sábado, 15 de julho de 2017

CIDADE FEIA

Moro perto de uma das muitas mini-craolândias de São Paulo, instalada já há uns sete anos embaixo de um anel viário. Mas os noias não ficam restritos lá. Tem um casal que está montando uma espécie de barraco com objetos catados no lixo na esquina da minha quadra, e toda semana eles trocam de cachorrinho (talvez vendam para um restaurante coreano?). Também tem uns largados, que ficam caídos no meio da rua e não hesitam em tragar um cachimbão à luz do dia. Outro dia fui a pé à farmácia e me abordaram três vezes, um mais estropiado que o outro. Fico sempre na dúvida: dou uma moedinha ou não dou? Claro que ela vai ser gasta com crack, mas esses caras também precisam comer. E a caridade cristã, como é que fica? Mas, e se eu der para um, será que não aparecerão mais cem? Como quase não ando mais com dinheiro na carteira, passo reto, eu e a minha consciência pesada. Algo precisa ser feito.

Esta semana, um catador de papel foi morto pela polícia em Pinheiros, um bairro quase vizinho ao meu. O cara estava meio alterado e foi pedir comida numa pizzaria. Não deram, ele pegou um pedaço de pau, chamaram o 190, fim. Uma tragédia. E mais do que anunciada: a quantidade de craqueiros e/ou moradores de rua que se multiplicam pelas ruas de SP mais do que sugeria um confronto iminente.. Tenho a sensação de que esse foi só o primeiro. Junte-se uma população apavorada + policiais despreparados + crise econômica + ausência de políticas que não sejam apenas higienistas, e é só acender o pavio. Mas o buraco é muitíssimo mais embaixo, claro. É a desigualdade, a falta de oportunidade, o ensino precário e o próprio sistema semi-escravocrata que ainda temos. E agora?

15 comentários:

  1. Doria tenta replicar em nível municipal o que não deu certo no mundo: a Guerra às Drogas.

    Esse lance de "Cidade Limpa" também é patético. Cidade que pinta a guia (meio-fio) de branco (ninguém faz isso no mundo, fica encardido em algumas horas).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já sabia que nem todos temos os mesmos padrões de higiene, Juanita. O mínimo de ordem e limpeza para uns pode ser "patético" para outros. Melhor assim, pois são essas escolhas que colocam cada qual em seu quadrado.

      Excluir
    2. Carlos de la Vega15 de julho de 2017 22:05

      Esse das 16:57 aparentemente se esquece que muitas barbaridades já foram feitas em nome da "ordem e limpeza".

      Excluir
  2. O mio babbino caro
    ...Não, esse não foi o primeiro e todos nós temos acompanhado dia após dia o extermínio de miseráveis. Ricardo Silva Nascimento, não foi "morto"... foi executado com Tiro a queima roupa, no peito, diante do horror de todos que o conheciam no bairro. Esse fato causaria comoção em qualquer país civilizado. De nada adianta querer ser chic em um país tão doente e miserável. Não me parece que o atual momento, esta compactuando com o fim da desigualdade, falta de oportunidade e melhoria de ensino. E sim com privilégios...judiciais.

    ResponderExcluir
  3. Mais um tentando perseguir a Polícia Militar e defender cracudo vagabundo que tentou bater na mulher com pedaço pau; já se sabe que a pizzaria não teve relação com o incidente.

    A solução? CRIMINALIZAR NOVAMENTE A VADIAGEM! Mas os esquedorlas vão sair correndo pelados a gritar: "cracorresiste", "foracapitalismo", ou qualquer outra imbecilidade.

    Quanto a mim, nem ligo mais. Se vagabundo ousar montar uma "minicracolândia" aqui perto, a segurança privada da vizinhança resolve o problema num piscar de olhos.

    Ah, e você deveria ter permanecido no aluguel, Tony. Em casos assim, bastaria entregar o imóvel e deixar o problema com o propriOtário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 16:51 Até que a desgraça bata à sua porta.

      Excluir
    2. "a segurança privada da vizinhança resolve o problema num piscar de olhos"Menos, moninha, isto é ilegal.

      Excluir
    3. Tbm quero que se fodam vagabundos e esquerdinhas, 13 anos de esquerda e só aumentou a merda, o crime, os viciados. Cansei de acreditar, agora só acredito em repressão.

      Excluir
    4. 19:50 Quanta estupidez.

      Excluir
    5. Espero que o 19:50 não fume um baseadinho ou tome uma "balinha" ou um "docinho". Elite hipócrita não dá!

      Excluir
    6. 26:51 Isso tem um nome, já foi experimentado e não terminou bem.

      Excluir
  4. Quando o Brasil vai sair da marcha ré?
    Tá osso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso só ocorrerá quando as elites pararem de hipocrisia e encerrarem o puteiro, na marra se necessário. O nosso maior problema é MORAL.

      Excluir
    2. 23;17 Com um discurso igual ao 15:41, nao sairemos nunca.

      Excluir
  5. Isso leva o Brasil, a uma linha vermelha federal

    ResponderExcluir