não se consideram "espanhóis". É uma ideia que vem de séculos. Não seria melhor?
    Também não seria melhor dividir países que não conseguem se manter por causa da economia, infraestrutura ou outros fatores?

    Mas na verdade, seria mesmo esquecer dessas fronteiras e unir toda a humanidade. Mas eu sei, preconceito não deixa, religiões não deixam, burrice geral não deixa...

    ResponderExcluir
  4. Bees... Eles já nem falam a mesma língua, mesmo depois de séculos de união.. .. Para mim isso já é motivo mais que suficiente para separação... Quebec também deveria sair do Canadá.. E a Escócia tem uma cultura própria e sistemas jurídicos e educacionais opostos aos da Inglaterra.. Mereciam também uma independência. Aqui no Brasil tens uns moleques do Sul querendo se separar, mas não vejo muito sentido. O que vão exportar além de prostitutas ? Vinhos ruins ? Estados falidos.. Vão viver de e que ? Se recebem mais da União do que enviam ?

    ResponderExcluir
  5. Toda America espanhola dividiu mas a America portuguesa permaneceu unida num país único, o que foi melhor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aconteceu, pois Portugal centralizou a administração da colônia, diferentemente da Espanha em relação às suas colônias. Contudo, houve várias tentativas de separação do Brasil independente, lembremos...

      Excluir