quinta-feira, 27 de abril de 2017

CONTRA A GREVE

- A legislação trabalhista brasileira é arcaica e não contempla mais a realidade do mercado.
- Temos sindicatos demais e ineficientes, e quem quer continuar pagando a contribuição sindical obrigatória para esses caras?
- Nosso sistema previdenciário vai mesmo quebrar em poucos anos, e está cheio de regalias absurdas.
- Essas manifestações no fundo só querem vitaminar a candidatura do Lula em 2018.
- Vou trabalhar de qualquer jeito. Tenho um job para entregar.

28 comentários:

  1. Quem é autônomo depende do faturamento diário então não consegue aderir a essas paralisações puramente ideológicas, afinal, ideologia não põe comida na mesa né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ideologia nao põe comida na mesa de um indivíduo. Mal do brasileiro, o pior de todos, o pior dos piores é nunca saber pensar no coletivo! Nem mesmo quando se fala de futebol.

      Excluir
    2. Paralisações ideológicas. Continue voce, então, sendo um escravo do sistema. Boa sorte.

      Excluir
    3. O que a direita Brasileira tem de sórdida, o povo tem de passivo. Dizer que a paralisação do dia 28 é pra defender o Lula!!!!. Lula já está aposentado queridos, quem está na reta somos nós!!! Acorda Patolândia!!!!!

      Excluir
    4. Pra você que não entende sobre a reforma das leis trabalhistas e acha que essa greve geral de sexta, é da esquerda e dos apoiadores do Lula. Se enganou bobinho.
      Quero saber se você não se indigna se aumentar sua jornada de 8 horas para 12 horas de trabalho?
      Você não se indigna se retirarem o 13°?
      Você não se indigna se dividirem suas férias em 3 partes e com o salário dividido também?
      Você não se indigna da sua multa de 40% do FGTS mudar para 20% e se sacar o FGTS não poderá mais ter direito ao seguro desemprego?
      Você não se indigna se trabalhar por produção e não produzir não receber salário?
      Você não se indigna, em não serem consideradas dentro da jornada de trabalho as atividades feitas na empresa como descanso, estudo, alimentação, interação entre colegas, higiene pessoal e troca de farda?
      Você não se indigna em ser mudado o descanso que era de uma à duas horas, agora ter que almoçar em 30 minutos?
      Você não se indigna, em agora não ser mais homologado a rescisão de de trabalho no ministério do trabalho, sendo feito dentro da empresa sem presença do sindicato?
      Você não se indigna, em saber que entrando na justiça contra a empresa que não pagou sua rescisão correta e se o juiz não der causa ganha você terá que arcar com custas do processo, custas da perícia e multa de 1 á 10% e indenização?
      E mais coisas que irão mudar, fora a terceirização que foi aprovado e sancionado pelo querido presidente Michel TEMER, na qual mostra que o trabalhador agora é mercadoria.
      E também a reforma da previdência, que se aposentará quando morrer.

      Entenderam que a GREVE de sexta 28/04/2017, não tem nada a ver com Lula, PT, com esquerda, CUT e etc, e na realidade, é sim contra as mudanças regressivas dos direitos trabalhistas.
      É contra tudo isso e muito mais que citei lá em cima

      Excluir
    5. Muita falácia, tá sabendo de nada em!
      A reforma não meche em 13°, apenas regula quem já trabalha 12x36, emfim ñ meche em nenhum direito só flexibiliza a clt.

      Excluir
    6. Tem umas bichas que quando montam um salão, acredita que são da FIESP.

      Excluir
  2. O mio babbino caro
    O Haiti é aqui o Haiti não é aqui. Vou entrar na justiça do trabalho justiça não há mais f*

    ResponderExcluir
  3. Amigo eu sou advogado patronal e te afirmo que sem esses merdas de sindicatos a coisa vai piorar é muito para o trabalhador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A empresa não apoia a greve. O interesse é do trabalhador e não do patrão. Pra isso existe sindicato.

      Excluir
  4. Sem sindicatos não há organização p fazer greve, logo o trabalhador perde a ÚNICA forma de pressionar pra ter condições melhores de trabalho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hmm, quem está falando em acabar com os sindicatos?

      Excluir
    2. O trabalhador que decidir contribuir com o sindicato pode ser mal visto pelo patrão e pode se transformar em uma ferramenta contra o trabalhador para manter o emprego

      Excluir
  5. Se você não pode ser maconheiro vagabundo, e vive de salário e tem um patrão, recomendo apoiar a greve geral, que é sobre seus direitos.E mesmo se vc for um maconheiro vagabundo, provavelmente é sustentado por alguém que tem um salário e um patrão então APOIA A GREVE MSM ASSIM

    ResponderExcluir
  6. é importante mostrarmos nossa insatisfação pros deputados e senadores, afinal os mesmos querem reeleição em 2018, tem q ter pressão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o povo lá é capaz de discernir alguma coisa tamo fudido e mal pago.

      Excluir
  7. Geralmente quem é contra essa greve são pessoas que não trabalham, tipo os membros do MBL.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo. No MBL tem até uma versao masculina da Marchiori que posta sacos de compra no facebook dizendo que fez terapia.

      Excluir
    2. Essa versão da Marchiori por acaso é aquele que vem a ser amigo da tonyah?

      Excluir
  8. Brasil ,16 mil sindicatos.
    Estados Unidos, 130;
    Alemanha, 11
    Reino Unido, 168
    Argentina, 91

    Precisa desenhar a vergonha e a roubalheira disso ou as pessoas ainda tem como defender nosso patético cenário trabalhista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miga o salário mínimo da Alemanha 1.498,00 EUR por Mês que equivale a 5.183,08 reais por Mês

      Excluir
    2. E ?
      Qual a relação?
      Os 16 mil sindicatos estão garantindo bons salários por acaso?

      Excluir
    3. com esse salário e todas as regalias que o governo alemão garante ao trabalhador , os alemães nem precisam de sindicato

      Excluir
    4. Se com os 16 mil sindicatos o governo brasileiro se reúne para retirar os direitos do trabalhador imagina como seria num Brasil sem sindicatos

      Excluir
    5. 13:19 todos rezando para princesa Isabel ressuscitar e declarar de novo a extinção da escravidão

      Excluir
  9. Acho que o problema da legislação atual é que ela não diferencia o mega empregador do microempresário. Isso precisa mudar. E há de haver algumas reformas, inclusive para beneficiar ambos os lados (permitindo o teletrabalho em parte da semana, por exemplo). Acho que o problema é a falta de PROPOSITIVIDADE da esquerda, que não propõe e só ataca. E a falta de noção da nossa direita conservadora colonial, que além de homofóbica não consegue ponderar nem dialogar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fala de homofóbico aqui, porque eles estão em maioria....

      Excluir