sábado, 26 de agosto de 2017

MIMIMIKER

Sempre achei a atitude da Liniker mais interessante do que sua música. Agora acho as duas uma bosta. A cantora trans se crê muito lacradora, mas não segurou a onda de descer para cantar no meio do público e ter sua bunda apalpada ("alvoroçada", segundo ela) por um engraçadinho. Foi ao Instagram Stories e postou um vídeo choramingas, onde reclamava que "objetificaram" seu "corpo preto". Esquece-se ela, como bem lembrou o André Forastieri em sua coluna, que QUALQUER cantor popular que se misturar ao público sem um cordão de seguranças ao redor será apalpado, se não pior. Anitta, Michel Teló, Roberto Carlos, todos eles virariam picadinho. Mas então a Liniker tem razão quando diz que sente meio "culpada" pelo que aconteceu? Não, ela não tem culpa de nada, mas foi pra lá de ingênua (para não dizer burra). Ninguém tem o direito de alvoroçar a bunda do outro sem ter sido convidado, mas a reação de Liniker revela que ela é um dos porta-estandartes da geração mimimi. Autoproclamam-se "divas", "deusas", "pisadoras", mas problematizam o universo quando alguém não bend the knee diante delas. Só queria saber o que Ney Matogrosso, um cantor queer de raiz - e que foi hostilizado inúmeras vezes em seus shows - pensa dessas bichas nutella. Ah, Mimimiker, pra mim você acabou.

51 comentários:

  1. Existe um quê de racismo na objetificação do corpo preto, na visão de que preto é "bem dotado" (como se servisse para o sexo, apenas, e não pudesse ser intelectual). Uma visão colonial mesmo, do preto como selvagem.

    Mas, neste ponto, acho que não objetificaram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Levou uma dedada no trabalho, mas se reclamar, é uma bosta com
      mimimi...sei.

      Excluir
  2. Não sou nenhuma diva, nem padrão, nem nada, Mas tô cansado de ter minha bunda apalpada em baladas, E sinceramente nem tenho bunda direito, Não gosto, viro e olho com cara feia, mas Não estragados minha noite por isso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai a sra acorda e vai correndo pegar o busao!

      Excluir
  3. Pensei que fose durar mais...

    ResponderExcluir
  4. Ahhhh... esse vocabulário "divas", "deusas", "lacradoras"... essas gaiolas gays de futilidade e mediocridade..

    ResponderExcluir
  5. Mais um q acordou. Olavo tem razão. Ta vendo tu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, mas peraí. Uma coisa é rebater farsantes como Liniker. Outra é tu vir aqui num blog gay e citar um homofóbico como o Olavo. De fato o que tem de gay imbecil nesse mundo não está no gibi. O idiota de direita acha que só porque se desmascara o Liniker ele pode vir aqui e citar um homofóbico como o Olavo. Vê se cresce anônimo das 14:52. Se não se deve tolerar babacas como o Liniker, igualmente não se deve tolerar propagadores de ódio como o Olavo, e gay que apoia este sujeito não bate bem da cabeça.

      Excluir
    2. Olho para essa "diva" é só penso: hello!! o carnaval já passou. Para que tá feio.

      Excluir
    3. Sonho de oprimimimido é ser opressor.

      Excluir
    4. Nelson, sou gay tb,muito bem resolvido,só acho uma farsa isso.

      Excluir
    5. Tive o prazer de ser apresentado a Olavo, em uma recente viagem que fiz. Conversamos por pouco mais de uma hora. Tinha minhas ressalvas, mas descobri que o velho pode ser tudo menos homofobico.

      P.S.: ser contra a agenda de militante desmiolado não é homofobia, O.K.?

      Excluir
    6. mt bem, 09:27 vc me representou contra esse sequelado 15:50.

      Excluir
  6. Por isso que amo este blog. Tony é progressista, mas nem por isso é da turma idiota do progresso. Obrigado por existir e nos brindar com esse blog, Tony. Eu curso humanas sabe, xiii, já viu, né. A turma do progresso das universidades é assim: se é feminista é empoderada em tudo, tem toda razão do mundo; se for do movimento negro, idem; se for do movimento gay, igualmente; e assim por diante. São pessoas que adotam aquele tom moralista ao extremo, são super puristas, podem tudo, e com isso acham que podem fazer o que bem quiserem. A Liniker pensa assim. Mas daí ainda bem que existem pessoas como Tony Goes e André Forastieri, que vão lá e metem a mão na cara destes esquerdistas farsantes. Fora das universidades e dos seus centros de curadoria artística e afins, esses esquerdistas do progresso não sobrevivem um só segundo. Fico feliz em saber que o meio/universo/movimento gay não está todo na merda como está o feminismo e o movimento negro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delicia ter motivo para odiar quem eu gostaria que fosse odiado.

