quarta-feira, 28 de junho de 2017

PERSEGUINDO A POLÍCIA

Sei não, mas essa história da Polícia Federal parar de fazer passaportes, bem às vésperas das férias de julho, tem mesmo cheiro de intervenção do governo. Temer e sua quadrilha querem mais é que a população se volte contra a PF, ou pelo menos não ache tão ruim quando o ministro Torquato Jardim finalmente resolva substituir o comandante Leandro Daiello. Não tenho porque duvidar de uma só palavra do procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, que publicou o post aí ao lado em seu perfil no Facebook. Mas não me resta a menor dúvida quanto à pergunta que ele faz no final: sabemos muito bem a quem isso interessa. Dããã.

10 comentários:

  1. eu pensei exatamente no contrário: é a PF usando os passaportes como chantagem para ganhar verba e pressionar o Temer a não interferir na lista tríplice.

    mas vai saber! De certo mesmo, só o fato de que as vítimas são os otários de sempre = nós.

    ResponderExcluir
  2. emer pode até ser um bandidão, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra. O dinheiro para os passaportes vem do Ministério da Justiça, e quando gastam o que estava orçado, qualquer crédito suplementar só pode ser autorizado pelo Congresso e nunca por decreto, justamente para evitar as famosas pedaladas que todos conhecem bem.

    https://goo.gl/h1TKjy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ate ser? Bandidos são só os do governo anterior?

      Excluir
    2. Ó Anônimo das 23.42, o Luciano iniciou seu [dele] texto dizendo que o Temer até seria bandido... Precisa desenhar?

      Excluir
    3. Temer É.
      Renúncia, ladrão.

      Excluir
    4. Lucian...O na fila do pão.

      "Pode ATÉ ser bandido"

      Que singelo, com essa declaração sua cara ficou nítida.

      Excluir
  3. Ainda bem que tirei um novo 2 meses atrás.

    ResponderExcluir
  4. Aquele comentário que super acrescentou.
    Vamos todos ter uma quinta feira mais feliz depois de sabermos que Joana vai poder viajar. Ufa! Que alivio!

    ResponderExcluir
  5. Mas a pergunta que não sai da minha cabeça é: como é que isso acontece, se pagamos Cr$ 256,00 pra fazer o documento?

    ResponderExcluir