sexta-feira, 7 de abril de 2017

O DIA DA POSSE

Deus me livre e guarde, mas pela primeira vez eu aprovei uma atitude de Donald Trump. Talvez eu esteja sob efeito do gás sarin, mas achei que ele fez certo em bombardear uma base de Bashar al-Assad. É importante ressaltar que os Estados Unidos não atacaram a população civil, mas sim uma instalação militar. Mais do que o prejuízo material, o que interessa mesmo é mostrar para o regime sírio (e para os russos, claro) que eles não têm carta branca para fazer o que bem entenderem. Os pontos bônus vêm da irritação da extrema-direita americana, que achou que tinha eleito um  isolacionista. Ontem talvez tenha sido o dia em que, enfim, Trump se tornou presidente dos EUA.

25 comentários:

  1. Sei não...
    Trump mesmo se faz a coisa certa(nem sei se fez), parece que fez pelos motivos errados.
    Ele tava atolado em denúncias, tendo derrota atrás de derrota pelo Judiciário e Legislativo e mal conseguia governar...
    Que ele faz?
    Marketing!
    ele quer aumentar a popularidade dele no âmbito interno e usou a única tática que nunca falha...
    Ele tá cagando pra as criancinhas da Síria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora mesmo a indústria de armas americana está contando os dólares que ganhou com este ataque e que se fodam as criancinhas da Síria...

      Excluir
    2. o ocidente depois admira-se de ter terrorismo nas suas terras!!!! "Angelicamente" queixa-se de q os outros é q são só os maus e q se rebentam com bombas ou atiram veículos para cima de pessoal. O "santinho" ocidente q nunca semeou desgraças alheias e q não manipula nada...Enfim....

      Excluir
    3. 10:18 EUA não passam de um bando de Criminosos bélicos, cegos pela ganancia

      Excluir
  2. Com certeza. Armas químicas são intoleraveis. Odeio ele mas ele fez certíssimo. Imaginem se perdemos o controle sobre esse tipo de arma?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As outras armas são toleraveis, certo? E qual critério vc usou pra decidir?

      Excluir
    2. isto foi um ato de publicidade de um falhado, para mudar a atenção das pessoas e com isso vender mais uns milhoes de armas

      Excluir
    3. 10:36 concordo , agora o cawboy laranja já tem a sua guerra para aumentar sua audiência

      Excluir
  3. Afff então uma decisão correta e Trump agora é presidente legítimo? Todas as outras decisões catastróficas (entre elas barrar refugiados sírios que apenas buscam fugir do horror na Síria) não contam mais? Todos os tweets histéricos, o muro desnecessário na fronteira com o México, as mentiras deslavadas, o racismo e a misoginia não contam mais também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele foi eleito, então é legitimo, goste vc ou não.

      Excluir
    2. 9:40, eleito com 3 milhões de votos a menos que o outro candidato. Mas chamam isso de "democracia", então tá.

      Excluir
  4. Não sei não.... mas essa história ta muito mal contada....

    ResponderExcluir
  5. George W destruiu o Iraque alegando que Saddam tinha armas de destruição em massa. O Chilcot Report apurou que não havia indícious de que o regime iraquiano possuia tais armas, mas os EUA e o Reino Unido seguiram em frente com a guerra mesmo sem autorização da ONU.

    Será que Trump aprendeu a lição e está agindo de acordo com a cartilha de George W e Tony Blair? Porque provas de que foi o Assad que tacou gás na população síria não há ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O EUA esta sempre envolvido porque ele quer dominar o mundo e controlar tudo, se ele não se entromete os outros países crescem e eles perdem na economia, oriente médio é um ótimo lugar, rico em minerais preciosos que geram energia para o mundo, e o EUA precisa disso, já reparou que eles não saem de lá? Sera por que? Eles sempre inventam pretextos para invadir locais, eles j[a ultrapassaram mais de 40 invasões e na maioria sem argumentos provados.
      Por isso eu sou contra esses imperialistas falsos democratas .

      Excluir
    2. Com os olhos da comunidade internacional postos na Siria, e sabendo o que a reação que o uso de armas químicas iria provocar, é óbvio que não foi o regime Sirio a fazer o ataque. Foi feito pelos mesmos que o usaram como desculpa para intervir diretamente e sem o aval das Nações Unidas

      Excluir
  6. Claro que as moninhas comentaristas iam reclamar, quero mesmo é pegar arma e ir lutar contra regimes que se deixar dominam tudo e proíbem gays de existirem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que nem os EUA? Trump está lentamente revogando as proteções que os LGBTs adquiriram nos EUA:

      http://www.advocate.com/politics/2017/3/29/trump-covertly-dismantles-obama-era-lgbt-protections

      http://www.independent.co.uk/voices/trump-lgbt-2020-census-a7658296.html

      Excluir
  7. Os mísseis não são as armas indicadas para destruir o gás sarin. Só através do fogo, queimando. Eu começo a achar que tudo isto foi encenado. Num dia em que Trump está com os Chineses. Fingindo que ataca russos mesmo a meio de uma investigação do FBI por possíveis ligações com a Russia. Hummmm. Posso estar enganada. Mas tudo isto cheira mal.

    ResponderExcluir
  8. Putim/Trump, ambos sobrevivem graças a indústria bélica, dos seus respectivos países. Ambos são paus mandados.

    ResponderExcluir
  9. Quando abri o UOL e vi a notícia do bombardeio americano, rapidamente me lembrei do que o casal Underwood usará como estratégia de sobrevivência na próxima temporada de House of Cards, que estréia em maio próximo. Trump, e sua equipe medíocre, enxergaram uma chance e tanto de melhorar um pouco a já desgastadíssima imagem do recém-empossado presidente. E dessa vez acertaram, ao menos nos pontos positivos que virão por causa do bombardeio.

    ResponderExcluir
  10. Tony você foi ter peninha do Robaldo( os vasos, ah os vasos kkk) Ésper, e agora a criatura virou a bicha homofóbica. Daqui a pouco certeza vai dizer que se "curou da homossexualidade" e com "a graça de Deus virou hétero". Peninha é o caramba. Desgraçado desse Ronaldo Ésper merece o pior pra ele. Tudo de ruim nesse mundo o Ronaldo Ésper merece. É inadmissível que um gay (como Ronaldo Ésper diz que é ainda) seja homofóbico. E ainda mais seja usado como propaganda contra os próprios gays. Não importa se o Ésper está sozinho, com falta de pau, ou sei lá o quê, solidão nenhuma dá direito de alguém sair por aí despejando homofobia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa das 13h40 obviamente é uma que foi rejeitada pelo Ronaldo em algum momento do século passado. Fim de carreira, né, gata?

      Excluir
    2. 20:45 Ou talvez não seja desprezível igual a você.

      Excluir
  11. Mostrar pro regime sírio, pra Russia e pra China, não à toa o Trump estava jantando com o Xi Jinping no segundo que a primeira bomba caiu, noticia mais fresca direto pra quem apoia o pinto pequeno lá da Coréia do Norte.

    ResponderExcluir
  12. O mio babbino caro
    Um demônio alaranjado toma todo o horizonte, o ataque pode ter sido por todos motivos, menos por um motivo humanista.

    ResponderExcluir