quarta-feira, 5 de abril de 2017

OCCUPY WHATEVER

Ontem eu publiquei aqui no blog um ótimo exemplo de branded content: o filme indiano de Vick estrelado por uma transexual. Hoje vou mostrar exatamente o que não deve ser feito. A Pepsi tentou pegar carona na crescente politização do mundo, mas sem aderir a nenhuma causa específica. Achou que seria transadíssimo colocar Kendall Jenner (filha da Caitlyn) no meio de uma passeata a favor de, sei lá, whatever. Repare nos cartazes "Join the conversation" e nos símbolos de paz e amor: mais neutro, impossível. Também acrescentaram uma coadjuvante muçulmana, peça obrigatória na propaganda modernex, e até uma possibilidade de romance para nossa heroína. Mas o que mata mesmo é o balde de gelo cheio de latinhas que se materializa no meio da manifestação, e o policial que ia baixar o cacete na moçada sendo aplacado por uma Pepsi bem gelada. O mais espantoso é que é essa joça custou alguns milhões de dólares e passou por várias instâncias (não é fácil aprovar um filme desses). Foi postado ontem no YouTube e tirado hoje, tamanha a gritaria. O que esta aí cima é uma versão pirata, ainda com a música original ("Lion", de Skip Marley). Existem outras, com outras trilhas. Assista o quanto antes. Não devem sobreviver muito tempo.

22 comentários:

  1. A geração mimizenta não perdoa nada, a não ser a si mesma quando convém, obviamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, somos a geração que conquistou direitos e que não precisa se esconder atrás de um perfil "no sigilo". Diferentemente da sua

      Excluir
    2. Exatamente. Mimimi é essa palavrinha ridícula q gente escrota usa por raiva d não poder mais ser ridículo sem q pessoas coerentes reclamem.

      Excluir
  2. e a pepsi faturando porque toco mundo quer ver o vídeo polêmico

    ResponderExcluir
  3. Gostei da musica da publicidade , mas nada comparável com minha Y’AKOTO-babyblues

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, acabei de ouvir. Porra, muito bom, puta que o pariu!

      Excluir
    2. Voz de veludo. O ser humano é capaz de criar maravilhas...Doçura para os meus ouvidos!!! Ahh meu Deus e ainda tem gente que prefere byoncé,vai entender!

      Excluir
    3. voz fodona ! perfeição define preciso ouvir essa voz para todo sempre Sonoridades mágicas acontecem às vezes, não o tempo todo, como a indústria quer nos fazer acreditar.

      Excluir
    4. O que é isto? Jabá pago? Ou vem tudo da mesma pessoa?

      Excluir
    5. Hum, para vc dançar bem cadenciado, deixando o som entrar suavemente...

      Excluir
    6. Muito obrigado! Soou como mel nos meus ouvidos. Maravilhoso som!

      Excluir
  4. Oi Tony, viu isso??
    http://spbancarios.com.br/04/2017/bancario-com-resultados-acima-da-media-e-demitido-por-ser-gay

    ResponderExcluir
  5. Gostaria de ver seu comentário sobre a nova campanha da Skol, com latinhas com cor de pele. Alguma coisa nela me incomodou muito.

    ResponderExcluir
  6. Que gente chata do caralho.Tony, pelo amor de Deus, esse comercial não tem nada demais. Os problematizadores infelizmente estão mandando em tudo.

    ResponderExcluir
  7. Não achei o comercial ofensivo a ponto de gerar uma resposta tão negativa. Ficou bem bobo, estilo os comerciais antigos da coca cola.

    Acho que grande parte da reação vem dos que criticam o estilo de vida que os Kardashin/Jenner propagam e representam, considerado ofensivo por muita gente.

    Todos Eles são muito criticados em vários trabalhos por não conseguir dissociar a imagem de ostentação e "white people problems" que o reality show mostrou todos esses anos.

    ResponderExcluir

  8. É bobinha? É. É vazia? Tb.
    Gente, sinceramente não consigo ver nada de ofensivo que justifique a gritaria e a retirada dá propaganda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que tosca (05:24). A campanha trivializa tudo que aconteceu nos EUA recentemente, como os protestos e as mortes de ativistas negros. É uma tentativa ultra barata de tentar colar a marca "pepsi" em algo que eles não têm participação ou mérito nenhuma. Entendeu agora?

      Excluir
  9. Né meio cópia do clipe de Out Of Control dos Chemical Brothers? Parece que viram o clipe e pensaram "vamos fazer uma peça de verdade assim".

    https://youtu.be/6sOpbRL8R4g

    ResponderExcluir
  10. Caitlyn Jenner, nem me lembrava mais. A última que li dela foi que seu biógrafo falou que Caitlyn tinha se arrependido de fazer a transiçao de gênero porque não conseguiu sentir prazer por homens após a transição. Como Caitlyn é uma típica (não tanto por causa da transição) republicana cristã, queria após a mudança de gênero se sentir atraída por homens, mas, continuava atraída por mulheres. E como sendo mulher agora Caitlyn achava isso inconcebível. Pois iria pro inferno porque era lésbica. Na boa, essa Caitlyn já deu o que tinha que dar. E nem era pra ter dado em nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caitlyn Jenner se assumiu lésbica assim que mudou de gênero, e acho que o inferno não está entre suas preocupações (ela não é religiosa). Mas nunca a vimos acompanhada por ninguém.

      Excluir
  11. O mio babbino caro
    Mamãe falou que eu faço um fake sucesso.

    ResponderExcluir