      Excluir
    2. A desconstrução de velhas formas de pensamento do supostamente "normal" se confronta com uma militância que quer reafimar suas conquistas. Mas os conservadores, reaças e privilegiados não aceitam essa mudança e, agora, passam a classificar todo discurso contra o Machismo, Racismo e Homofobia como puro mimimi. Eu apenas digo: mimimi é o nome do seu preconceito!!!

      Excluir
    3. Desconstrução... problematização... a velha ordem... a Zélite... empoderamento... zzzzZzzzzzZZZZZZz.

      Excluir
  7. se quiserem apalpar minha buzanfa, e não só a buzanfa, frente e verso! brincar, pegar a mamadeira, fazer um aleitamento paterno e etc. só chegar - CONOSCO NÃO TEM ENROSCO! beyjaz!

    ResponderExcluir
  8. Tenho uma bunda bonita,bem feita,dura e arrebitada.Já me disseram varias vezes que é a melhor parte do corpo. Pode apalpar à vontade...

    ResponderExcluir
  9. Sory, Tony! Mas senti muito recalque nesse teu texto... Tudo porque a bicha lacradora tá podre de rycaaa, canta muitíssimo bem, faz um puta sucesso e é a bola da vez entre as gays que curtem boa música, coisas que vc deve sonhar toda noite e que, apesar da idade, vai deixar pra tentar numa futura encarnação. Ah... E ela é preta, né? Imagina se alguém que veio da periferia pode alcançar um lugar que só as brancas bem-nascidas se acham merecedoras por direito? Aí vc cita Ney Matogrosso, que é da sua geração e, claro, branca. Para que tá feio, miga... Apesar de concordar contigo que há muito mimimi entre as lacradoras do momento, repito que senti muita inveja nas palavras que li agora. Pra mim vc acabou, vou escutar a Lili, ou a Pablo, ou Hooker (é assim que se escreve o nome da genérica do Ney?), que tão bombando e com a conta bancária gorda, enquanto outras decanas vivem os fins de seus dias carcomidas pela frustração. #prontofalei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huhuhu que boca essa da 19:25!

      Excluir
    2. Opss.... parece que a sra lacrou na cara da tonia! Well done!!!

      Excluir
    3. Ter dinheiro não faz esses viados menos chatos, sobra atitude e falta conteúdo,é isso. Tony, releva essa bucha, tadinha dela.

      Excluir
    4. "Liniker faz um puta sucesso"? O que é sucesso? Nunca ouvi uma música sequer delx. E não me mandem procurar, o que faz mesmo sucesso chega aos ouvidos mesmo que a gente nem queira.

      Excluir
    5. Sucesso é Silmara e Marilene??? Ok! Prefiro quem não faça sucesso.

      Excluir
  10. Tony onde vai parar essa "militância"? Cambada de gente chata, armada até os dentes de argumentos vazios,sou gay e não me sinto representado por essa gente. Tem um maluco chamado Agripino que é caso de internação,outra coisa, esse bando de viados sendo tratados no feminino, a Pablo, a Liniker, tem dó né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tony, responde.

      Excluir
    2. Lembram das tosqueiras dos anos 80 e 90? Vejam se o sucesso dura até hoje; Liniker, Pablo Vittar e tantos outros têm prazo de validade no mundo do fast pop. Artista de verdade é aquele que ultrapassa décadas, anos, estações.

      Excluir
  11. Bem lembrado, anônimo de 00:00, participo da ABRAFH, tem grupo no whatsapp, que gente chata paracario, caíram de pau no David, marido do Tony Reis por conta do episódio da foto com o papa. Falta união, falta entendimento de que estamos todos no mesmo barco. Beijos, Tony.

    ResponderExcluir
  12. Lacradora,diva, pisa.... Que coisa chata, onde desliga? Porque a Folha dá tanta atenção para essas chatices, Tony?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior é que esse pequeno grupo barulhento brada por diversidade mas vive enclausurado numa bolha e desconhecem qualquer coisa fora dela. Usam "lacrar", por exemplo, não como vocabulário de empoderamento, mas porque realmente desconhecem maneiras menos caricatas de se expressar. Vão chupar caramelos...

      Excluir
  13. O Mio Babbino Caro
    Toda a celebração da "semana" passada, todo questionamento do modelo binário
    E quebra de estereótipo, ficaram pra trás porque a bicha reclamou que lhe passaram a mão na bunda. Sólido né?
    E tudo que estava entalado na garganta vem pra fora. O que essa bicha preta tá pensando, já foi longe demais. Não vai ter bicha preta. Vai voltar bicha Júnior. Vai cantar balada da arrasada na pqp.

