terça-feira, 23 de maio de 2017

ADIVINHE QUEM VEM PARA CORRER


De vez em quando surge um filme que empurra a historia do cinema para a frente, mesmo sem ser uma obra-prima. Parece que é o caso do terror "Corra!", onde o mocinho é negro e os vilões são brancos. Quem quiser apenas um thiller vai se divertir com essa estreia na direção de Jordan Peele (da dupla de humoristas Key & Peele). Quem busca crítica social, vai entender as metáforas e ler nas entrelinhas. Porque é de racismo que estamos falando, ainda que na era pós-Obama. O ponto de vista de "Corra!" é o de um negro de classe média heterossexual, que mesmo assim ainda é tratado com estranheza pelo mundo branco. O roteiro tem vários cenas genuinamente engraçadas e outras bastante incômodas, mas é o final que está gerando mais discussão. Depois de hesitar muito, os autores optaram por um desfecho que agradasse à plateia, e a estratégia deu certo: o filme foi um tremendo sucesso nos Estados Unidos, e até aqui - onde filmes de temática negra costumam ir mal - as salas estão cheias. Mas é importante lembrar que "Corra!" faz parte de uma nova onda de filmes e séries de TV americanas que falam da relação entre as raças agora que já existe toda uma geração que frequentou escolas e bairros miscigenados. A tensão já baixou consideravelmente, mas é evidente que ainda há muito a ser conquistado.

(Leia mais sobre este assunto na minha coluna de hoje no F5)

10 comentários:

  1. Odiei !! fiquei me segurando na cadeira pra não sair antes do fim....
    um dos roteiros mais absurdos q já vi!
    mas o fato de que um roteiro absurdo desses chamou tanta atenção por causa da questão racial só mostra como estamos longe, muito longe de resolver essa questão que, infelizmente, teima em não ser superada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. se chamou tanta atenção por causa da questão racial então ja valeu a pena voce ter se segurando na cadeira pra não sair antes do fim..

      Excluir
    2. Anonima sonhadora25 de maio de 2017 07:50

      Se o bruno nao gostou significa q o filme é bom pq ele é bem chato, by the way.

      Excluir
  2. Que assunto chaaaaaatooooooooo.

    ResponderExcluir
  3. 17:41 É o que dá criança em ambiente adulto.

    ResponderExcluir
  4. Curitibana bolsonarista diz que ataque de Manchester deveria ter sido na Bahia
    Mulher diz que ataque de Manchester deveria ter sido na Bahia: 'gente nojenta e escurinha'
    Correio 24 horas

    ResponderExcluir
  5. Nossa, excelente esse filme. Fazia tempo que um filme americano não me fazia ir no cinema.

    ResponderExcluir
  6. amei, primeira vez que assisti um filme no belas artes

    ResponderExcluir
  7. Anonima sonhadora25 de maio de 2017 07:55

    Tony o Daniel Kaluuya mexe muito comigo desde aquele episodio de black mirror q ele protagoniza. Pra mim é o ator negro mais delicioso de todos...

    ResponderExcluir
  8. O mio babbino caro
    Jeffrey Dahmer era um aprendiz.

    ResponderExcluir