    ResponderExcluir
  14. Ele se veste como o Prince e se identifica como trans? To confuso.

    ResponderExcluir
  15. Concordo com você, Tony! Que turma chata do caralho! Vou dar um desconto pro Liniker porque o cara é muito novo, tem muito o que aprender ainda. Quando era criança, nos anos 80, fui a um evento entrada franca e rolou um show do Ney Matogrosso. Tinha uma galera extremamente hostil, odiosa, que ficava gritando um monte de merda (viado era o de menos). O Ney não se intimidou, ficou lá na frente do palco peitando, cantando e encarando aqueles babacas, dominando completamente a situação, aí os machões homofóbicos logo perderam o rebolado e ficaram pianinho. Aí vem um outro mané aí nos comentários dizendo que o cara faz parte de um grupo privilegiado porque é branco! Que preguiça...

    ResponderExcluir
  16. Poste ridículo e cheio de hipocrisia, é preciso lavar a boca antes de falar da Liniker !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O poste com certeza não fui suficiente pra te iluminar.

      Excluir
  17. Tony, faz tempo que leio seu blog, muitos de seus posts me ajudaram na construção da minha identidade gay. Ultimamente, contudo, tenho sentido uma certa falta de empatia nos seus textos. Não podemos naturalizar um ato violento, Tampouco deslegitimar o sentimento de uma pessoa. Se alguém se sentiu violentado, esse sentimento tem que ser levado em consideração. Não conhecemos em profundidade a história dela pra julgarmos seus sentimentos, sobretudo como homens cis brancos, não temos subsídios pra nos colocarmos na pele dela. Por fim, acho muito estranho ler aqui nesse blog expressões usadas por grupos intolerantes que tentam descredibilizar a luta gay. Mais amor, mais empatia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma Bicha preta pobre se vier aqui falar do assunto está autorizada? Porque se for assim, conheço algumas, vou chamar pro debate.
      Mas vc deve confundir sua limitação intelectual com a capacidades dos outros em entender coisas que não tenham vivido exatamente iguais.
      Te garanto que todo gay, por mais branco que seja, sabe tanto quanto esse cantor o que é se sentir pária da sociedade.
      Não tente monopolizar as questões humanas. É até ridícula sua tentativa.

      Excluir
    2. 13:39 Desde que saiba a distância entre Admitir e Ser.
      Mas há muito as retóricas deixaram de exercer seu papel.
      E os Párias querem Bolsonazis.

      Excluir
  18. 20:29 Usar expressões de grupos intolerantes aqui, é só uma maneira de por um momento se sentir uma pessoa "normal".

    ResponderExcluir
  19. Menos Tony. O q houve foi um grupo de pessoas q apalparam ela (e pra ela falar isso, no minimo levou uma dedada desrespeitosa). Lembrando q a Liniker semanas atras estava em Turnê pela Europa, onde em um momento do show ela descia e cantava com o publico (o q não houve esse desrespeito). Lembrando tb q a proposta dos shows de Liniker, Johnny Hooker, Felipe Catto por exemplo é diferente do show de outros idolos atuais LGBT como a Pablo Vittar, Anitta, Inês brasil etc.., onde no show de Pablo por exemplo o publico é incentivado a tocar na bunda dela durante varias vezes (fazer isso q Liniker não gostou), ou seja certos artistas LGBTs viram a bunda próximo do publico pras pessoas tocarem. O problema foi o publico pensar q todo show LGBT é igual ao do Pablo, inês, Anitta entre outros e sentem no direito de ter a mesma liberdade, esse foi o sentimento da Liniker, por não querer esse tipo de comportamento nos seus shows pq ela não incentiva. Mas em fim, cada um com sua visão do que acontece no mundo né. Vida que segue.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Viado, A o que? Aaaaaaaaaaa, de tanto repetir, essa mentira vai acabar virando verdade. O cara é homem, para que tá feio.

      Excluir
    2. Axo q vc não ta sabendo separar o sexo biológico de gênero. Se ela quer ser tratada como mulher, pq sua essência é feminina, quem sou eu pra dizer q não. O nome disso é Respeito. ok

      Excluir
    3. AXo que as normalistas do blog estão muitorelapsas...

      Excluir
  20. Axo que você precisa de uma gramática urgente.
    Peça ao seu Jorge de saia.

    ResponderExcluir
  21. Ela foi assediada e isso nao é mimimi. So quem ja passou por isso sabe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas Como não perder a oportunidade de atacar o politicamente correto.

      Excluir